There Will Be Blood

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sangue Negro)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
There Will Be Blood
Haverá sangue (PT)
Sangue negro (BR)
2007 • cor • 158 min 
Direção Paul Thomas Anderson
Produção JoAnne Sellar
Paul Thomas Anderson
Daniel Lup
Roteiro Paul Thomas Anderson
Elenco Daniel Day-Lewis
Paul Dano
Ciarán Hinds
Dillon Freasier
Género drama
Música Jonny Greenwood
Lançamento Estados Unidos 11 de Janeiro de 2008
Portugal 14 de Fevereiro de 2008
Brasil 15 de Fevereiro de 2008
País  Estados Unidos
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

There Will Be Blood (Sangue Negro (título no Brasil) ou Haverá Sangue (título em Portugal)) é um filme norte-americano de 2007, do gênero drama, dirigido por Paul Thomas Anderson, e com roteiro baseado no livro Petróleo! (1927), do escritor Upton Sinclair.

A trilha sonora do filme foi composta pelo músico Jonny Greenwood, da banda Radiohead, e a fotografia é de Robert Elswit, que trabalhou com Paul Thomas Anderson em Magnólia, Boogie Nights e Punch-Drunk Love.

As filmagens começaram no meio de maio de 2006, no Novo México, e também em Marfa, no Texas. A primeira vez que foi apresentado ao público foi no dia 29 de setembro de 2007, no Fantastic Fest, em Austin, no Texas, e lançado nos Estados Unidos no dia 26 de dezembro de 2007.

O filme recebeu elogios significativos da crítica e inúmeras indicações a prêmios. Ele estreou no Festival Internacional de Berlim, onde ganhou o Urso de Prata de Melhor Diretor e um Prêmio Especial Contribuição Artística para a trilha-sonora composta por Jonny Greenwood. Ele apareceu no "Top 10" de muitos críticos na ocasião, como o American Film Institute, a Sociedade Nacional de Críticos de Cinema, o National Board of Review, e os Los Angeles Film Critics Association.

Day-Lewis ganhou Oscar, BAFTA, Globo de Ouro, Screen Actors Guild, NYFCC e IFTA de Melhor Ator, consolidando sua posição como um dos melhores atores de sua geração. O filme foi indicado a oito prêmios Oscars, incluindo Melhor Filme, ganhando duas estatuetas: Melhor Ator para Day-Lewis e Melhor Fotografia para Robert Elswit, e é considerado como um dos melhores filmes da década de 2000.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Virada do século XIX para o século XX, na fronteira da Califórnia. Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis) é um mineiro de minas de prata derrotado, que divide seu tempo com a tarefa de ser pai solteiro. Um dia ele descobre a existência de uma pequena cidade no oeste onde um mar de petróleo está transbordando do solo. Daniel decide partir para o local com seu filho, H.W. (Dillon Freasier). O nome da cidade é Little Boston, sendo que a única diversão do local é a igreja do carismático pastor Eli Sunday (Paul Dano). Daniel e H.W. se arriscam e logo encontram um poço de petróleo, que lhes traz riqueza mas também uma série de conflitos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Depois que Eric Schlosser terminou de escrever Fast Food Nation, repórteres ficavam perguntando a ele sobre Upton Sinclair, e embora ele tinha lido o romcance The Jungle, ele não sabia sobre seus outros trabalhos ou qualquer coisa sobre ele envolveria Sinclair. Ele decidiu ler a maioria das obras de Sinclair, e eventualmente ler o romance Petróleo!, que ele amava. Schlosser, que achou o livro emocionante e pensou que ele daria um grande filme, procurou a companhia Sinclair e comprou os direitos para o filme. Ele, então, pensou em encontrar um diretor que fosse tão apaixonado pelo livro como ele era, mas Paul Thomas Anderson se aproximou dele em primeiro lugar.[1]

Anderson estava trabalhando em um roteiro sobre um conflito entre duas famílias. Ele se esforçou com o script e logo percebeu que não estava funcionando.[2] Desmotivado, ele comprou uma cópia do Petróleo! em Londres, atraído pela ilustração da capa de um campo petrolífero da Califórnia.[3] Enquanto lia, Anderson tornou-se ainda mais fascinado com o livro, e depois de entrar em contato com Schlosser, começou adaptando as primeiras 150 páginas em um roteiro. Ele começou a ter uma noção real de onde seu roteiro estava indo depois de fazer muitas viagens para museus dedicados aos primeiros petroleiros em Bakersfield.[4] Anderson alterou o título de Petróleo! para "There Will Be Blood", porque ele sentiu que "não há o suficiente do livro para ser uma adaptação adequada".[2] Ele disse que de escrever o roteiro:

Anderson, que já havia afirmado que gostaria de trabalhar com Daniel Day-Lewis,[6] escreveu o roteiro com Day-Lewis em mente e se aproximou do ator quando o script estava quase completo. Anderson tinha ouvido falar que Daniel Day-Lewis gostava de seu filme anterior, Punch-Drunk Love, o que lhe deu a confiança necessária para entregar Day-Lewis uma cópia do roteiro incompleto.[7] De acordo com Day-Lewis, já ter sido pensando para fazer o personagem foi o que convenceu ele a participar.[8]

De acordo com a produtora Joanne Sellar, foi um filme difícil de financiar, porque "os estúdios não achava que tinha o escopo de um grande filme"[3] , demorando dois anos para adquirir financiamento.[4] Para o papel de "filho" de Plainview, Anderson olhou para as pessoas em Los Angeles e Nova York, mas ele percebeu que eles precisavam de alguém do Texas, que sabia como dar um tiro de espingarda e "viver nesse mundo".[2] Os cineastas convidados em torno de uma escola e o principal recomendado foi Dillon Freasier. Eles não leu todas as cenas e, ao conversar com ele, percebeu que era a pessoa perfeita para o papel.[2]

Para construir seu personagem, Day-Lewis começou trabalhando a voz. Anderson mandou gravações do final do século 19 até 1927 e uma cópia do filme O Tesouro de Sierra Madre(1948), incluindo documentários sobre seu diretor, John Huston, uma influência importante no filme de Anderson.[3] De acordo com Anderson, ele se inspirou no fato de que a Sierra Madre é "sobre a ganância e ambição e paranoia, e sobre olhar para as piores partes de si mesmo".[4] Enquanto escrevia o roteiro, ele colocava o filme antes de ir para a cama à noite. Para a pesquisa para o papel, Day-Lewis leu cartas de trabalhadores e estudou fotografias do período de tempo. Ele também leu sobre o magnata do petróleo Edward Doheny, onde o livro de Sinclair é baseado.[9]

Filmagem[editar | editar código-fonte]

A fotografia principal começou em junho de 2006 em um rancho em Marfa, Texas, e levou três meses. Outras filmagens aconteceram em Los Angeles. Anderson tentou fazer as maiores partes do script no rancho. Depois de duas semanas, Anderson substituiu o ator que interpreta Eli Sunday com Paul Dano, que tinha apenas sido escalado para o papel muito menor de Paul Sunday, o irmão que deu a dica Plainview sobre o petróleo no rancho Sunday. A The New York Times Magazine sugeriu que o ator original, Kel O'Neill, tinha sido intimidado pela intensidade e hábito de ficar em caráter dentro e fora do set de Day-Lewis. Tanto Day-Lewis quanto Anderson negaram essa afirmação. Day-Lewis declarou: "Eu absolutamente não acredito que foi porque ele foi intimidado por mim. Eu acredito que não seja isso - espero estar certo".

Anderson viu pela primeira vez Dano em A Balada de Jack e Rose (em que ele co-estrelou com Day-Lewis) e pensei que ele seria perfeito para Paul Sunday, um papel que ele originalmente concebeu para ser um menino de 12 ou 13 anos. Dano tinha apenas quatro dias para se preparar para o papel muito maior que Eli Sunday, mas ele pesquisou o período de tempo em que o filme é ambientado, bem como sobre pregadores evangélicos. As duas semanas anteriores das cenas com Sunday e Plainview tinham que serem refeitas com Dano em vez de O'Neill. As cenas interiores foram filmadas no Greystone Mansion em Beverly Hills, a antiga casa de Edward Doheny Jr., um presente de seu pai, Edward Doheny. As cenas filmadas no Greystone envolveu a cuidadosa renovação de duas pistas de boliche no porão. Anderson disse que era "uma situação particular, porque era tão estreita que só poderia haver uma quantidade muito limitada de pessoas, em determinado momento, talvez cinco ou seis por trás da câmera e, em seguida, os dois meninos".


Anderson dedicou o filme para Robert Altman, que morreu enquanto Anderson estava na ilha de edição. There Will Be Blood foi filmado usando Panavision XL 35 milímetros equipado principalmente com Panavision série C e lentes anamórficas de alta velocidade. Day-Lewis quebrou uma costela em uma queda durante as filmagens.

Música[editar | editar código-fonte]

Anderson era um fã da música de Radiohead e ficou impressionado com a trilha de Jonny Greenwood no filme Bodysong. Ao escrever o roteiro de There Will Be Blood, Anderson ouviu partes de orquestradas de "Popcorn Superhet Receiver", o que levou a pedir que Greenwood trabalhasse com ele. Depois de inicialmente concordar com o filme, Greenwood teve dúvidas e pensou em recuar, mas a confiança e entusiasmo de Anderson com o filme convenceu ele a ficar. Anderson deu Greenwood uma cópia do filme e três semanas depois ele voltou com duas horas de música gravada no Abbey Road Studios em Londres.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Data da Cerimônia Premiação Categoria Recipiente Resultado
February 24, 2008 Oscar 2008[10] Melhor Filme Indicado
Melhor Direção Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Roteiro Adaptado Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Direção de Arte Jack Fisk, Jim Erickson Indicado
Melhor Fotografia Robert Elswit Venceu
Melhor Edição Dylan Tichenor Indicado
Melhor Edição de Som Matthew Wood, Christopher Scarabosio Indicado
16 de Dezembro de 2007 American Film Institute Awards 2007[11] Top 10 de filmes
2007 Austin Film Critics Association Awards 2007[12] Top 10 de filmes 1º lugar
Melhor Filme Venceu
Melhor Diretor Paul Thomas Anderson Venceu
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Fotografia Robert Elswit Venceu
Melhor Trilha-Sonora Jonny Greenwood Venceu
22 de janeiro de 2008 Australian Film Critics Association[13] Melhor Filme Estrangeiro Venceu
10 de fevereiro de 2008 61ª do BAFTA[14] Melhor Filme Indicado
Melhor Direção Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Roteiro Adaptado Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Ator Coadjuvante Paul Dano Indicado
Melhor Trilha-sonora Jonny Greenwood Indicado
Melhor Design de Produção Jack Fisk, Jim Erickson Indicado
Melhor Fotografia Robert Elswit Indicado
Melhor Som Matthew Wood Indicado
10 de janeiro de 2009 Belgian Syndicate of Cinema Critics[15] Grand Prix Indicado
7 de janeiro de 2008 [13ª do Broadcast Film Critics Association[16] Melhor Filme Indicado
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Trilha-sonora Jonny Greenwood Venceu
26 de janeiro de 2008 Directors Guild of America[17] Melhor Direção em filme Paul Thomas Anderson Indicado
13 de janeiro de 2008 Globo de Ouro 2008[18] Melhor Ator em filme dramático Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Filme dramático Indicado
4 de janeiro de 2009 International Online Film Critics' Poll[19] Melhor Filme Indicado
Top 10 de filmes Venceu
Melhor Direção Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Elenco Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Roteiro Adaptado Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Design de produção Jack Fisk, Jim Erickson Indicado
Melhor Fotografia Robert Elswit Indicado
9 de janeiro de 2011 International Online Film Critics' Poll[20] Top 10 de filmes da década Venceu
Melhor ator da década Daniel Day-Lewis Indicado
9 de dezembro de 2007 Los Angeles Film Critics Association[21] Melhor Filmes Venceu
Melhor Direção Paul Thomas Anderson Venceu
[Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Roteiro Adaptado Paul Thomas Anderson Vice-campeão
Melhor Fotografia Robert Elswit Vice-campeão
Melhor Design de produção Jack Fisk Venceu
Melhor Trilha-sonora Jonny Greenwood Vice-campeão
5 de janeiro de 2008 National Society of Film Critics[22] Melhor Filme Venceu
Melhor Direção Paul Thomas Anderson Venceu
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
Melhor Roteiro Paul Thomas Anderson Indicado
Melhor Fotografia Robert Elswit Venceu
27 de janeiro de 2008 Screen Actors Guild Awards[23] Melhor Ator Daniel Day-Lewis Venceu
2007 Writers Guild of America Awards[24] Melhor Roteiro Adaptado Paul Thomas Anderson (Screenplay); Upton Sinclair (Autor) Indicado
2 de fevereiro de 2008 Producers Guild of America Awards[25] Melhor Filme Indicado
26 de fevereiro de 2008 American Society of Cinematographers Awards][26] Melhor Fotografia em lançamento cinematográfico Robert Elswit Venceu

Referências

  1. Schlosser, Eric. "'Oil!' and the History of Southern California", February 22, 2008.
  2. a b c d Stern, Marlow. "'There Will Be Blood' Press Conference", Manhattan Movie Magazine, December 10, 2007.
  3. a b c Goodwin, Christopher. "Daniel Day-Lewis Gives Blood, Sweat and Tears", November 25, 2007. Página visitada em December 21, 2009.
  4. a b c Hirschberg, Lynn. "The New Frontier's Man", December 11, 2007. Página visitada em December 31, 2007.
  5. Modell, Josh (January 2, 2008). Paul Thomas Anderson The A.V. Club. Visitado em September 2, 2012.
  6. Patterson, John. "'Magnolia' Maniac", March 10, 2000. Página visitada em April 12, 2010.
  7. "Prospectors Anderson and Day-Lewis Strike Black Gold", December 19, 2007. Página visitada em December 31, 2007.
  8. Freydkin, Donna. "Daniel Day-Lewis has recognition in his 'Blood'", December 10, 2007. Página visitada em December 21, 2007.
  9. Lewis, Judith. "Daniel Day-Lewis: The Way He Lives Now", December 19, 2007. Página visitada em December 31, 2007.
  10. Nominees – 80th Annual Academy Awards Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Visitado em 2008-01-22. Cópia arquivada em 2008-01-23.
  11. "No Country for Old Men, Juno named to AFI's Top 10 of year", CBC, 2007-12-17. Página visitada em 2007-12-31.
  12. Oldham, Stuart. "Austin Film Critics draw 'Blood'", Variety, 2007-12-18. Página visitada em 2008-01-19.
  13. THE BLACK BALLOON SOARS AGAIN AT THE 2008 AFCA FILM AWARDS – MEDIA RELEASE Australian Film Critics Association. Visitado em 2011-01-03.
  14. BAFTA Film Award Winners in 2008 British Academy of Film and Television Arts. Visitado em 2008-02-19.
  15. "'Eldorado' s'offre le Prix Cavens", La Libre Belgique, December 20, 2008. Página visitada em October 26, 2012. (em French)
  16. "Coens land Critics' Choice Awards", BBC News, 2008-01-08. Página visitada em 2008-01-08.
  17. Directors Guild announces nominations Rope of Silicon (2007-12-20). Visitado em 2007-12-31.
  18. 2007 Golden Globe Nominations and Winners Hollywood Foreign Press Association. Visitado em 2008-02-19. Cópia arquivada em 2012-05-24.
  19. https://sites.google.com/site/internationalonlinefilmcritics/editions/1st-edition
  20. https://sites.google.com/site/internationalonlinefilmcritics/editions/2nd-edition
  21. Giles, Jeff (2007-12-10). There Will Be Blood, No Country For Old Men Top Critics' Awards: New York, LA, Boston and D.C. scribes honor the best of 2007 Rotten Tomatoes Flixter. Visitado em 2007-12-22.
  22. Hernandez, Eugene (2008-01-05). 'There Will Be Blood' Leads National Society of Film Critics Awards: Best Picture, Director, Actor, Cinematography indieWIRE. Visitado em 2008-01-05. Cópia arquivada em 2008-01-07.
  23. Final 14th Annual SAG Awards Recipient Press Release Screen Actors Guild (2008-01-27). Visitado em 2008-01-27.[ligação inativa]
  24. Oscar 2007: Writers Guild Calls Off Its Awards Show Emanuel Levy. Visitado em 2011-01-03.
  25. Producers Guild of America Award for Best Theatrical Motion Pictur e eNotes. Visitado em 2011-01-03.
  26. The ASC Awards for Outstanding Achievement in Cinematography American Society of Cinematographers. Visitado em 2011-01-03.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.