Sigeberto I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Sigeberto I
Rei da Austrásia (561-575)
Governo
Consorte Brunilda da Austrásia
Antecessor Clotário I
Sucessor Childeberto II
Dinastia Dinastia merovíngia
Vida
Nascimento 535
Morte setembro de 575 (40 anos), assassinado
Filhos Childeberto II
Pai Clotário I

Sigeberto I (535575) foi rei da Austrásia da morte de seu pai em 561 até sua própria morte. Foi o terceiro filho sobrevivente dentre os quatro de Clotário I e Ingunda. Seu reinado foi principalmente ocupado com uma bem sucedida guerra civil contra seu meio irmão Chilperico I.

Quando Clotário I morreu em 561, seu reino foi dividido, de acordo com o costume franco, entre seus quatro filhos: Sigeberto tornou-se rei da porção nordeste, conhecida como Austrásia, com sua capital em Reims, território adicionado aos seus domínios posteriormente após a morte de su irmão, Cariberto, em 567 ou 568; Cariberto havia recebido o reino centralizado em Paris; Guntram recebeu o reino da Borgonha com capital em Orleães; e o seu irmão mais jovem, Chilperico, recebeu Soissons, que se tornou a Nêustria quando ele recebeu sua parte do reino de Cariberto. Incursões dos ávaros, uma feroz tribo nômade ligada aos hunos, motivou Sigeberto a mover sua capital de Reims para Metz. Ele repeliu os ataques ávaros duas vezes, em 562 e ca. 568.

O assassinato de Sigeberto, de Jean Fouquet. Grandes Chroniques de France, século XIV

Por volta de 567 ele casou-se com Brunilda, filha do rei visigodo Atanagildo. Este casamento, se nós tomarmos o principal cronista da época, Gregório de Tours, em suas palavras, revela algo sobre o caráter superior de Sigeberto naquela época violenta e lasciva. Conforme Gregório:

Agora quando o rei Sigeberto viu que seus irmãos estavam tomando esposas indignas deles, e para suas desgraças estavam na verdade casando-se com mulheres escravas, ele enviou uma embaixada à Espanha e com muitos presentes pediu a mão de Brunilda, filha do rei Atanagildo. Ela era uma bela donzela, de aparência agradável, virtuosa e prendada, com bom senso e bem nascida. Seu pai não recusou, e a enviou ao rei que eu citei com grandes tesouros. E o rei juntou seus principais homens, preparou um banquete, e a tomou como sua esposa em meio a grandes felicidades e alegrias. E apesar de que ela fosse uma seguidora da le ariana, ela foi convertida pela pregação dos bispos pela advertência do próprio rei, e ela confessou a união da Santíssima Trindade, e acreditou e foi batizada. E ela permaneceu católica em nome de Cristo. [1]

Ao saber disto, Chilperico, o mais vil dos irmãos de Sigeberto, enviou um pedido a Atanagildo pela mão de sua outra filha. Esta filha, Galswintha, foi dada a ele, que abandonou suas outras esposas. No entanto, ele logo se cansou dela e a assassinou para se casar com Fredegund, e Sigeberto pediu por vingança. Os dois irmãos já tinham entrado em guerra, mas suas hostilidades agora se transformaram numa longa e amarga guerra que foi continuada pelos descendentes de ambos.

Em 573, Sigeberto tomou posse de Poitiers e Touraine, conquistando a maior parte do reino do irmão. Chilperico então se escondeu em Tournai. Mas no momento de triunfo de Sigeberto, quando ele havia justamente sudo declarado rei pelos súditos de Chilperico em Vitry, ele foi golpeado por dois assassinos a mando de Fredegund.

Ele foi sucedido por seu filho Childeberto sob a regência de Brunilda. Brunilda e Childeberto rapidamente se colocaram sob a proteção de Guntram, que finalmente adotou adotou Childeberto como seu próprio filho e herdeiro.

Pais[editar | editar código-fonte]

> Clotário I (? 498 † 561)

+ Ingunda da Turíngia (? c. 500 † 538)

Casamentos e filhos[editar | editar código-fonte]

  1. + Ingonde (? 567 † c. 586)
  2. > Clodesinde (? 569 † ?)
  3. > Childeberto II (? 570 † 595)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.