Thomas Mun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Thomas Mun (1571–1641) foi um escritor inglês de economia que tem sido chamado o último dos primeiros mercantilistas. Ele foi um dos primeiros a reconhecer a exportação de serviços, ou itens invisíveis, como comércio valioso, tendo feito argumentações precursoras em forte apoio ao capitalismo.

Mun começou a sua carreira pela prática de comércio no Mediterrâneo e depois estabeleceu-se em Londres, acumulando uma grande fortuna. Foi membro do Comité da Companhia das Índias Orientais e da comissão permanente do comércio, para a qual foi nomeado em 1622. A permanência de Mun como diretor da companhia das Índias Orientais coincidiu com uma escassez de prata na Inglaterra, e ele foi chamado a defender a prática de exportação de grandes quantidades de prata.

O trabalho do Mun de 1621, A Discourse of Trade from England unto the East Indies' ("Um discurso de comércio da Inglaterra até as Índias Orientais"), é em grande parte uma defesa das práticas da companhia. No entanto, é pelo seu trabalho England's Treasure by Foreign Trade ("Tesouro da Inglaterra pelo comércio externo") que ele é mais conhecido. Embora possivelmente tenha sido escrito cerca de 1630, não foi dado a conhecer ao público até 1664, quando foi "publicado para o bem comum, pelo seu filho John" e dedicado a Thomas, Conde de Southampton. Enquanto Mun é muitas vezes comparado favoravelmente com Josiah Child, outro mercantilista clássico, o Tesouro da Inglaterra foi considerado um repúdio direto aos argumentos de Gerard de Malynes. Nele encontramos pela primeira vez uma declaração clara da teoria da balança comercial.

De acordo com Mun, comércio era a única maneira de aumentar o tesouro de Inglaterra e nesse sentido propôs vários cursos de ação: consumo frugal para aumentar a quantidade de bens disponíveis para exportação, maior utilização da terra e outros recursos naturais internos, para reduzir requisitos de importação, redução de direitos de exportação sobre bens produzidos internamente usando materiais estrangeiros e a exportação de mercadorias com demanda inelástica que poderia gerar mais dinheiro através de preços mais altos.

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da economia.