Valdir de Moraes Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Valdir Bigode
Valdir de Moraes Filho.JPG
Informações pessoais
Nome completo Valdir de Morais Filho
Data de nasc. 15 de março de 1972 (42 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Altura 1,79 m
Destro
Apelido Valdir Bigode
Informações profissionais
Posição Treinador (ex-atacante)
Clubes de juventude
1991
1991-1992
Rio de Janeiro Campo Grande
Rio de Janeiro Vasco da Gama
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1992-1994
1995
1996
1996
1997-1998
1999
1999
2000
2001-2004
2004-2006
2006
Brasil Vasco da Gama
Brasil São Paulo
Brasil Atlético Mineiro
Portugal Benfica
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Botafogo
Brasil Santos
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Vasco da Gama
=Emirados Árabes Unidos Al-Nasr
=Emirados Árabes Unidos Dubai Club
0153 00(75)







0083 00(35)
Times que treinou
2010-2011
2011
2012
Brasil Campo Grande
Brasil Itaboraí
Brasil São Pedro

Valdir de Morais Filho, mais conhecido como Valdir Bigode (Rio de Janeiro, 15 de março de 1972), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante. Atualmente é treinador.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Campo Grande, em 1991, Valdir ficou famoso por seus gols, sendo matador nato, decisivo e um atacante para ninguém botar defeito, tendo sido peça fundamental na conquista do então inédito tri-campeonato carioca do Vasco nos anos de 1992-1993-1994.

Destacou-se na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1992 no qual foi campeão pelo Vasco da Gama, numa geração que tinha Caetano, Pimentel, Tinho, Alex Pinho, Bruno Carvalho, Leandro Ávila, Yan, Gian, Hernande, Pedro Renato e Jardel. Ainda pelo Vasco da Gama foi artilheiro do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, em 1993, com 19 gols marcados.

Teve ainda passagem por São Paulo e Benfica, antes de chegar ao Atlético Mineiro. No Galo, o atacante se consagrou com seus gols. Ajudou o clube a ser campeão da Copa Conmebol de 1997.

Passou ainda, por Botafogo em 1999 e sem muito sucesso, pelo Santos, em 2000, antes de voltar ao Atlético no mesmo ano. Voltou para o Vasco em 2003, tendo se sagrado novamente campeão carioca e artilheiro, feito este obtido dez anos após a primeira artilharia. Transferiu-se para o Al Nasr dos Emirados Árabes em setembro de 2004. Em meados de 2005 transferiu-se para o Dubai Club onde sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo, necessitando ser operado.

Em 2010, Valdir tornou-se técnico de futebol, dirigindo o Campo Grande[1] por onde ficou até fevereiro de 2011. nesse mesmo ano, treinou o ADI[2] . Em 2012, esteve à frente do São Pedro.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vasco da Gama:

Atlético Mineiro:

Premiações[editar | editar código-fonte]

Vasco da Gama:

Artilharias[editar | editar código-fonte]

  • Artilheiro do campeonato carioca: 1993 e 2004 pelo Vasco da Gama
  • Artilheiro do campeonato dos Emirados Árabes Unidos: 2004
  • Artilheiro da Copa Conmebol 1997 pelo Atlético
  • Artilheiro do Torneio de Verão Jose de Trujillo 1991

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Chegado ao Benfica em abril de 1997, marcou 5 gols em 6 jogos. As "vítimas" foram Dragões Sandinenses, Boavista, Espinho, Farense e Porto. Dois meses e meio depois dizia adeus à Luz...
  • Valdir, em janeiro de 1997, foi chamado para participar do selecionado da Ilha da Madeira, pois outorgava dupla nacionalidade, porém nacionalista que só, optou por disponibilizar-se para o técnico vigente da seleção nacional, o lobo solitário, Mario Jorge Lobo Zagallo.
  • Em junho de 2004 solicitou a penhora da sede do Atlético Mineiro por alegada dívida de R$ 2,7 milhões. Já neste ano de 2007 fez um desconto de 50% e acordou receber cerca de R$ 1 milhão em prestações fixas.
  • No Vasco da Gama, clube onde brilhou com mais intensidade, disputou 267 jogos marcando 135 gols (média de 0,5 gol/jogo).
  • No torneio de verão Jose de Trujillo, Valdir foi o grande destaque, chegando a receber ofertas de clubes como o Urawa Red e Estrela Vermelha de Belgrado, porém as negociações não seguiram adiante e portanto continuou no Brasil, para deleite dos torcedores brasileiros.

Referências

  1. Globoesporte.com (09/03/2010). Valdir Bigode vira treinador e assume o Campo Grande, da Série C do Rio 14h48. Visitado em 30/03/2012.
  2. Futebol Interior (17.02.2011). Valdir Bigode, ele mesmo, assume comando do ADI. Visitado em 30.03.2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.