Masada (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Masada
Massada (BR)
 Estados Unidos
1981 • cor • 394 min min 
Direção Boris Sagal
Roteiro Joel Oliansky
Elenco Peter O´Toole
Peter Straus
Barbara Carrera
Anthony Quayle
Género drama
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Filme Americano de 1981, do gênero drama épico, com música de Jerry Goldsmith, baseado em um romance escrito por Ernest K. Gann.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Desde sua incorporação ao Império Romano, a Judeia sempre foi uma província inquieta, onde o ardor religioso alimentava um ódio mortal contra o dominador estrangeiro, expresso em atos de rebeldia, geralmente reprimidos com extremo rigor pelos governadores romanos.

No ano 66, os Zelotes lideraram uma formidável revolta que se alastrou da Galileia à Idumeia, mobilizando as diversas e conflitantes facções judaicas (exceto os cristãos). Roma só conseguiu sufocar a rebelião deslocando para a Judeia tropas de elite, comandadas por Vespasiano e, depois, por seu filho, Tito. Após anos de luta renhida, na qual milhares de judeus foram mortos e um de seus líderes, Yossef Ben Matatiahu (Flavius Josephus), bandeou-se para o inimigo, Jerusalém foi tomada e seu Templo destruído.

O derradeiro foco da resistência judaica localizou-se em Massada, uma fortaleza localizada no topo de um penhasco rochoso isolado, na extremidade ocidental do deserto de Judeia, onde cerca de 800 zelotas travaram a última batalha contra cerca de 5.000 romanos.

A história do cerco e tomada de Massada é contada nesse filme de Boris Sagal, condensado de uma produção original para a TV, baseada no romance "The Antagonists", de Ernest K. Gann, com o consagrado ator britânico Peter O´Toole interpretando o comandante romano, Flávio Silva, e o estadunidense Peter Straus, no papel do lider zelota, Ben Jair.

O filme exalta, de um lado, as virtudes da engenharia romana e, de outro, um nacionalismo idealizado dos rebeldes judeus, mostrados como um grupo unido e coeso, sem as contradições daqueles que defenderam Jerusalém, cujas facções não pararam de se hostilizar, mesmo quando os romanos já se preparavam para invadir a cidade.

Tanto o romance quanto o filme se apoiam no relato de Flavius Josephus, que é a única fonte que possuimos desse episódio.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.