Peter Burke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Burke, 2009

Peter Burke (Stanmore, 1937) é um historiador inglês.

Doutorado na Universidade de Oxford (1957 a 1962), foi professor de História das Idéias na School of European Studies da Universidade de Essex, por dezesseis anos professor na Universidade de Sussex (1962) e professor da Universidade de Princeton (1967); atualmente é professor emérito da Universidade de Cambridge (1979).

Foi professor-visitante do Instituto de Estudos Avançados da USP (IEA – USP) de Setembro de 1994 a setembro de 1995, período em que desenvolveu o projeto de pesquisa chamado Duas Crises de Consciência Histórica.

Vive em Cambridge juntamente com a sua esposa, a historiadora brasileira Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Foi o historiador equatoriano Juan Maiguashca (professor de História Econômica de América Latina da Universidade de Toronto), discípulo de Chaunú, quem introduziu Peter Burke no mundo dos "Annales" (Escola dos Annales).

É também um dos maiores especialistas mundiais na obra de Gilberto Freyre. Escreveu, com a esposa Maria Lucia Pallares-Burke, o livro "Repensando os Trópicos". É autor de inúmeros artigos críticos, inclusive na imprensa, sobre o sociólogo pernambucano. Costuma indicar a relevância de Giberto Freyre para o estudo da cultura material - casa, mobílias, roupas, alimentos, etc.

Peter Burke sobre a Wikipedia[editar | editar código-fonte]

Burke considera que as enciclopédias eram tidas como "verdades infalíveis". Assim as pessoas poderiam ser levadas a acreditarem no conteúdo sem criticidades só por está escrito. Mas com a Wikipedia ela própria avisa possíveis viés falíveis nos textos.

Cquote1.svg As enciclopédias sempre representaram o saber, a verdade. Gosto do aviso de que a Wikipedia não garante a validade dos artigos ou que determinado texto pode conter viés político". Cquote2.svg
Peter Burke, Historiador Britânico[1]

Obra[editar | editar código-fonte]

Burke é considerado um especialista na Idade Moderna européia e também em assuntos da atualidade, enfatizando a relevância de aspectos socioculturais nas suas análises. É autor de mais de trinta livros, muitos deles publicados no Brasil. As suas obras mais importantes são:

  • Cultura Popular na Idade Moderna: Europa, 1500-1800 (1978)
  • O Renascimento Italiano: Cultura e Sociedade na Itália (1987)
  • A Revolução Historiográfica Francesa (1990)
  • A Escola dos Annales: (1929 - 1989) A Revolução Francesa da Historiografia (1990)
  • História e Teoria Social (1991)
  • Formas de fazer História (1991)
  • A Escrita da História (1991)
  • Amsterdã e Veneza: um estudo das elites dos séculos XVII (1991)
  • A Arte da Conversação (1993)
  • A fabricação do rei: a construção da imagem pública de Luís XIV (1994)
  • Falar e Calar (1996)
  • Varieties of cultural history (1997)
  • Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot (2000)
  • New perspectives on historical writing (2001) (editor e contribuidor)
  • Testemunha Ocular (2004)
  • O que é história cultural [2005])
  • Uma história social do conhecimento II: da Enciclopédia a Wikipédia (2011)

Referências externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Peter Burke

Entrevista concedida ao GLOBO e ao Globo Universidade, em 16/05/2009

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.