Nepociano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Flávio Júlio Nepociano (em latim: Flavius Iulius Popilius Nepotianus Constantinus; † 30 de junho de 350) foi um membro da Dinastia constantiniana e um usurpador romano por um breve período, governando na cidade de Roma por apenas vinte e oito dias até Marcelino, general do também usurpador Magnêncio, acabar com a sua vida.

História[editar | editar código-fonte]

Nepociano era filho de Eutrópia, meia-irmã do imperador Constantino I, e de Vírio Nepociano. Por parte de mãe, era neta do imperador Constâncio Cloro e de Flávia Maximiana Teodora, da Dinastia constantiniana.

Após a revolta de Magnéncio, Nepociano autoproclamou-se imperador e penetrou em Roma com um grupo de gladiadores a 3 de junho de 350, o que fez com que o prefeito urbano Ticiano (ou Anício, ou Aniceto), aliado de Magnêncio, fugisse após ser derrotado no comando de uma força composta por cidadãos sem preparação militar.

Magnêncio imediatamente enfrentou a situação enviando o seu magister officiorum de confiança, Marcelino para Roma. Nepociano faleceu na luta (30 de junho), sua cabeça foi posta numa lança e desfilada ao redor da cidade [1] . Nos dias seguintes, Eutrópia também foi assassinada na perseguição que se seguiu aos aliados do defunto, muitos dos quais eram senadores.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em espanhol, cujo título é «Nepociano».

Referências

  1. Eutrópio

Ligações externas[editar | editar código-fonte]