Visual Basic .NET

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Visual Basic .NET
Paradigma estruturada, imperativa, orientação a objeto, declarativa
Surgido em 2001
Última versão 2010 (10.0.30319.1) (12 de abril de 2010)
Criado por Microsoft Corporation
Estilo de tipagem: dinâmica, forte, insegura[1] , nominativa
Compiladores .NET Framework, Mono
Dialetos: Microsoft Visual Studio .NET, .NET 2003, 2005, 2008, 2010
Influenciada por Nenhuma
Influenciou Nenhuma

Visual Basic.NET é uma linguagem de programação totalmente orientada a objetos e com suporte total a UML, criada pela Microsoft e distribuída com o Visual Studio .NET.

O Visual Basic.NET é um produto extremamente diferente do antigo Visual Basic 6.0, não podendo ser considerada uma versão seguinte. Não apenas a maneira de programar foi alterada, mas todo conceito de orientação a objetos trouxe poder para a linguagem. A Microsoft simplesmente descontinuou o antigo Visual Basic 6.0 tornando o produto parecido com as demais linguagens do Visual Studio, parecido em questões de recursos e portabilidade pois o Visual Basic.NET ainda é muito diferente de liguagens como o Visual C++, C#, etc. Porém esta nova versão aproximou o Visual Basic.NET das grandes linguagens de programação, aumentando a aceitação dos programadores Java e até mesmo C++, embora os programadores Java que migram para a plataforma .NET da Microsoft prefiram o C#.[carece de fontes?]

Apesar da linguagem ser parecida com o antigo Visual Basic 6.0 a migração para a nova plataforma e utilização do Visual Basic.NET é mais fácil para programadores que utilizam linguagens orientada a objeto. Os programadores do antigo Visual Basic 6.0 acostumados com a orientação a eventos encontram algumas dificuldades na utilização do Visual Basic.NET.

Os desenvolvedores podem criar uma ampla gama de aplicativos Web, móveis, do Windows e do Office, com a mesma base .Net Framework, que tem atualmente a versão 4.0.

Versões do Visual Basic .NET[editar | editar código-fonte]

Desde novembro de 2007, existem quatro versões do Visual Basic .NET implementadas por The Visual Basic Team.

Visual Basic .NET (VB 7)[editar | editar código-fonte]

O Visual Basic .NET original foi lançado em 2002 juntamente com Visual C# e ASP.NET. Alterações muito significativas quebraram a compatibilidade com versões anteriores e criaram alguma tensão na comunidade de programadores.[2]

Visual Basic .NET 2003 (VB 7.1)[editar | editar código-fonte]

Esta versão do Visual Basic foi lançada com a versão 1.1 da Framework .NET. Novos recursos incluíam o suporte para o .NET Compact Framework e um upgrade ao wizard do VB. Foi melhorada a performance e fiabilidade do IDE. Adicionalmente, Visual Basic .NET 2003 tinha uma versão acadêmica (Visual Studio .NET 2003 Academic Edition - VS03AE).

Visual Basic 2005 (VB 8.0)[editar | editar código-fonte]

A partir do VB 8.0, a Microsoft largou o termo .NET na designação do produto. Nesta versão, foram adicionadas bastantes novos recursos, incluindo:

  • Editar e Continuar
  • Avaliação de expressões quando no Design;
  • Melhoria no conversor VB-para-VB.NET;[3]
  • Palavra-chave Using, simplificando a utilização de objetos que necessitam do padrão Dispose para libertar recursos;
  • Suporte para o tipo de dados inteiro sem sinal, muito utilizado em outras linguagens;
  • Programação genérica;[4]
  • Operator overloading;[5]
  • Comentários em XML que podem ser processados por utilitários tais NDoc para produzir documentação "automática";
  • Operador IsNot que funciona desta forma: 'If X IsNot Y', que é equivalente a: 'If Not X Is Y'. Ganhou fama[6] quando se descobriu que fora patenteado pela Microsoft.[7] [8]

Visual Basic 2005 Express[editar | editar código-fonte]

Como parte da linha de produtos Visual Studio, a Microsoft criou um conjunto de ambientes de desenvolvimento gratuitos para aprendizes: a série Visual Studio 2005 Express. Visual Basic 2005 Express Edition é uma das edições dessa série de aplicações, que foi depois substituído pelo Visual Basic 2008 Express Edition do Visual Studio Express[9]

Visual Basic 2008 (VB 9.0)[editar | editar código-fonte]

O Visual Basic 9.0 foi lançado juntamente com o Microsoft .NET Framework 3.5, a 19 de novembro de 2007. Nesta versão, a Microsoft adicionou bastantes novos recursos, tais como:

Visual Basic 2010 (VB 10.0)[editar | editar código-fonte]

Em 2007, a Microsoft planejou a utilização de DLR para o Visual Basic 10, conhecido como VBx.[10] Contudo, a partir de Agosto de 2009, não houve mais notícias sobre o desenvolvimento do VBx com DLR. Como o C#, o Visual Basic poderá aceder a objetos de linguagens dinâmicas construídas no DLR tais como IronPython e IronRuby.[11]

Para uma lista completa das características do Visual basic 10.0, ver o documento em "What's New in Visual Basic 2010" publicado pela Microsoft.

Juntamente com o Visual Basic 2010 obtemos o .NET Framework 4.

Sintaxe VB.NET e VB[editar | editar código-fonte]

O seguinte exemplo simples demonstra a similaridade entre sintaxe VB.NET e VB. Ambos os exemplos aparecem numa caixa de mensagem dizendo "Olá, Mundo" com um botão OK.

Clássico VB exemplo:

       Private Sub Command1_Click () MsgBox("Olá, Mundo") End Sub 

Exemplo VB.NET:

       Private Sub Button1_Click (ByVal sender As System.Object, ByVal e As System.EventArgs) Handles Button1.Click 
       MsgBox("Olá, Mundo") 
       End Sub 

Note que todas as chamadas de procedimento devem ser feitas com parênteses em VB.NET, enquanto no VB6 houve diferentes convenções para funções (parênteses necessários) e subcategorias (sem parênteses permitida, a não ser chamada utilizando a palavra-chave Call). Além disso, note que os nomes comando1 e Button1 não são obrigatórios. No entanto, esses são nomes padrão para um botão de comando VB6 e VB.NET, respectivamente. Existe uma função chamada MsgBox no namespace Microsoft.VisualBasic, que pode ser usado do mesmo modo que a função correspondente no VB6. Existe uma controvérsia sobre qual função para usar como uma melhor prática (não apenas restrito a mensagem mostrando caixas, mas também a outras características do namespace Microsoft.VisualBasic). Alguns programadores preferem e defendem que linguagens de código com características específicas se tornam mais legíveis (por exemplo, utilizando int (C #) ou Integer (VB.NET) em vez de System.Int32). O exemplo a seguir mostra uma diferença entre VB6 e VB.NET. Ambos os exemplos descarregam a janela ativa. Clássico exemplo VB:

      Private Sub cmdClose_Click () Esvaziar Me End Sub

VB.NET Um exemplo:

      Private Sub btnClose_Click (ByVal remetente Como System. Object, ByVal e Como System.
      EventArgs) _ Handles btnClose. Clique em mim. Close () End Sub

Nota o "cmd" sendo substituído com o prefixo 'btn', conforme a nova convenção anteriormente mencionada. Os seguintes são equivalentes: VB6 Exemplo:

       Private Sub Timer1_Timer () mim. Altura = Me. Altura - 1 End Sub

VB.NET exemplo:

       Private Sub Timer1_Tick (ByVal remetente Como System. Object, ByVal e Como System.
       EventArgs) _ Handles Timer1. Tick mim. Altura -= 1 End Sub

Críticas[editar | editar código-fonte]

Os muitos utilizadores do Visual Basic queixaram-se [12] do fato das versões iniciais do Visual Basic .NET abandonarem um grande número de características da linguagem [13] disponíveis no VB6 (não mais vendido pelo Microsoft), e pelas alterações na semântica das características que se mantiveram; por exemplo, no VB.NET os parâmetros são passados (por default) por valor, não por referência. Detratores referem-se pejorativamente ao VB.NET como Visual Fred ou DOTNOT.[14] A 8 de Março de 2005, uma petição [15] foi criada em resposta à recusa da parte da Microsoft em estender o suporte[16] ao VB6.


Limitações[editar | editar código-fonte]

As versões anteriores do VB tinham várias limitações no código:

  • Nº de variáveis usadas no mesmo código.
  • Nº de arquivos abertos no mesmo código.
  • Nº de janelas abertas no mesmo código, dentre outras.

No VB.NET existem limitações físicas, segundo a Microsoft, mas são tão altas que não há chances de serem atingidas pelo desenvolvedor, a ponto de não serem nem documentadas oficialmente.[carece de fontes?]

Arquivos Gerados[editar | editar código-fonte]

Arquivos com extensão .vb e outros que podem ser incluídos no projeto, tais como ASP (extensão .aspx), XML (extensão .xml), arquivos HTML (extensão .html), etc. Não há distinção de arquivos de classes, janelas, controles e outros, pois todos terão a extensão .vb.[carece de fontes?]

Referências

  1. Somente se a checagem de tipos (Option Strict) não for habilitada. Muitos desenvolvedores em VB.NET afirmam que a checagem restrita de tipo deve ser habilitada em todos os novos projetos e desabilitada somente para códigos antigos convertidos através do Ajudante de Atualização (Upgrade Wizard).
  2. Petição à Microsoft Classicvb.org (8 March 2005). Página visitada em 16 June 2009.
  3. What's New with the Visual Basic Upgrade Wizard in Visual Basic 2005 (em inglês)
  4. Defining and Using Generics in Visual Basic 2005
  5. Operator Overloading in Visual Basic 2005
  6. Sherriff, Lucy (22 February 2005). Real Software slams MS IsNot patent application The Register. Página visitada em 6 April 2009.
  7. Taft, Darryl K. (21 February 2005). Real Software Slams Microsofts Patent Effort eWeek. Página visitada em 6 April 2009.
  8. Vick, Paul A. Jr.; Barsan, Costica Corneliu; Silver, Amanda K. (14 May 2003). United States Patent Application: 20040230959 IS NOT OPERATOR. US Patent & Trademark Office. Página visitada em 6 April 2009.
  9. Microsoft Brings Programming to the Masses With Visual Studio Express: Company brings the power of code to growing community of hobbyist programmers who seek to integrate technology and software into their everyday lives
  10. What the heck is "VBx"? (1 May 2007). Página visitada em 12 de Augosto de 2009. "'With the new DLR, we have support for IronPython, IronRuby, Javascript, and the new dynamic VBx compile'"
  11. What's New in Visual Basic 2010 Microsoft (2009). Página visitada em 12 de Agosto de 2009.
  12. Karl E. Peterson. Microsoft Basic: 1976-2001,R.I.P. http://vb.mvps.org.. Página visitada em 7 de Março de 2009.
  13. Microsoft Basic: 1976-2001, R.I.P
  14. Microsoft Basic: 1976-2001, R.I.P
  15. Petition to Microsoft
  16. Product Family Life-Cycle Guidelines for Visual Basic 6.0

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]