Sanpei Shirato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sanpei Shirato
Noboru Okamoto
Comic image missing-pt.png

Nascimento 15 de Fevereiro de 1932 (82 anos)
Local Tóquio, Japão
Nacionalidade Japonês
Trabalhos de destaque A Lenda de Kamui

Sanpei Shirato (白土 三平, Shirato Sanpei?), nome de nascimento Noboru Okamoto (岡本 登, Okamoto Noboru?)(Tóquio, 15 de fevereiro de 1932) é um mangaka japonês.

É conhecido por suas críticas sociais, assim como seu estilo realista de desenho e os personagens em seus cenários. Filho do pintor japonês proletário Okamoto Tokile, Sanpei é considerado um pioneiro da gekiga. Seu sonho — tornar um artista de igualdade com seu pai — começou quando ele se tornou um artista kamishibai.

Ele também é conhecido por seu trabalho publicado nas primeiras edições da antologia revista Garo, em 1964, que tinha um foco na manga alternativa em vez do mangá mainstream popular.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Na infância seu pai foi ativo no movimento da cultura proletária, sendo uma das poucas pessoas a ser fotografado com o cadáver torturado do líder proletário Kobayashi Takiji. Enquanto crescia, ele experimentou o rancor dos anos de guerra, e é dito que estas emoções desagradáveis saem na sociedade niilista retratados em suas obras.

Shirato desenvolveu seu estilo artístico através de imagens de teatro de papel (kamishibai) depois de terminar o ensino médio com 18 anos. Ele foi influenciada pelo Ukiyo-e do período pré-Meiji, mas diferiam em seu retrato de ação em um multi-painel "slow motion" estilo original de seu mangá. Seu estilo narrativo veio das técnicas de construção tensas inerente ao aspecto desempenho de Kami-Shibai.[1] . Shirato começou sua carreira como um mangaká profissional em 1957 com Ninja Bugeichō, um mangá histórico sobre ninjas que capturou a atenção dos estudantes e intelectuais da época. A Lenda de Kamui, a série publicada pela primeira vez em Garo, pode ser considerada sua obra mangá mais importantes e influentes. É a história de Kamui, um ninja que deixa uma organização que persegue e vê claramente a verdadeira natureza do período Edo e as discriminações que existiam no sistema feudal. As obras de Shirato são dramas históricos que incidem principalmente sobre ninjas, apresentam um registro histórico do Japão, e criticar a opressão, discriminação e exploração.

Muitas das obras Shirato são conhecidas por terem sido adaptadas como séries de anime e filmes, incluindo Samurai Kid inspirado no mangá Kaze no Ishimaru[2] e Bugeichō Ninja, que foi adaptado por Nagisa Oshima como Ninja Bugeichō (Band of Ninja) em 1967, um filme incomum, consistindo apenas em imagens de mangá narrados (sem animação). Alguns trabalhos têm recebido atenção nos Estados Unidos, como A Lenda de Kamui (lançado no Brasil pela Editora Abril)[3] , que foi lançado em 1987 pela Viz Media, mas outros permanecem relativamente desconhecidos.

Referências

  1. Tsurumi, Shunsuke. "A Cultural History of Postwar Japan" Columbia University Press. 1987. First Published in Japanese by Iwanami Shoten, Tokyo. 1984
  2. Samurai Kid (em português) site Central Retrô.. Página visitada em 10/11/2009.
  3. A lenda de Kamui Guia dos Quadrinhos. português. Página visitada em 21/10/2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.