Pinus brutia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPinus brutia
Pinus brutia.

Pinus brutia.
Estado de conservação
Status iucn2.3 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pinophyta
Classe: Pinopsida
Ordem: Pinales
Família: Pinaceae
Género: Pinus
Espécie: P. brutia
Nome binomial
Pinus brutia
Tenore
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Pinus brutia

Pinus brutia é uma espécie de pinheiro originária do Velho Mundo, mais precisamente da região do leste mediterrânico. A maior parte da sua distribuição é na Turquia, embora também se encontre nalgumas ilhas da Grécia, na Crimeia, na Geórgia, no Azerbaijão, no norte de Iraque, no leste da Síria, no Líbano e em Chipre. Ocorre normalmente a baixas altitudes, desde o nível médio do mar até aos 600 m. Na parte sul da sua área de distribuição poderá ocorrer até aos 1200 m.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Pinus brutia(03).jpg

É uma árvore de tamanho mediano, alcançando os 20–30 m de altura. O diâmetro do tronco é cerca de 1 m, podendo atingir excecionalmente os 2 m. A casca tem uma coloração vermelho alaranjada, fissurada na base do tronco e de espessura fina mais no topo da árvore.

As agulhas são finas e agrupam-se em pares, tendo 10–16 cm de comprimento, sendo de cor verde claro a verde amarelado.

As pinhas são pesadas e consistentes, de 6–11 cm de comprimento e 4–5 cm de largura na base, quando fechadas. Dois anos após a sua formação, aquando do começo da abertura, as pinhas adquirem uma cor castanha avermelhada. Demoram cerca de 1-2 anos a libertar a totalidade das sementes. As sementes são aladas e têm 7–8 cm de comprimento. São dispersadas pelo vento.

Sub-espécies e variedades[editar | editar código-fonte]

Esta espécie está intimamente relacionada com Pinus halepensis, com o Pinheiro-das-Canárias e com Pinus pinaster, com os quais partilha muitas das características. Alguns autores classificam esta espécie como uma sub-espécie de pinus halepensis, mas é normalmente considerada como espécie separada.

É uma espécie com variabilidade moderada. De seguida apresentam-se as sub-espécies e variedades:

  • Pinus brutia subsp. brutia var. brutia (a forma típica na maior parte da área de distribuição)
    • Pinus brutia subsp. brutia var. pityusa (Geórgia e costa do Mar Negro)
    • Pinus brutia subsp. brutia var. stankewiczii (Criméia)
    • Pinus brutia subsp. brutia var. pendulifolia (sul da Turquia)
  • Pinus brutia subsp. eldarica (Azerbaijão).

Usos[editar | editar código-fonte]

A espécie é muitas vezes ocupada por uma espécie de afídio: Marchalina hellenica. Este inseto não provoca danos significativo nas árvores, mas é de significante importância por secregar uma substância açúcarada (melada), que é utilizada por abelhas para produzir mel com possíveis benefícios medicinais.

É muitas vezes plantada para a produção de madeira, especialmente na Turquia. É também utilizada como espécie ornamental, extensivamente plantada em parques e jardins em regiões quentes e secas, onde a sua tolerância ao calor e à seca é valorizada. A sub-espécies eldarica é a mais tolerante à seca.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • M P Frankis, 1999. Pinus brutia. Curtis's Botanical Magazine 16: 173-184.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Ligações externas[editar | editar código-fonte]