Volume molar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Volume molar é a razão entre o volume e a quantidade de matéria. Equivale ao volume ocupado por 1 mol de entidades elementares (átomos, moléculas, íons, grupos específicos, partículas, etc). A unidade de medida correspondente no SI é o metro cúbico por mol (m3/mol) porém as medidas mais usuais são o centímetro cúbico por mol (cm3/mol), o mililitro por mol (mL/mol) e o litro por mol (L/mol).

Valor verdadeiro convencional para o volume molar[editar | editar código-fonte]

Atualmente o CODATA (CODATA, 2010)[1] recomenda para o volume molar de um gás ideal, os seguintes valores:

  • Nas CNTP (273,15 K; 101 325 Pa) = 22,413 968 ± 0,000 020 L mol−1
  • Nas CPTP (273,15 K; 100 000 Pa) = 22,710 953 ± 0,000 021 L mol−1

Este é o melhor valor estimado para o volume molar, conhecido também como valor verdadeiro convencional (de uma grandeza)[2]

O termo "volume molar" não se limita apenas ao volume ocupado por entidades elementares no estado gasoso, podendo se referir a entidades no estado sólido. Como exemplo, pode-se citar o volume molar do silício.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CODATA. Volume molar. Disponível em: <http://physics.nist.gov/cgi-bin/cuu/Results?search_for=volume+molar>. Acesso em: 24 jun. 2011.
  2. INMETRO. Vocabulário internacional de termos fundamentais e gerais de metrologia. Disponível em: <http://www.materiais.ufsc.br/Disciplinas/metodosmat/vim.pdf>. Acesso em: 24 jun. 2011.
  3. CODATA. Molar volume of silicon. Disponível em: <http://physics.nist.gov/cuu/Constants/index.html>. Acesso em: 24 jun. 2011.