Oliveiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Oliveiros (em francês Olivier, em italiano Oliviero) é um personagem de ficção da literatura medieval francesa, retratado nas canções de gesta como um dos paladinos do imperador franco Carlos Magno.

O personagem aparece pela primeira vez no poema épico A Canção de Rolando, escrito em francês antigo no início do século XI. Nesta obra, Oliveiros é o melhor amigo de Rolando, sobrinho de Carlos Magno. A irmã de Oliveiros, Auda, é a prometida de Rolando. No poema, a retaguarda do exército de Carlos Magno é atacada nos Pirenéus por forças muçulmanas. Na batalha morrem Rolando, Oliveiros e todos os pares da França. Esta batalha é baseada num evento real ocorrido em 778 que entrou na história como a Batalha de Roncesvales.[1]

Oliveiros é um personagem importante também na canção de gesta Ferrabrás, escrita no século XII. Nesta obra, Oliveiros combate, vence e converte ao Cristianismo o gigante sarraceno Ferrabrás, que a partir deste ponto passa a ajudar Carlos Magno.[2]

Ferrabrás foi uma canção de gesta muito influente na Idade Média e mesmo depois. Uma versão em português inspirada na obra foi escrita por Jerónimo Moreira de Carvalho em 1728 sob o título de História do Imperador Carlos Magno e dos Doze Pares da França.[3] Esta e outras continuações publicadas no século XVIII tiveram grande aceitação tanto no Brasil como em Portugal e serviram de fonte para a literatura popular. Um dos autores brasileiros de literatura de cordel mais importantes, Leandro Gomes de Barros (1865-1918), inspirou-se na obra de Moreira de Carvalho para escrever os folhetos Batalha de Oliveiros com Ferrabrás e A Prisão de Oliveiros. Oliveiros também é personagem de folguedos populares nos países lusófonos em que são encenadas lutas entre cristãos e mouros, como as Cavalhadas.[4] [5] [6] [7]

Referências

  1. La Chanson De Roland: Oxford Text and English Translation. (ed. francesa) (v. 1) por Gerard J. Brault (1984)[1]
  2. Fierabras na Medieval France: an encyclopedia. William W. Kibler, ed. Routledge, 1995. ISBN 0824044444[2]
  3. José Rivair Macedo. Mouros e cristãos : a ritualização da conquista no velho e no Novo Mundo. Bulletin du Centre d’études médiévales d’Auxerre. 2008 [3]
  4. Cristãos e Mouros no sítio de Jangada Brasil (por Câmara Cascudo) [4]
  5. Cavalhadas no sítio da Prefeitura de Franca [5]
  6. Auto da Floripes no sítio da Câmara Municipal de Viana do Castelo [6]
  7. Chegança dos Mouros no sítio de Jangada Brasil (por Câmara Cascudo) [7]

Ver também[editar | editar código-fonte]