Zahi Hawass

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zahi Hawass
Arqueologia,
Fotografia do Dr. Zahi Hawass
Dados gerais
Nome de nascimento em árabe: زاهي حواس
Nacionalidade Egito Egípcio
Nascimento 28 de Maio de 1947 (67 anos)
Local Al-Ubaydiyah
Atividade
Campo(s) Arqueologia,
Instituições Governo do Egito, ex-ministro de antiguidades
Alma mater Universidade da Pensilvânia, Universidade do Cairo, Universidade de Alexandria
Conhecido(a) por Mubarak das antiguidades[1]
Página oficial

Zahi Hawass (em árabe: زاهي حواس; nascido em Al-Ubaydiyah, perto de Damietta, 28 de Maio de 1947) é um arqueólogo e egiptólogo egípcio.

Nos últimos anos adquiriu grande popularidade mundial graças às suas participações em inúmeros documentários que abordam a civilização do Antigo Egito. Em 2006 foi nomeado pela revista "TIME" como uma das cem pessoas mais influentes do planeta.

Desde 2002 desempenha o cargo de secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito. Entre os seus projetos atuais encontram-se a abertura de novos museus no país, bem como a restauração das pirâmides de Gizé.

Advindo de família humilde, o seu pai era agricultor. Formou-se em Arqueologia Grega e Romana no ano de 1967 em Alexandria. Fez estudos de pós-graduação na Universidade da Pensilvânia na Filadélfia - Estados Unidos, na área da Egiptologia e Arqueologia sírio-palestiniana, tendo obtido o grau de mestre em 1983. Em 1987 doutorou-se em Egiptologia na mesma universidade.

Entre 1987 e 1997 foi diretor do complexo de pirâmides de Gizé e Sakara.

Personalidade não alheia à polémica, tem pedido o regresso de antiguidades egípcias ao seu país, como o famoso busto da rainha Nefertiti, atualmente em Berlim, ou a Pedra de Roseta, que se encontra no Museu Britânico em Londres.

É um opositor de teorias que afirmam que as pirâmides teriam sido construídas por extraterrestres, tendo criado um neologismo para designar os adeptos de tais ideias: "piramidiotas".

Em 17 de Julho de 2011, como ministro de Antiguidades do Egito, Zahi, com então 64 anos, foi demitido de seu cargo após meses de pressão de críticos que o acusavam de ser próximo demais do regime de Housni Mubarak.[1]

Livros[editar | editar código-fonte]

Títulos e prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Em 2008, recebeu o título de doutor honorário da Universidade Americana no Cairo.

Referências

  1. a b Último Segundo, ciência (18 de Julho de 2011). Zahi Hawass é demitido do Ministério de Antiguidades egípcio iG São Paulo. Visitado em 19 de Julho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.