Prontosil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde novembro de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Prontosil
Alerta sobre risco à saúdeNV
Prontosil Structure.svg
Outros nomes
  • p-sulfamidocrisoidina
  • 4-((2,4-diaminofenil) azo)benzenosulfonamida
Identificadores
Número CAS 103-12-8,
33445-35-1 (cloridrato)
PubChem 66895
Propriedades
Fórmula molecular C12H13N5O2S
C12H13N5O2SHCl (cloridrato)
Ponto de fusão

248-250 °C (cloridrato) [1]

Solubilidade em água Cloridrato: 1 g em 400 mL de água (aumenta significantemente em temperaturas elevadas).
Solúvel também em etanol, acetona, gorduras e óleos.[1]
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A sulfamidochrisoidina (ou Prontosil Rubrum®, nome comercial) é um azo-composto e o primeiro medicamento do grupo das sulfonamidas. Foi o primeiro antibacteriana disponível comercialmente (com um efeito relativamente amplo contra cocos Gram-positivos, mas não contra enterobactérias), foi desenvolvido na década de 1930 por uma equipe de investigação nos laboratórios da Bayer do conglomerado IG Farben, na Alemanha. A descoberta e o desenvolvimento do primeiro medicamento sulfonamida abriu uma nova era na medicina.[2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A sulfamidochrisoidina foi primeiramente sintetisada pelos químicos da Bayer de Wuppertal-Elberfeld Fritz Mietzsch e Josef Klarer. Estes estavam trabalhando num programa para pesquisar corantes capazes de agir como bactericdas no corpo humano.[3]

Em 1932 Gerhard Domagk descobriu que a molécula era efetiva contra septicemia estreptocócica em animais de laboratório.[4] Domagk foi laureado com o Prêmio Nobel de Medicina/Fisiologia em 1939 por este desempenho[5] (por conta do regime nazista este veio apenas a participar da cerimônia de premiação em 10 de deyembro de 1947, não podendo no entanto receber a dotação de 100.000 Reichsmarks inerente ao prêmio).[6]

Referências

  1. a b The Merck Index: An Encyclopedia of Chemicals, Drugs, and Biologicals, 14. Auflage (Merck & Co., Inc.), Whitehouse Station, NJ, USA, 2006; S. 1530?1531, ISBN 978-0-911910-00-1.
  2. Hager, Thomas: The Demon Under the Microscope: From Battlefield Hospitals to Nazi Labs, One Doctor's Heroic Search for the World's First Miracle Drug. Harmony Books 2006. ISBN 1-4000-8214-5
  3. Erik Verg, Gottfried Plumpe, Heinz Schultheis, Meilensteine, 125 Jahre Bayer 1863-1988, Bayer AG 1988.
  4. Instituto Brasileiro de Saúde (IBS). Epidemiologia. Página visitada em 21 de junho de 2014.
  5. A. D. Lanchote Borges, G. del Ponte, A. Federman Neto, I. Carvalho. (01/2005). "Síntese de sulfadiazina e sulfadiazina de prata em escala semi-micro: prática experimental em síntese de fármacos". Quimica Nova 4 (28): 727-731. DOI:10.1590/S0100-40422005000400030. Página visitada em 21 de junho de 2014.
  6. Gerhard Domagk: Pathologe, Nobelpreisträger, Visionär - Programmheft zur Veranstaltungsreihe (em alemão). [S.l.]: AFO, Universidade de Münster. p. 11. Página visitada em 21 de junho de 2014.