The Madcap Laughs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Madcap Laughs
Álbum de Syd Barrett
Lançamento 3 de Janeiro de 1970
Gravação 28 de Maio de 1968 a 5 de Agosto de 1969, Estúdio Abbey Road
Gênero(s) Folk Psicodélico, Rock Psicodélico, Folk Rock, psicodelia britânica
Duração 37:48
Gravadora(s)
  • 1970, LP, Harvest, nº de catálogo: 11314;
  • 1990, CS, Capitol, nº de catálogo: 46607;
  • 1990, CD, Capitol, nº de catálogo: 46607;
  • 1991, CS, Capitol, nº de catálogo: 46607;
  • 1995, CD, EMI, nº de catálogo: 890621;
  • 1996, CD, Capitol, nº de catálogo: 46607;
  • 2001, CD, EMI, nº de catálogo: 65783;
  • 2002, CD, EMI, nº de catálogo: 65783;
  • 2003, LP, Simply Vinyl, nº de catálogo: ---
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

The Madcap Laughs" foi o primeiro álbum solo de Syd Barrett, gravado no Abbey Road Studios entre 28 de maio de 1968 e 5 de agosto 1969. O álbum, que marcou o início do que seria uma curta -porém fantástica- carreira solo, foi lançado logo após Syd ter sido substituído por David Gilmour no Pink Floyd (devido ao seu comportamento dito "errático").

História do álbum[editar | editar código-fonte]

Depois de ter deixado o grupo que fundou, Barrett começou a gravar algumas sessões com o seu então empresário Pter Jenner em maio de 1968. Apesar das sessões serem curtas e de eles terem produzido um material de qualidade, o projeto foi abandonado por quase um ano enquanto Syd passou grande parte do ano recluso.

Em abril de 1969, Malcom Jones avançou com o projeto e Barrett começou a trabalhar com um material mais novo, enquanto gravava as gravações de 1968. Músicos contratados -na verdade, membros do Soft Machine e Jerry Shirley do Humble Pie- foram chamados para incrementar as músicas de Syd. Seu jeito de trabalhar, que era frequentemente desconcentrado, acabou irritando os produtores. Após várias sessões esporádicas, mais dois produtores -bem conhecidos por Barrett- foram chamados para ajudar.

Roger Waters e David Gilmour estavam no processo de conclusão do ambicioso álbum do Pink Floyd "Ummagumma" quando eles se envolveram com "The Madcap Laughs", ajudando Syd a terminar o álbum.

Uma das características do álbum foi que as músicas de Syd, muitas vezes, eram previamente gravadas com ele e seu violão, com Barret pulando e adicionando ritmos completamente à vontade (o que causava grande frustração dos músicos das sessões que tinham que acompanhar as imprevisíveis gravações).Depois de meses e meses de gravações descontínuas, o álbum pode finalmente ser julgado completo.

"Octopus" (faixa 1 do lado 2 do álbum) foi lançada com single em novembro de 1969 e o álbum em si foi lançado em 3 de janeiro de 1970. Ele alcançou o 40º lugar nas paradas do Reino Unido e foi relativamente bem aceito, embora muitos críticos tenham desde então apontado a exposição de algumas músicas, como "Dark globe" e "Feel", como sendo um desespero e uma reflexão do angustiado estado mental de Barrett de então. A maioria das músicas do álbum são mantidas em alta estima, com exceção de "Feel", "She took a long cold look" e "If it's in you"; todas as quais são incoerentes e cantadas num "quase-grito" por Syd (o take de "Dark Globe" usado no álbum também retrata o violão sendo tocado fora-de-tempo e um vocal "desatraente" de Barrett; o take que aparece em "Opel" é geralmente considerado de grande superioridade).

Faixas[editar | editar código-fonte]

  • 01 - Terrapin (5:04)
  • 02 - No Good Trying (3:26)
  • 03 - Love You (2:30)
  • 04 - No Man's Land (3:03)
  • 05 - Dark Globe (2:02)
  • 06 - Here I Go (3:11)
  • 07 - Octopus (3:47)
  • 08 - Golden Hair (1:59)
  • 09 - Long Gone (2:50)
  • 10 - She Took a Long Cold Look (1:55)
  • 11 - Feel (2:17)
  • 12 - If It's in You (2:26)
  • 13 - Late Night (3:10)

Dois álbuns com 6 faixas-bônus foram lançados posteriormente: um em 1994 e outro em 2001

Faixas-bônus

  • 14 - Octopus Takes (1 & 2) (3:09)
  • 15 - It's no good trying (Takes 5) (6:22)
  • 16 - Love You (Take 1) (2:28)
  • 17 - Love You (Take 3) (2:11)
  • 18 - She Took a long Cold Look at me (Take 4) (2:44)
  • 19 - Golden Hair (Take 5) (2:28)

Equipe[editar | editar código-fonte]

  • Syd Barrett - Guitarra, voz, produtor
  • Tony Clark - Engenheiro de som
  • David Gilmour - Baixo, guitarra, produtor
  • Roger Waters- Baixo, produtor
  • Hugh Hopper - baixo nas faixas 2 e 3 (membro do Soft Machine)
  • Jeff Jarratt - Engineer
  • Peter Jenner - Produtor
  • Malcolm Jones - Produtor
  • Phil McDonald - Engenheiro
  • Peter Mew - Engenheiro
  • Mike Ratledge - teclado nas faixas 2 e 3 (membro do Soft Machine)
  • Vic Seywell - trompa
  • Mike Sheady - Engenheiro
  • Jerry Shirley - Bateria
  • John Wilson - Bateria
  • Robert Wyatt - Bateria nas faixas 2 e 3 (membro do Soft Machine)
  • Mick Rock - fotografias
  • Hipgnosis - fotografias, design da capa
  • Jorge Cardoso - Guitarra

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Peter Jenner, um dos produtores, é o dono da voz de abertura da música "Astronomy domine", do álbum "The Piper at the Gates of Dawn", do Pink Floyd.
  • A mulher que aparece nua na contra-capa do álbum é a namorada de Syd da época, uma modelo conhecida apenas por Iggy the Eskimo ("Eskimo" devido a sua ascendência esquimó).

Ver também[editar | editar código-fonte]