Tom Bombadil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tom Bombadil
Personagem da Terra Média
Outros Nomes Iarwain Ben-adar, Forn, Orald
Primeira aparição
em Livro
The Fellowship of the Ring (1954)
Personagems Criados por J.R.R. Tolkien


Tom Bombadil é um personagem fictício coadjuvante criado por J. R. R. Tolkien na fantasia épica O Senhor dos Anéis, publicado entre 1954 e 1955. No primeiro volume do livro, The Fellowship of the Ring, Frodo Bolseiro e companhia encontram Bombadil na Floresta Velha. Aparece em As Aventuras de Tom Bombadil, um livro de poesia publicado pela primeira vez em 1962, alegando ser uma seleção de poemas hobbits, duas das quais dizem respeito a Bombadil.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Tom Bombadil tem um papel de coadjuvante em O Senhor dos Anéis, prestando grande ajuda aos hobbits, salvando-os do Salgueiro-homem e hospedando-os junto a Fruta d'Ouro. Tom Bombadil foi um personagem misterioso e superficial, raro na obra de Tolkien, já que não foi um personagem totalmente explorado.

Tolkien impôs nele um significado mais profundo: ele representaria as florestas inglesas que desapareciam rapidamente à época. O Um Anel não fazia efeito nele, e quem colocava o anel não se tornava invisível aos seus olhos. Ele é conhecido também por ser o Sem-pai, aquele que, como ele próprio se descreve, viu a primeira gota de chuva, aquele que já estava aqui quando os elfos passaram para o oeste, para Aman.

Sua canção também desperta bastante curiosidade, pois possui o poder de fazer acontecer o que está contido na letra. Lembra, em sua essência, a Ainulindalë. Por tratar-se de um ser poderoso, mas de origem incerta, é possível que se trate de um Valar (evidentemente, com um codinome humano) que tenha ficado na Terra-Média, e ainda possui resquícios do poder da Sinfonia Maravilhosa. Contudo, no Sillmarillion não há informações sobre um Valar que tenha permanecido na Terra-Média e provavelmente, se for um valar, voltou na derrocada de Sauron, quando Númenor foi destruída por ordem de Illuvatar, embora essa suposição seja infundada.

Também já foi chamado de Iarwain Ben-adar, o mais antigo e sem pai.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Nomes e títulos[editar | editar código-fonte]

Gandalf chamou Tom Bombadil de o mais velho na existência; isso é evidenciado pelo seu nome Sindarin Iarwain Ben-adar (Primogênito e Sem Pai). Os anões chamaram-no de Forn (que no escandinavo significa "Antigo" ou "Pertencente a um passado distante", em islandês também pode significar que ele tem habilidades mágicas), e os Homens de Orald (compare para alemão: uralt, origem da idade, antigo). Todos esses nomes aparentemente significam "Primogenitura". Barbárvore chama a si mesmo de o ser vivo mais antigo da Terra Média e diz que ele estava lá antes de qualquer outra pessoa. No entanto, Tolkien comentou em outro contexto: "Barbárvore é um personagem da minha história, não eu; e ainda que ele tem uma grande memória e alguma sabedoria da terra, não é um dos sábios, e há muito que não sabe ou entende."[1]

Referências

  1. Tolkien, J. R. R.. In: Carpenter, Humphrey. The Letters of J. R. R. Tolkien (em en). Boston, MA: Houghton Mifflin, 1981. p. 153. ISBN 0-395-31555-7

Bibliografia[editar | editar código-fonte]