Zé do Caixão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Nota: Este artigo é sobre o personagem, se procura o ator e cineasta, consulte José Mojica Marins

Josefel Zanatas
Personagem de José Mojica Marins
Zé do Caixão
Outro(s) nome(s) Zé do Caixão
Morada Vila Velha
Origem Brasil
Sexo Masculino
Espécie Humano
Características Unhas grandes, capa preta, cartola
Actividade(s) agente funerário
Criado por José Mojica Marins
Primeira aparição À Meia-Noite Levarei Sua Alma
Última aparição Encarnação do Demônio
Época(s) 1963 - 2008
Interpretado por José Mojica Marins
Site oficial ZédoCaixão.com.br Página oficial
IMDb IMDb
Projecto Cinema  · Portal Cinema

Zé do Caixão é um personagem do cinema nacional do Brasil. Sua figura , presente em filmes de terror do cinema brasileiro, ficou bastante conhecida.

Até hoje o seu criador e intérprete, José Mojica Marins, é mais conhecido pelo nome de seu personagem do que pelo próprio nome. Desde 1970 o personagem é importante para o cinema nacional. Devido ao sadismo do personagem, os seus filmes foram proibidos na ditadura militar de 1964.

Personagem[editar | editar código-fonte]

Zé do Caixão é um personagem amoral e niilista que se considera superior aos outros e os explora para atender a seus objetivos. Zé do Caixão é um descrente obsessivo, um personagem humano, que não crê em Deus ou no diabo. O cruel e sádico agente funerário Zé do Caixão é temido e odiado pelos habitantes da cidade onde mora. O tema principal da saga do personagem é sua obsessão pela continuidade do sangue: ele quer ser o pai da criança superior a partir da "mulher perfeita". Sua ideia de uma mulher "perfeita" não é exatamente física, mas a de alguém que ele considera intelectualmente superior à média. Na busca por esta mulher ele está sempre disposto a matar quem cruza o seu caminho.

Visual[editar | editar código-fonte]

Quanto à concepção visual do Zé do Caixão, fica evidente a inspiração no personagem clássico Drácula (interpretado por Bela Lugosi na versão da década de 30, dos estúdios Universal).

Entretanto, Mojica acrescentou aos trajes negros e elegantes do personagem características psicológicas profundas e enraizadas nas tradições brasileiras.

As unhas grandes foram claramente inspiradas no personagem Nosferatu.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Uma das características principais do personagem é seu sadismo. Sempre usa animais como aranhas para amendrontar seus telespectadores, juntamente com frases sobre a morte.
  • Este personagem foi criado em 1963, baseado numa figura de um pesadelo do cineasta José Mojica Marins.
  • Zé do Caixão também foi apelido de um antigo automóvel da Volkswagen, VW 1600 4 portas, produzido entre 1968 e 1971, que foi apelidado assim por causa de seu formato quadrado.
  • Foi convidado para apresentar o trailer de Zombeach, curta metragem de terror dirigido por Newton Uzeda, estrelando Monica Mattos.

Imitações[editar | editar código-fonte]

O personagem atualmente também é alvo de piadas de sitcoms e programas de humor nacionais, como em A Praça é Nossa, na qual o personagem aparecia em 2005, falando piadas em ritmo sério sobre assuntos variados, os quais incluem as suas compridas unhas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma personagem de ficção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.