Miguel de Molinos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Miguel de Molinos (Muniesa, junho de 1628Roma, 26 de dezembro de 1696) foi um místico e sacerdote católico espanhol, conhecido pelo estabelecimento e sistematização da corrente religiosa denominada Quietismo.

O Quietismo sustenta, como indica o próprio nome deste ramo algo controverso da espiritualiudade cristã, que a alma deve fazer silêncio, deve praticar a quietude e a passividade espiritual para chegar a Deus. A ênfase aqui é no polo "passivo" da alma, ao invés de no polo "ativo", como sucede, por exemplo, no caso do método dos jesuítas. Neste estado de "quietude" proposto pela escola de Molinos, a mente fica completamente inativa, já não pensa ou quer por conta própria, mas permanece passiva, enquanto que se supõe que é Deus que opera nela.

Segundo o filósofo alemão Frithjof Schuon, os elementos positivos e construtivos do Quietismo de Molinos constituem um elemento parcial de esoterismo cristão, traços do qual podem ser encontrados em São Francisco de Sales, doutor da Igreja e autor do clássico da espiritualidade cristã Filoteia: Introdução à vida devota.[1] .


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Esoterism as Principle and as Way. World Wisdom Books, 1982, p. 29
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.