Ranforrinco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Como ler uma caixa taxonómicaRanforrinco
Rhamph DB.jpg

Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Rhamphorhynchoidea
Género: Rhamphorhynchus

Os ranforrincos (Rhamphorhynchus spp.) foram os primeiros pterosauros. [carece de fontes?] Pertenceram a um grupo chamado Rhamphorhynchoidea. Eles eram pequenos e tinham asas mais longas que o corpo e estreitas feitas de pele finíssima estirada entre longuíssimos dedos, semelhantes às asas dos morcegos. Estes animais provavelmente possuíam uma espécie de bolsa na garganta para armazenamento de alimento.

O nome Rhamphorhynchus é formado por dois compostos gregos, e significa "focinho-bico"; répteis voadores foram extintos na mesma época dos dinossauros. Pode-se dizer que os ranforrincos eram carnívoros e comiam provavelmente peixes e insetos. Acredita-se que devido ao formato de seu longo bico em forma de pinça, para apanhar os peixes, riscavam a água quando voavam em alta velocidade um pouco acima da superfície. Seus dentes afiados, ao receber o impacto da presa fechavam e lançavam a comida numa bolsa na garganta. Esta é uma estrutura encontrada preservada em alguns fósseis, daí a teoria do uso para armazenamento.

Os Rhamphorhynchus eram relativamente pequenos para a época, suas asas eram graciosas e extremamente maleáveis, isto lhes permitia o voo de baixa e alta velocidades, além de uma manobrabilidade excepcional à exemplo dos grandes morcegos atuais.

Esses pequenos répteis voadores tinham uma longa cauda cujo comprimento era em torno de 20 cm, esta terminava com uma ponta em forma de diamante de pele. Acredita-se que era para dar estabilidade aos voos rasantes, funcionando como uma espécie de leme e freio aerodinâmico em determinados momentos, e, como uma espécie de órgão sensor para avaliar a sua distância da água. Suas mandíbulas eram estreitas e tinham dentes eriçados finos e compridos que apontavam para fora para facilitar o aprisionamento presa. Seu corpo era pequeno, tinham um longo pescoço e pernas minúsculas. A cabeça proporcionalmente ao corpo, poderia ser considerada grande.

Ranforrinco.

Os ranforricóides (Rhamphorhynchoides) provavelmente estavam entre os primeiros vertebrados voadores que batiam suas asas para voar ao estilo das aves modernas. É sabido através de fósseis bem preservados, achados próximo antigos alagados marinhos, que eles tinham hábitos muito parecidos com as atuais gaivotas.

O período de existência dos ranforrincos foi a aproximadamente 150 milhões de anos, no final do período jurássico, fósseis deste animal foram encontrados na Europa, em especial na Alemanha, e em vários pontos da África como na Tanzânia.

O tamanho dos espécimes encontrados varia em torno de 45 centímetros de comprimento, com envergadura das asas de 60 a 75 centímetros.

Ícone de esboço Este artigo sobre Répteis, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.