Polícrates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Novembro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Policrates (em grego, Πολυκράτης), filho de Aeaces, era o tirano da Ilha de Samos de 538 a.C. a 522 a.C.

Ele tomou poder durante o festival de Hera com seus irmãos Pantagnoto e Siloson, mas logo teve seu irmão Pantagnoto morto e Siloson exilado para ter o controle somente para si. Ele então se aliou com Amósis II, faraó do Egito, assim como com o tirano de Naxos, Ligdamis.

Ele construiu um aqueduto em Samos (aqueduto de Eupalinos), um grande templo dedicado à Hera (ao qual Amásis dedicou muitos presentes) e um palácio que depois foi reconstruído pelo imperador romano Calígula.

O tirano tinha muito orgulho de um anel de esmeralda, feito por Teodoro de Samos, e o usava frequentemente[1]

Ele morreu quando viajou até a Ásia para pegar dinheiro com Orestes de Sardes, mas este o empalou[2] .

Referências

  1. Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 8.14.8
  2. Dio Crisóstomo, Discursos, Volume II, Sétimo Discurso: Sobre a Ganância, 15
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.