Planalto do Tibete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Planalto Tibetano situa-se entre o Himalaia a sul e o Deserto de Taklamakan a norte.
Paisagem de estepe típica da parte oriental deste planalto.

O planalto do Tibete é um planalto vasto e elevado situado na Ásia Oriental, abrangendo a maior parte da Região Autónoma do Tibete, além de outras províncias chinesas, assim como outros países, como Índia, Nepal, Myanmar, e etc.[1] [2] [3] Este planalto ocupa uma superfície de aproximadamente 2,5 milhões de km2, com uma elevação média de 4000 metros, porém a região conhecida como Changtang facilmente ultrapassa os 5000 metros de altitude, sendo praticamente inabitável. Chamado teto do mundo, é o maior e mais elevado planalto do mundo. A sua formação deve-se à colisão ocorrida entre a placa Indiana e a placa euroasiática durante o período Cenozóico (há cerca de 55 milhões de anos), um processo que todavia prossegue. Na cultura popular, Zhang Qianyi compôs uma canção que diz respeito ao planalto tibetano, chamada 青藏高原 (pinyin: Qīngzàng Gāoyuán), que se tornou popular nas vozes de Han Hong e de Vitas.

Referências

  1. Illustrated Atlas of the World (1986) Rand McNally & Company. ISBN 528-83190-9 pp. 164-5
  2. Atlas of World History (1998 ) HarperCollins. ISBN 0-7230-1025-0 pg. 39
  3. Christopher Beckwith. The Tibetan Empire in Central Asia (em inglês) dannyreviews.com. Página visitada em 06 de dezembro de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da República Popular da China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.