União por um Movimento Popular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
União por um Movimento Popular
Union pour un Mouvement Populaire
Presidente Jean-François Copé
Secretário Michèle Tabarot
Valérie Pécresse
Marc-Philippe Daubresse
Fundação 17 de novembro de 2002
Sede Paris,  França
Ideologia Conservadorismo
Democracia cristã
Gaullismo
Membros  (2012) +300.000
Afiliação internacional Internacional Democrata Centrista
União Internacional Democrata
Afiliação europeia Popular Europeu
Grupo no Parlamento Europeu Popular Europeu
Assembleia Nacional
196 / 577
Senado
131 / 348
Parlamento Europeu
24 / 74
Cores Azul, vermelho
Partidos da França
Política da França

O partido União por um Movimento Popular (em francês: Union pour un mouvement populaireUMP) é um partido político francês de centro-direita.[1] Foi criado especificamente para as eleições presidenciais e legislativas de Abril de 2002 e surgiu inicialmente com o nome "Union pour une majorité présidentielle" pela fusão de dois partidos do presidente Jacques Chirac. É um dos partidos franceses membros do grupo dos partidos populares europeus.

Sucedendo ao Reagrupamento para a República (RPR), o UMP inclui também elementos da democracia liberal e recebeu a adesão de antigos membros da União pela Democracia Francesa (UDF).

Desde novembro de 2012, o líder do partido pelo Congresso Nacional é Jean-François Copé, que quase bateu François Fillon (50,03% para 49,97% entre os membros do partido).[2] As acusações de fraude eleitoral levaram o ex-primeiro-ministro François Fillon ao "arresto preventivo" dos votos expressos "para protegê-los de adulteração ou alteração".[3]

Identidade[editar | editar código-fonte]

Criado para as eleições presidenciais de abril de 2002 e as legislativas francesas do mesmo ano, com o fim de reunir as forças políticas de direita, este partido recebeu o nome de "união para a maioria presidencial" em sinal de apoio ao presidente.

Uma vez que as eleições foram concluidas, este nome deixou em parte de fazer sentido. No entanto, a fim do aproveitamento de uma sigla entretanto bem conhecida dos franceses, a denominação do partido mudou para "Union pour un mouvement populaire" em novembro de 2002.

O antigo presidente da UMP é Alain Juppé, que se demitiu em 16 de Julho de 2004. Desde 28 Novembro de 2004, o seu sucessor é Nicolas Sarkozy, ex presidente francês.

Em 17 de Julho de 2007, a UMP, aliada do presidente Nicolas Sarkozy, venceu o segundo turno das eleições parlamentares francesas, conseguindo 314 dos 577 deputados da Assembleia Nacional, podendo indicar (novamente) François Fillon para o cargo de primeiro-ministro francês

Posicionamento[editar | editar código-fonte]

A UMP é de centro-direita, seguindo o livre-mercado e é um partido de orientação econômica liberal.

Filiados[editar | editar código-fonte]

Cerca de 308 mil cidadãos franceses são filiados à UMP.

Humor[editar | editar código-fonte]

A sigla UMP presta-se a várias paródias, entre as quais "l'Union des moutons de Panurge" por Philippe de Villiers (literalmente: a união dos carneiros de Panurge - uma alusão ao Pantagruel de Rabelais, significando pessoas que seguem o "rebanho", sem pensar muito).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Shields, James. The Extreme Right in France: From P tain to Le Pen (em inglês). Reimpressão ed. [S.l.]: Routledge, 2007. 412 pp. p. 291. ISBN 0203967542 Página visitada em 10 de outubro de 2013.
  2. UMP. Resultado das eleições internas (em francês) Página visitada em 10 de outubro de 2013.
  3. Adam Taylor (26 de novembro de 2006). The French Right Wing Is Committing 'Live Suicide' (em inglês). Business Insider. Página visitada em 10 de outubro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]