Milliyet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde julho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Milliyet
Periodicidade diário
Formato standard
Fundador(es) Ali Naci Karacan
Fundação 3 de maio de 1950 (63 anos)
Slogan Basinda Güven
(O princípio da confiança)
Idioma turco
Sede  Turquia, Istambul (Bağcılar)
Circulação 205 000 (abril de 2009)[1]
Página oficial www.milliyet.com.tr

O Milliyet ("Nacionalidade" em turco) é um dos maiores jornais diários turcos. Foi fundado em 3 de maio de 1950 em Istambul e atualmente faz parte da Doğan Holding, um grupo financeiro, industrial e de media que detém também os diários Hürriyet, Radikal e várias outras publicações, canais de televisão, etc.

O jornal foi fundado por Ali Naci Karacan. Durante muitos anos o Milliyet foi dirigido por uma dos grandes nomes da imprensa turca, Abdi İpekçi, que é apontado como alguém que muito contribuiu para a elevação da qualidade jornalística na Turquia, por ter introduzido a sua noção de critério jornalístico. Em 1 de fevereiro de 1979, İpekçi foi assassinado por Mehmet Ali Ağca, o mesmo que alguns anos depois tentaria assassinar o papa João Paulo II.

A 6 de outubro de 1980, a família Karacan entregou o controle do jornal a Aydın Doğan, o principal magnata dos media na Turquia e fundador do Grupo Doğan. Desde 1994 que o Milliyet abandonou a linha editorial sóbria e estável estabelecida por Abdi İpekçi, substituindo-a por uma orientação semelhante ao tradicionalmente mais populista Hürriyet. Por exemplo, é comum a edição de Internet incorporar material sensacionalista dos tabloides ingleses The Sun e Daily Mail. Atualmente há uma grande sobreposição de conteúdos entre o Milliyet e o Hürriyet, quer em textos, quer em fotografias.

Em setembro de 2009 o Milliyet foi o primeiro jornal turco a disponibilizar os seus arquivos digitais na Internet.

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas xgaz

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre a Turquia é um esboço relacionado ao Projeto Europa e ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.