Transporte multimodal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O transporte multimodal é a articulação entre vários modos de transporte, de forma a tornar mais rápidas e eficazes as operações de transbordo. O transporte multimodal é aquele em que serão necessários mais de um tipo de veículo para conduzir a mercadoria até ao seu destino final, deste modo serão utilizados desde caminhões, navios, aviões ou outro tipo de condução necessário para a entrega1 . Assim para a mercadoria chegar até ao seu destino final, ela necessitará de passar por mais de um tipo de transporte. Pode-se contratar uma empresa que faça essas mudanças, sem que o importador ou exportador se envolva nessas trocas.

A multimodalidade, apesar de defendida pelos ambientalistas e alguns especialistas de transporte de mercadorias, implica a acumulação de custos pela utilização de interfaces modais, tais como, transbordo, handling entre outros2 .

Requisitos[editar | editar código-fonte]

Para um transporte ser considerado como multimodal, é necessário que3 :

  • Seja realizado, pelo menos, por dois modos de transporte;
  • Exista um único responsável perante o dono da carga (OTM - Operador de Transporte Multimodal);
  • Exista um único contrato de transporte entre o transportador e o dono da mercadoria;
  • Exista um conhecimento único (Multimodal Bill of Lading), válido para todo o percurso;
  • Sejam utilizadas cargas unitizadas indivisíveis;
  • Sejam feitas inspeções fiscais apenas na origem e no destino.

Intermodalidade[editar | editar código-fonte]

A intermodalidade caracteriza-se pela emissão individual de documento de transporte para cada modal, bem como pela divisão de responsabilidade entre os transportadores.4

Interconectividade[editar | editar código-fonte]

A interconectividade nos transportes engloba tanto a multimodalidade,como também a intermodalidade5 .

A interconectividade refere-se à capacidade de se chegar onde quiser e aproveitar outros meios de transporte.6

Modos de Transporte[editar | editar código-fonte]

Os transportes motorizados podem ser divididos em vários modos: rodoviário, ferroviário, aquaviário, aéreo e dutoviário. Existem claras vantagens e desvantagens no uso de diferentes modos de transporte, bem como possíveis melhorias que os tornem mais competitivos7 .

Modo rodoviário[editar | editar código-fonte]

Vantagens

Caminhão de carga, um semirreboque
  • Manuseamento mais simples (cargas menores)
  • Grande competitividade em distâncias curtas/médias
  • Elevado grau de adaptação
  • Baixo investimento para o operador
  • Rápido e eficaz
  • Custos mais baixos de embalagem
  • Grande cobertura geográfica

Desvantagens

  • Aumento do preço com a distância
  • Espaço limitado
  • Sujeito às condições atmosféricas
  • Sujeito ao trânsito
  • Sujeito à regulamentação (circulação, horários)

Melhorias Possíveis

Modo ferroviário[editar | editar código-fonte]

Comboio de carga

Vantagens

  • Ideal para grandes quantidades de carga
  • Baixo custo para grandes distâncias
  • Bom para produtos de baixo valor e alta densidade
  • Pouco afectado pelo tráfego e condições atmosféricas
  • Amigo do ambiente (pouco poluente)

Desvantagens

  • Serviços e horários pouco flexíveis
  • Pouco competitivo para distâncias curtas e cargas pequenas
  • Grande dependência de outros transportes (nomeadamente rodoviário)
  • Pouco flexível, pois só para de terminal em terminal
  • Elevados custos de manuseamento

Melhorias Possíveis

  • Aumento da velocidade de trajecto e das cargas/descargas
  • Comboios mais frequentes
  • Melhoria de equipamento dos terminais

Modo aéreo[editar | editar código-fonte]

Boeing 747 da Air New Zealand fazendo a descolagem do Aeroporto Internacional de Christchurch, Nova Zelândia.

Vantagens

  • Bom para situações de "aperto" a larga distância
  • Bom para mercadoria de elevado valor a grandes distâncias
  • Boa fiabilidade e frequência entre cidades
  • Velocidade de transporte

Desvantagens

  • Pouco flexível, pois trabalha terminal a terminal
  • Mais lento do que o rodoviário para pequenas distâncias
  • Elevado custo para grande parte dos produtos

Melhorias Possíveis

  • Melhor adaptação ao multimodal, transportando partes de veículos rodoviários
  • Sistemas informatizados mais sofisticados para a gestão das capacidades de transporte
  • Melhoria de cargas e descargas em terminais

Modo Aquaviário (marítimo, lacustre ou fluvial)[editar | editar código-fonte]

Navio de carga.

Vantagens

Desvantagens

Melhorias Possíveis

Modo Dutoviário[editar | editar código-fonte]

Vantagens

Transporte tubular de hidrogênio
  • Longa vida útil
  • Pouca manutenção
  • Baixa mão-de-obra
  • Rápido
  • Funciona ponto a ponto para líquidos ou gases (gás natural, químicos e outros)

Desvantagens

  • Não se adapta a muitos tipos de produtos
  • Investimento inicial elevado

Melhorias Possíveis

  • Sistemas de construção por módulos e mais rápidos
  • Sistemas de controle e observação de avarias

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. COS, Jordi Pau; GASCA, Ricardo de Navascués - Manual de logística integral. Madrid: Diaz de Santos. 2000. ISBN 978-847-978-345-7 p. 509.
  2. DIAS, João Carlos Quaresma - Logística Global e Macrologística. Lisboa: Edições Sílabo. 2005. ISBN 978-972-618-369-3 p. 210.
  3. RODRIGUES, Paulo Roberto Ambrosio - Introdução aos sistemas de transporte no Brasil e à logística internacional. 2ª ed. rev. São Paulo: Aduaneiras, 2002. ISBN 978-857-129-490-5
  4. O que é intermodalidade e multimodalidade? Disponível em http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090122063843AAGDa5m. Acesso em 13.fev.2013.
  5. DIAS, João Carlos Quaresma - Logística Global e Macrologística. Lisboa: Edições Sílabo. 2005. ISBN 978-972-618-369-3 p. 216.
  6. Tremea Transporte e Logística. Disponível em http://www.tremea.com.br/arquivos_internos/index.php. Acesso em 13.fev.2014.
  7. CARVALHO, José Mexia Crespo de - Logística. Lisboa: Edições Sílabo, 1996. ISBN 978-972-618-147-7 p. 198-200.