Adolf Furtwängler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adolf Furtwängler
Nome nativo Adolf Furtwängler
Nascimento 30 de junho de 1853
Freiburg im Breisgau
Morte 10 de outubro de 1907 (54 anos)
Atenas
Cidadania Alemanha
Filho(s) Wilhelm Furtwängler
Alma mater Universidade de Freiburg, Universidade de Leipzig, Universidade de Munique
Ocupação antropólogo, arqueólogo
Empregador Universidade de Munique
Causa da morte Disenteria

Adolf Furtwängler (Freiburg im Breisgau, 20 de junho de 1853 - Atenas, 10 de outubro de 1907) foi um célebre arqueólogo, professor e historiador da arte alemão.

Educou-se em sua cidade natal e em Leipzig e Munique, onde foi colega de Johannes Overbeck e aluno de Heinrich von Brunn, cujo método comparativo de crítica de arte ele muito contribuiu para desenvolver. Depois de graduar-se com a dissertação Eros in der Vasenmalerei, recebeu uma bolsa de estudos e foi pesquisar na Itália e Grécia, onde participou de escavações em Olímpia junto com Heinrich Schliemann.

Em 1879 publicou o primeiro estudo abrangente sobre achados cerâmicos na área da arqueologia, junto com Georg Loeschcke, e nele se distinguiu pela primeira vez os estilos micênico e geométrico e se aprofundou a técnica da estratigrafia.

Em seguida foi indicado diretor assistente dos museus reais de Berlin e catedrático da universidade local, época em que publicou um extenso catálogo sobre as terracotas clássicas da Coleção Saburov. Em 1885 casou-se com Adelheid Wendt - com quem foi pai do insigne maestro Wilhelm Furtwängler - e no mesmo ano apareceu seu catálogo sobre cerâmica grega da Antikensammlung. Em 1895 publicou outro livro importante, Obras-primas da Escultura Grega, onde deu grandes contribuições à identificação de várias obras importantes, cujos resultados em parte permanecem válidos nos dias de hoje.

Em 1891 foi o responsável por uma reconstrução conjetural da Atena Lemnia de Fídias e em 1884 sucedeu Brunn como professor de arqueologia clássica em Munique, onde se tornou diretor da Gliptoteca. Em 1900 lançou um estudo sobre gemas e suas inscrições, e com Karl Reichhold iniciou em 1904 a publicação de um grande estudo sobre vasos gregos, Griechische Vasenmalerei, continuado após sua morte por Friedrich Hauser. Na arqueologia de campo fez escavações no Templo de Afaia em Egina a partir de 1906, que resultou numa monografia, mas ali contraiu disenteria, da qual veio a falecer.

Furtwängler foi um escritor prolífico, tinha uma memória prodigiosa e uma penetrante capacidade crítica, e seu trabalho teórico não só dominou sua especialidade em seu tempo mas permenece uma referência importante para a atualidade. Seus discipulos constituíram a vanguarda da arqueologia e da crítica de arte nos anos seguintes à sua morte, e seus estudos ampliaram ainda mais a influência de seu mestre.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adolf Furtwängler