Proterochampsidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaProterochampsidae
Ocorrência: Triássico (Carniano e Ladiniano).
Proterochampsa.

Proterochampsa.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Infraclasse: Archosauromorpha
Ordem: indefinida
Família: Proterochampsidae
Romer, 1966
Gêneros

O Proterochampsidae são um grupo de misteriosos de Archosauromorpha aquáticos. Eles pareciam ter preenchido um nicho ecológico semelhante aos crocodilos modernos, e eram em geral parecidos com os [crocodilo]s atuais. Eles viveram no que era então a região ocidental do Gondwana, na segunda metade do período Triássico.

Nomenclatura e filogenética[editar | editar código-fonte]

Proterochampsidae foi nomeado em 1966 por Alfred Sherwood Romer, em seu livro Paleontologia de Vertebrados, 3 ª edição. Várias autoridades colocam-no como arcossauros (Benton 1985, Benton, 1990), Proterosuchia (Carroll, 1988), Archosauromorpha (Sereno 1991) e, mais recentemente por alguns bancos de dados on-line ou como um táxon não-existentes ou Crocodylomorpha. A família (e raramente ordem) é baseada em torno de cinqüenta exemplares da Argentina encontrados na Patagônia. O período é estimado entre 245 e 199,6 milhões de anos atrás e colocamos no Triássico.

Características definidoras[editar | editar código-fonte]

No livro de Romer o Proterochampsidae é definido de forma geral com crânio baixo, com fenestra dorsal pequena, sem parietal (pineal) forame ou fossa; pós-orbital forte, dorsalmente rugoso, crista horizontal ; forames de carótidas internas; intervertebral central ausentes; primitiva placa similar a pelve; tubérculo do calcâneo com algum desvio posterior de projeção lateral; facetas do astrágalo da tíbia e fíbula adjacentes; tubérculo do calcâneo mais alta do que larga; faceta do calcâneo para fíbula contínua com a faceta distal do tarso IV; calcâneo com faceta cilíndrica do astrágalo; armadura dérmica; predadores aquáticos do Oeste do Gonduana. Parrish (1993) e Sereno (1991).

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Esta família inclui animais muito diferentes entre si, mas todas as espécies possuem características físicas semelhantes às dos crocodilos. Alguns Proterochampsideos não conseguiu não atingem o comprimento de um metro, mas outros, como Proterochampsa atingir cinco metros de comprimento, e foram sem dúvida, um dos maiores predadores do Triássico. O primeiro fóssil Proterochampsidae foi incluído no grupo do Phytosauria, mas pesquisas posteriores mostraram que esses animais são muito primitivos e demasiado especializados devendo classificados neste grupo. Os cientistas agora consideraram este ancestral da família como um grupo de arcossauros genuíno, semelhante às famílias das Proterosuchidae e Erythrosuchidae.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Proterochampsidae foi nomeado por Romer (1966). Foi atribuído a Proterosuchia por Carroll (1988); para Archosauria por Benton (1985) e Benton (1990); e Archosauria por Sereno (1991). A taxonomia de base ainda não é geralmente aceita. Veja abaixo:

Referência[editar | editar código-fonte]

  • A. S. Romer. 1966. Vertebrate Paleontology, 3rd edition. University of Chicago Press, Chicago 1-468 [M. Uhen/M. Uhen/M. Carrano]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]