Estepe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estepe na Mongólia
Estepe na Ásia Central

Em geografia física e botânica, estepe (do russo степь, step) é uma formação vegetal de planície com poucas árvores, composta por herbáceas e pequenos bosques, similar à pradaria, embora este último tipo de planície, que ocorrem em climas mais úmidos, contenha gramíneas mais altas, em relação a estepe.

Aparece, às vezes, numa zona de transição vegetativa e climática entre a área de savana e o deserto.

Encontrada na zona temperada continental da Europa. Ocorre nas áreas de clima semi-árido do continente americano, onde as temperaturas são elevadas e as chuvas escassas e mal distribuídas.

No Brasil, encontra-se no Nordeste com o nome de Caatinga, apresentando pequenas árvores, arbustos espinhosos e cactos e no Rio Grande do Sul (as pradarias) onde vive a maior parte do gado gaúcho.

A fauna é variável, mas, de maneira geral, abriga mamíferos com hábito de agregação em colônias ou manadas. Esse hábito de vida constitui proteção em habitats abertos. No estepe, a plantação é difícil; assim sendo, a maioria da sua população depende da criação das cabras e outros animais.

As estepes são encontradas principalmente nos EUA, na Mongólia, na Sibéria e na China e apresentam vegetação rasteira, clima frio e seco, longe da influência marítima e perto de barreiras montanhosas

Abrangem uma área de cerca de 9.000.000 km², que compreende o norte dos EUA e o sul do Canadá (onde recebem o nome de pradarias), o sul da América do Sul (onde se chamam pampas) e o leste da Europa. Ocorrem nas áreas de clima temperado continental e são constituídas, basicamente, por gramíneas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

AOKI, Virgínia. Projeto Araribá - Geografia. São Paulo:Editora Moderna, 2006

Ícone de esboço Este artigo sobre ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.