A Bíblia (minissérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Bible
A Bíblia (PT/BR)
Informação geral
Formato Minissérie
Género Bíblico
Drama
Duração 40 minutos por capítulo
Criador(es) Roma Downey
Mark Burnett
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Produtor(es) Roma Downey
Mark Burnett
Richard Bedser
Dirk Hoogstra
Julian P. Hobbs
Narrador(es) Keith David
Elenco Diogo Morgado
Roma Downey
Darwin Shaw
Exibição
Emissora de televisão original History
Transmissão original 3 de março de 2013 - 31 de março de 2013
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 10
Cronologia
A.D. The Bible Continues (2015)

A Bíblia (no original em inglês, The Bible) foi uma minissérie televisiva americana baseada na Bíblia, criada por Roma Downey e Mark Burnett.[1] Foi um dos programas mais vistos de 2013 nos Estados Unidos, tendo alcançado no primeiro episódio uma audiência de 13,1 milhões de pessoas.[1]

Os direitos de exibição da minissérie em Portugal foram adquiridos pela SIC, sendo que foi transmitida no último fim de semana de março, nos dias 30 e 31 de março de 2013.[2][3]

No Brasil, os direitos de exibição foram comprados pela Rede Record.[4] Inicialmente a trama seria exibida a partir de 25 de setembro, mas depois a Record mudou a data para 16 de outubro, e terá uma exibição semanal todas as quartas-feiras.

Além da Rede Record no Brasil, a Rede Brasil de Televisão também irá exibir a série no formato de telenovela às 22h, de segunda a sexta-feira, iniciando no dia 28 de dezembro exibindo todos os dez episódios

O sucesso da minissérie rendeu 2 spin-offs: o longa-metragem O Filho de Deus, focado na vida de Jesus Cristo,[5] e a minissérie A.D. The Bible Continues, com 12 episódios centrados na história de Atos dos Apóstolos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A série abrange "Gênesis a Apocalipse" em "uma grande narrativa",[6] dentro de cinco partes de duas horas,[7] cada uma contendo duas ou três histórias bíblicas contadas através de ação ao vivo e imagens geradas por computador.[8][9] De acordo com Burnett, a narrativa inclui histórias "óbvias", como a Arca de Noé, o êxodo e a vida de Jesus Cristo.[8] Cinco horas são tirados do Antigo Testamento, cinco do Novo Testamento.[10] A série é baseada na Nova Versão Internacional e a Nova Versão Revisada da Bíblia.[9]

Downey e Burnett disseram que a sua "maior esperança" em fazer a série era que iria "afetar uma nova geração de telespectadores e atraí-los de volta à Bíblia".[11]

"Parte do que esperava conseguir com a série era mostrar que a Bíblia não é simplesmente uma coleção de histórias desconexas que são frequentemente discutidas e analisadas em trechos com capítulos e versículos", escreveu o casal em um artigo de opinião no The Huffington Publicar. "Em vez disso, queríamos mostrar como o Antigo Testamento se conecta perfeitamente com o Novo Testamento. Como elas são histórias arrebatadoras e com uma mensagem primordial: Deus ama cada um de nós como se fôssemos a única pessoa em todo o mundo para amar ".[12]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Foi escolhido um elenco internacional para evitar "distrair o público com celebridades reconhecíveis".

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Diferenças em relação à Bíblia[editar | editar código-fonte]

Na introdução de cada episódio, é exibida uma mensagem: "Este programa é uma adaptação de Histórias da Bíblia que mudaram nosso mundo, e que se esforça em permanecer fiel ao espírito do Livro".[13] Roma Downey declarou numa entrevista: "Nós tivemos uma grande equipe de estudiosos e teólogos que nos ajudaram, certificando-se de que contamos essas histórias com precisão e verdade".[14] Entretanto, muitos elementos da minissérie foram criticados por se desviarem do texto original da Bíblia, e por usarem muitas licenças criativas.

  • Na Bíblia, os três filhos de Noé são adultos, enquanto que na minissérie eles são garotos.
  • Na Bíblia, os dois anjos são abordados por Ló, que insiste com eles para se hospedarem na sua casa. Então eles ficam na casa de Ló e festejam com ele. A minissérie mostra os anjos se aproximando de Ló e implorando por ajuda, sem nenhuma hospitalidade dispensada a eles.[15] (Gênesis 19:1-5)
  • A Bíblia descreve uma multidão de homossexuais reunida fora da casa de Ló, querendo estuprar os dois anjos, e Ló oferecendo-lhes suas duas filhas para proteger os anjos. A minissérie omite isso.[16][17] (Gênesis 19:4-10)
  • Na destruição de Sodoma, a minissérie mostra os anjos lutando corporalmente com alguns dos habitantes da cidade. A crítica os apelidou de "Anjos Ninja". Isso não está na Bíblia.[18] (Gênesis 19:1-17)
  • A minissérie mostra Abraão viajando com Isaque numa distância muito curta entre sua tenda e o lugar onde ele deveria sacrificar Isaque. Na Bíblia, a viagem durou três dias, e os dois foram acompanhados de um jumento e dois servos.[19] (Gênesis 22:1-4)
  • A minissérie mostra Sara correndo atrás de Abraão, assim que ela percebe que ele está indo sacrificar Isaque. Isso não está na Bíblia.[20] (Gênesis 22:1-19)
  • Após Deus impedir Abraão de sacrificar Isaque, a Bíblia descreve um carneiro (adulto) preso num mato pelos chifres. A minissérie retrata um cordeiro preso pela perna.[21] (Gênesis 22:13)
  • Quando Moisés encontra o Faraó do Êxodo, a Bíblia mostra Arão (irmão de Moisés) jogando no chão o seu cajado, que se transforma numa serpente, sendo imitado em seguida pelos magos de Faraó. A minissérie omite isso.
  • A Bíblia diz que Sansão amarrou tochas em 300 raposas, fazendo com que elas queimassem as colheitas e plantas dos filisteus. Isso porque Sansão estava zangado com o fato de seu sogro ter dado sua esposa para outro homem. Quando os filisteus descobrem isso, eles queimam a esposa e o sogro de Sansão até a morte (Juízes 15: 4-6). Na minissérie, o comandante filisteu mata a esposa de Sansão e o pai dela por consequência dela se casar com um israelita.
  • Depois de Davi ter um caso com Bate-Seba e encomendar a morte de seu marido Urias, ele é confrontado pelo Profeta Natã. A minissérie descreve Davi como resistente ou até mesmo indignado, enquanto que na Bíblia, Davi se arrepende do seu pecado e admite sua culpa, chegando a compor o Salmo 51 e a pedir o perdão de Deus.[22] (2 Samuel 12:13, Salmos 51)
  • Quando os babilônios destroem Jerusalém, a minissérie mostra Jeremias escapando despercebido pelos invasores. Na Bíblia, Jeremias é capturado, acorrentado e mais tarde libertado.[21] (Jeremias 39:11-40:6)
  • A minissérie comete um anacronismo ao mostrar Daniel e seus três amigos sendo capturados durante a destruição de Jerusalém em 586 AC, quando na verdade, eles foram deportados em 605 AC, quase duas décadas antes da cidade ser destruída.[21] (Daniel 1; 2 Reis 24:10-16)
  • Quando Sadraque, Mesaque e Abedenego se recusam a adorar a estátua de ouro de Nabucodonosor, a minissérie mostra-os sendo amarrados, com fogo aceso debaixo deles. Na Bíblia, o rei ordenou que os três fossem amarrados e lançados numa fornalha sete vezes mais aquecida que o habitual. De fato, o texto relata que a fornalha estava tão quente, que os "homens mais poderosos" de Nabucodonosor que os lançaram na fornalha foram mortos pelas chamas ao fazê-lo.[23] (Daniel 3:19-23)
  • A minissérie mostra o Profeta Isaías como sendo contemporâneo de Daniel, vivendo durante o exílio babilônico. É outro anacronismo, uma vez que na Bíblia, Isaías profetizou que Ciro, o Persa, autorizaria o retorno dos judeus à sua terra após um certo período de tempo. Esta profecia ocorreu 150 antes do nascimento de Ciro, 180 anos antes de Ciro realizar qualquer um desses feitos, e 80 anos antes dos judeus serem levados ao Exílio.[24] Portanto, Isaías nunca poderia ter vivido na mesma época que Daniel e Ciro. (Isaías 44:28; 45:1; 45:13).
  • Na minissérie, o Diabo leva Jesus para uma montanha e tenta-o a se jogar lá do alto. Na Bíblia, a montanha foi onde o Diabo tentou Jesus a se ajoelhar e adorá-lo. Foi do pináculo do Templo que o Diabo tentou Jesus a se atirar.[14][21] (Mateus 4:1-11; Lucas 4:1-13)
  • Na Bíblia, Jesus ordena a remoção da pedra, agradece a Deus e então chama o defunto Lázaro, para que ele saia. Na minissérie, Jesus entra no túmulo de Lázaro e beija-lhe a cabeça, sem sequer falar com o morto, e começa um novo monólogo. (João 11:38-44)[25]

Semelhança física entre Satanás e Barack Obama[editar | editar código-fonte]

Houve comentários acerca da semelhança física do intérprete de Satanás (Mohamen Mehdi Ouazanni) com o então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O primeiro a apontar a coincidência foi o apresentador Glenn Beck, antes da estreia do episódio.[26][27]

Em resposta, o History Channel esclareceu:

O History Channel tem o maior respeito pelo Presidente Obama. A série bíblica foi produzida com um elenco internacional e diversificado de atores respeitados. É lamentável que alguém tenha feito essa falsa relação. 'A Bíblia' tem a intenção de iluminar as pessoas com suas ricas histórias e história profunda.[28]

Mark Burnett e Roma Downey responderam numa declaração conjunta:

Isto é um absurdo total. O ator que interpretou Satanás, Mehdi Ouazanni, é um ator marroquino bastante aclamado. Ele já participou de vários épicos bíblicos – incluindo personagens satânicos muito antes que Barack Obama fosse eleito nosso presidente.[28]

Downey também acrescentou:

Mark e eu não temos nada além de respeito e amor pelo nosso presidente, que é um Cristão companheiro. Falsas declarações como estas são apenas distrações tolas criadas para tentar desabonar a beleza da história da Bíblia.[29]

Recepção[editar | editar código-fonte]

A minissérie alcançou uma pontuação de 45/100 no Metacritic, indicando "revisões mistas". Do Philadelphia Inquirer, Tirdad Derakhshani disse, "Não há nenhum trabalho de caráter aqui, há reinterpretações interessantes de um texto clássico, não atuação inspirada. Apenas personagens de papelão cercados pelo velho CGI." Do New York Post, Linda Stasi chamou a minissérie de "tediosamente prolongada".[30]

Referências

  1. a b Ana de Freitas (8 de março de 2013). «Série sobre a Bíblia com Diogo Morgado bate recorde de audiências nos EUA». Público. Consultado em 28 de março de 2013 
  2. «Série "A Bíblia", com Diogo Morgado, vai ser transmitida pela SIC». Público. 12 de março de 2013. Consultado em 28 de março de 2013 
  3. Rodrigo Amaral (27 de março de 2013). «SIC altera a data de estreia d'"A Bíblia"». A Televisão. Consultado em 28 de março de 2013 
  4. «Record compra a série 'The Bible', sucesso na TV americana». GuiaMe. 27 de março de 2013. Consultado em 28 de março de 2013 
  5. «"Mark Burnett Prepping 'The Bible' Miniseries For Theatrical Release"» (em inglês). PMC. 22 de abril de 2013 
  6. Marrapodi, Eric (2 de março de 2013)."Reality TV Goliath takes up Bible miniseries challenge, hopes for better outcome". CNN Belief Blog. CNN. Retrieved 3 de março de 2013 (em inglês)
  7. Lyons, Margaret (24 de maio de 2011). «Mark Burnett Declines to Make Bible Reality Show». New York. New York City, New York: New York Media, LLC. ISSN 0028-7369. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  8. a b Carter, Bill (24 de maio de 2011). «Reality-TV Producer Mark Burnett Tackles the Bible». The New York Times. The New York Times Company. p. C1. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  9. a b Elber, Lynn (24 de maio de 2011). «'The Bible': History Channel, Mark Burnett Creating CGI 10-Hour Miniseries». The Huffington Post. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  10. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome cnn130303
  11. Crosby, Robert (25 de fevereiro de 2013). «From Survivor and Touched by an Angel to the Bible». Christianity Today 
  12. «Making The Bible a Daunting, Deep Experience». The Huffington Post. 28 de fevereiro de 2013 
  13. Owen, Rob. «Miniseries tries to stay true to spirit of the Good Book». Standard-Examiner. Consultado em 2 de abril de 2013 
  14. a b Higginbotham, Steve. «The Bible: The Mini-Series». Consultado em 2 de abril de 2013 
  15. «The Bible: first episode, first impressions» 
  16. Garvin, Glenn. «Reviews of 'The Bible,' 'Red Widow' and 'Vikings'» 
  17. Kovacs, Joe. «Just how unbiblical is 'The Bible'?» 
  18. Hallowell, Billy. «Is The Bible TV Series Really Filled With Historical Inaccuracies?» 
  19. McClarty, Jim. «The Bible according to the History Channel» 
  20. Dawn, Randee. «One scholar takes issue with 'The Bible': 5 things the series got wrong» 
  21. a b c d Jonathan Merritt, Jonathan. «Inaccuracies in The Bible . . . the miniseries, not the book». Consultado em 2 de abril de 2013 
  22. Murrell, Steve. «When Leaders Fail, Grace Must Abound». Consultado em 2 de abril de 2013 
  23. Daniel 3:19-23
  24. Ross, Hugh. «Reasons To Believe: Fulfilled Prophecy». Consultado em 3 de abril de 2013 
  25. «John 11 - The Death of Lazarus». Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  26. «Anyone else think the Devil in #TheBible Sunday on HIstory Channel looks exactly like That Guy?». @glennbeck. Twitter. Consultado em 16 de abril de 2013 
  27. «Why does the devil in 'The Bible' look exactly like President Obama?». Daily Mail. London. 18 de março de 2013. Consultado em 16 de abril de 2013 
  28. a b Makarechi, Kia (18 de março de 2013). «'The Bible': Satan Actor Looks Like Obama In History Channel Miniseries». Huffington Post. Consultado em 21 de março de 2013 
  29. O'Connell, Michael (18 de março de 2013). «History, Mark Burnett Defend Satan's Similarity to President Obama in 'The Bible'». The Hollywood Reporter. Consultado em 18 de março de 2013 
  30. «The Bible - Season 1 Reviews». Metacritic. Consultado em 18 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.