Oomycetes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaOomycetes
Colônia de Achlya em um riacho

Colônia de Achlya em um riacho
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Chromalveolata
Filo: Heterokontophyta
Classe: Oomycetes
Ordens
Lagenidiales

Leptomitales
Peronosporales
Rhipidiales
Saprolegniales
Sclerosporales

Oomycetes ou Oomycota é uma classe de organismos filamentosos, unicelulares, que se assemelham morfologicamente a fungos.

A maioria dos Oomycetes é composta por decompositores (saprófitos). Existem espécies parasitas, entre as quais está o Phytophthora infestans, que provoca a doença chamada requeima da batata, a qual praticamente destruiu a plantação de batatas na Irlanda, provocando a famosa fome das batatas. O Plasmopara viticola provoca a doença chamada "míldio dos vinhedos", matando as plantas. No fim do século XIX, provocou uma devastação nos vinhedos da França, prejudicando a fabricação do vinho.

A característica comum ao grupo é o crescimento do micélio sem haver septação e ciclo de vida diplonte, isto é, apresentam um ciclo que alterna fases miceliares diplóides com fases de reprodução sexual haplóides. A fase de reprodução assexual se dá por meio de zoósporos biflagelados. Já a fase de reprodução sexual ocorre por oogamia, por gametangiogamia (copulação-contacto gametangial). Os esporos sexuais, chamados oósporos, esféricos, translúcidos e de parede celular dupla, são utilizados para sobreviver em condições ambientais adversas.

Se dispersam na água ou aproveitando a umidade superficial (inclusive a precipitação sobre a superfície das plantas). Algumas espécies produzem esporos assexuais aéreos, que são dispersados pelo vento.

A parede celular é composta primariamente de β-glucanos, contendo ainda o aminoácido hidroxiprolina e pequenas quantidades de celulose.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A classificação taxonômica dos Oomycetes tem sido bastante discutida. A princípio, estes organismos foram considerados como uma divisão pertencente ao Reino Fungi. Por isso são também conhecidos como fungos (ou bolores, ou mofos) aquáticos (ou de água). Um estudo mais detalhado da estrutura e da reprodução fez com que os Oomycetes tenham sido desmembrados do grupo dos fungos.

As paredes celulares apresentam maior quantidade de celulose do que quitina e geralmente não possuem septação. Além disso, o estado vegetativo contém núcleos diplóides, enquanto que, nos fungos, os núcleos são haplóides.

Por conta disto, os Oomycetes são atualmente incluídos como uma classe do filo Heterokontophyta, juntamente com as algas pardas e as diatomáceas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre fungos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.