Teodorico II da Borgonha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teodorico II
Rei da Austrásia (612-613)
Rei da Borgonha (595-613)
Nascimento 587
Morte 613 (26 anos), Metz

Teodorico II (em francês: Thierry) (587613), foi rei da Borgonha (595-613) e rei da Austrásia (612-613). Era o segundo filho de Childeberto II. Com a morte de seu pai em 595, ele recebeu o reino da Borgonha, com sua capital em Orleães, enquanto seu irmão mais velho, Teodeberto II, recebeu do pai o reino da Austrásia, com sua capital em Metz. Durante sua menoridade, e depois, ele reinou com a ajuda da sua avó Brunilda, expulsa da Austrásia por seu irmão Teodeberto II.

Em 596, Clotário II, rei da Nêustria e sua mãe, Fredegunda, tomaram Paris, que era supostamente uma cidade compartilhada. Fredegunda, então regente de seu filho, enviou um exército a Laffaux e os exército de Teodeberto e Teoderico foram derrotados.

Em 599, Brunilda foi forçada por Teodeberto a deixar a Austrásia e foi encontrada vagando próximo a Arcis em Champagne por um camponês, que a levou a Teodorico. O camponês foi recompensado com o bispado de Auxerre. Teodorico a recebeu com prazer e caiu sob sua influência, inclinando-se a uma guerra de vingança contra Teodeberto. Em pouco tempo, ele estava em guerra com seu irmão, derrotando-o em Sens. Mas seu impaciente primo Clotário se movimentou também contra ele, fazendo que os irmãos se aliassem. Ele retomou o ataque contra a Nêustria em 600, derrotando Clotário em Dormelles. As terras entre o Sena e o Oise foram divididas entre Teodorico e seu irmão Teodeberto, com Teodorico recebendo o território entre o Sena e o Loire incluindo a fronteira da Bretanha. Eles também lutaram juntos na Gasconha, onde subjugaram a população local e instalaram Genialis como duque.

No entanto, os dois irmãos entraram em guerra, com Teodorico derrotando Teodeberto em Étampes. Seu reino foi invadido por Clotário em 605 e seu prefeito do palácio, Bertoaldo, foi confrontado pelo filho de Clotário, Meroveu, e por seu prefeito Landrico. Teodorico os encontrou em Étampes, mas Teodeberto recusou-lhe ajuda. Teodorico alcançou a vitória, mas Bertoaldo foi morto. O prefeito seguinte, Protádio, simpatizante de Brunilda, encorajou a guerra contra a Austrásia, mas os nobres o assassinaram, sem que ocorressem batalhas, com um pacto sendo forçado pelos homes de Teodorico. Em 610, ele perdeu a Alsácia, Saintois, a Turgóvia e Champagne para seu irmão e no leste da cordilheira Jura foi derrotado pelos alamanos. Todavia, ele derrotou Teodeberto em Toul (c.611) e depois em Tolbiac (612), capturando Teodeberto e entregando-o - após tomar-lhe os pertences reais - à sua avó Brunilda. Brunilda provavelmente assassinou Teodeberto e seu filho Meroveu para permitir que Teodorico herdasse ambos os tronos sem impedimentos. Isso ele fez, e morreu de disenteria na sua capital austrasiana de Metz no final de 613 enquanto preparava uma campanha contra seu antigo inimigo, Clotário, que tinha, baseado em um tratado com Teodorico durante sua última guerra fraternal, retomado o ducado de Dentelin.

Pais[editar | editar código-fonte]

Sigeberto I (◊ 535 † 575)

♀ Brunilda da Austrásia (◊ entre 545 e 550 † 613)

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

  • com ? (◊ ? † ?)
  1. Sigeberto II (◊ 601 † 613)
  2. ♂ Corbo (◊ ? † 613)
  3. ♂ Childeberto (◊ 603 † ?)
  4. ♂ Meroveu (◊ 604 † ?) afilhado de Clotário II
Precedido por
Teodeberto II
Rei da Austrásia e Borgonha
612 - 613
Sucedido por
Sigeberto II

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]