Oogamia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oogamia em animais: célula reprodutora masculina, de pequenas dimensões e móvel, na superfície de um óvulo

A oogamia é uma forma de anisogamia (heterogamia) na qual o gâmeta feminino é significativamente maior que o gâmeta masculino, sendo também imóvel. Os gâmetas masculinos são tipicamente espermatozóides com grande mobilidade, competindo pela fertilização do óvulo.

A oogamia é predominante nos animais, mas também pode ocorrer em protistas, algumas ordens de algas e em alguns vegetais como briófitas, fetos, e algumas gimnospérmicas como as cicadáceas e Ginkgo.

Em algumas algas, na maioria das gimnospérmicas e nas angiospérmicas, uma variante de oogamia ocorre onde as células reprodutoras masculinas não são móveis.

Ver também[editar | editar código-fonte]