Palpigradi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaPalpigradi
Live Eukoenenia spelaea in its cave habitat.png

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida
Ordem: Palpigradi
Thorell
Família: Eukoeneniidae
Petrunkevitch
Espécies
80 espécies em 4 géneros
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Palpigradi

Palpigradi é uma ordem de aracnídeos. Existem, atualmente, 85 espécies conhecidas de palpígrados classificadas em 6 gêneros e 2 famílias. A maioria possui menos de 1,5mm de comprimento e nenhuma espécie é maior do que 3mm. Os palpígrados são aracnídeos cegos que vivem em áreas intersticiais do solo, detritos, cavernas e outros ambientes endógenos. Habitam tanto regiões tropicais e subtropicais como também ambientes subterrâneos europeus. No Brasil, há apenas cinco espécies conhecidas: Eukoenenia roquetti, no Rio de Janeiro, E. janetscheki, na Amazônia, E. maquinensis e E. ferratilis, em Minas Gerais e E.spelunca, no Espírito Santo[1] . Muitas das suas características incomuns, incluindo seu tamanho, são adaptações evolutivas para a vida em espaços reduzidos.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

O cefalotórax está dividido em uma região anterior grande comporta por quatro segmentos anteriores fundidos e cobertos por uma carapaça, e dois segmentos posteriores independentes e cobertos por tergitos distintos. Uma divisão semelhante do cefalotórax pode ser observada em uropígios esquizômidos, que vivem em ambientes muito semelhantes aos do palpígrados. A semelhança entre os cefalotórax dessas duas ordens de aracnídeos parece ser uma adaptação evolutiva convergente para aumentar a flexibilidade da movimentação em espaços pequenos. As quelíceras são triarticulada[2] . O abdome é composto por um pré-abdome com oito segmentos e um pós-abdome com três segmentos. O pós-abdome termina em um flagelo anteniforme longo. Os pedipalpos são relativamente longos e semelhantes a pernas. O seu primeiro par de pernas é anteniforme e possuem um papel sensorial[3] .

Fisiologia[editar | editar código-fonte]

Ambos os pares de pulmões foliáceos, estrutura através da qual a maioria dos aracnídeos respira, foram perdidos ao longo da evolução deste animal e não se conhece nenhuma outra estrutura respiratória nos palpígrados[4] . Túbulos de Malpighi, uma estrutura cuja função é a excreção muito comum em outros aracnídeos, também estão ausentes, mas existe um par de nefrídios saculiformes que eliminam as excretas[5] . O sistema hemal é reduzido, mas inclui um coração tubular[6] . O trato alimentar consiste de uma boca, faringe, esôfago, mesentério com seus cecos, reto e ânus. Os cecos, estruturas bastante comuns no trato alimentar de aracnídeos, estão situados no prossoma (um par) e no opistossoma (três pares). Dentro ou ao redor do trato alimentar já foram descritas células vacuolizadas contendo inclusões dentro de seus vacúolos[7] . Os olhos estão ausentes e as principais cerdas sensoriais são os tricobótrios[8] . Quanto à reprodução, a transferência de espermatozoides é indireta e é efetuada através de um espermatóforo. O sistema reprodutivo da fêmea é composto por dois ovários e dois oviductos que convergem no útero. O sistema reprodutivo do macho é composto por um par de testes[9] .

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Trabalhos científicos abordando os palpígrados, em sua maioria, descrevem a morfologia e anatomia do animal, mas não há quase nada disponível sobre seus hábitos de vida. Isso acontece devido a complicações técnicas na hora da coleta, aos ambientes escondidos onde eles vivem, ao tamanho reduzido e à dificuldade de observação do modo de vida na natureza deste aracnídeo. No entanto, existem dados de que, além de predadores, os palpígrados podem ser necrófagos, onívoros, saprófagos e bacteriófagos, como a espécies eslovaca Eukoenenia spelacea, que se alimenta de cianobactérias nas cavernas onde vive[10] .

Filogenia[editar | editar código-fonte]

A posição filogenética dos palpígrados dentro do grupo Arachnida ainda é muito debatida. Alguns pesquisadores consideram os palpígrados como sendo um grupo irmão da linhagem dos Tetrapulmonata baseados na morfologia destes aracnídeos, assim como na combinação de dados morfológicos e moleculares dos Chelicerata. O clado dos Tetrapulmonata é composto por quatro ordens de aracnídeos, a saber Araneae, Amblypygi, Uropygi, Schizomida e a ordem extinta Trigonotarbida. Outros pesquisadores consideram os palpígrados mais próximos evolutivamente dos ácaros acariformes. Ainda, a última análise combinada de filogenia dos aracnídeos, que incluiu também marcadores moleculares de palpígrados, colocou o grupo Palpigradi em um clado que também envolve as ordens Ricinulei, Trigonotarbida, Acari e o grupo dos Tetrapulmonata[11] . As relações de parentesco dos palpígrados com outros aracnídeos ainda é muito controversa e requer mais dados para que sua posição filogenética seja determinada.

Referências

  1. Description of a new Eukoenenia (Palpigradi: Eukoeneniidae) and Metagonia (Araneae: Pholcidae) from Brazilian caves, with notes on their ecological Interactions. Author(s): Rodrigo Lopes Ferreira, Maysa Fernanda V. R. Souza, Ewerton Ortiz Machado, and Antonio Domingos Brescovit. Source: Journal of Arachnology, 39(3):409-419. 2011.
  2. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  3. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  4. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  5. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  6. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  7. Microwhip Scorpions (Palpigradi) Feed on Heterotrophic Cyanobacteria in Slovak Caves – A Curiosity among Arachnida. Jaroslav Smrž mail, Ĺubomír Kováč, Jaromír Mikeš, Alena Lukešová. 2013.
  8. RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva. 7ª ed., São Paulo: Roca, 2005. 1145pp.
  9. Microwhip Scorpions (Palpigradi) Feed on Heterotrophic Cyanobacteria in Slovak Caves – A Curiosity among Arachnida. Jaroslav Smrž mail, Ĺubomír Kováč, Jaromír Mikeš, Alena Lukešová. 2013.
  10. Microwhip Scorpions (Palpigradi) Feed on Heterotrophic Cyanobacteria in Slovak Caves – A Curiosity among Arachnida. Jaroslav Smrž mail, Ĺubomír Kováč, Jaromír Mikeš, Alena Lukešová. 2013.
  11. The first karyotype study in palpigrades, a primitive order of arachnids (Arachnida: Palpigradi). Jirı Kral, Lubomı Kovac, Frantisek Stahlavsky, Petr Lonsky e Peter L’uptacik. Genetica (2008) 134:79–87.
Ícone de esboço Este artigo sobre aracnídeos, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.