Alessandro Siciliano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conde Alessandro Siciliano (1860-1923)

Alessandro Vincenzo Siciliano (San Nicola Arcella, 17 de maio de 1860Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 1923) foi um industrial ítalo-brasileiro. Em 5 de agosto de 1916, foi agraciado com o título de conde pelo Papa Bento XV, título que foi transmitido a seu filho Alexandre (Alessandro) Siciliano, em 25 de junho de 1924, com confirmação do Papa Pio XI.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi industrial, um dos donos da Companhia Mecânica e Importadora, e banqueiro. Propôs, em 1903, um consórcio de exportadores de café que levantariam fundos com banqueiros europeus para financiar a retenção de estoques, conter a queda nos preços e promover a valorização do produto. Adotada pelo governo de São Paulo, essa proposta se materializaria no chamado Convênio de Taubaté, em 1906, um acordo entre os governos de São Paulo, Minas e Rio de Janeiro, os três maiores produtores.

Alessandro Siciliano casou-se com Laura de Mello Coelho, mais tarde Condessa Siciliano. O casal teve quatro filhos: Anna Theresa Siciliano (avó-materna Marta Suplicy), Violeta Siciliano, Alexandre Siciliano e Paulo Siciliano.

Referências

  1. Carlos Eduardo de Almeida Barata. «Subsídios para um Catálogo dos Títulos de Nobreza concedidos pela Santa Sé aos Brasileiros». Colégio Brasileiro de Genealogia - Arquivos Genealógicos _Tabela I, Nºs 4 e 5. Consultado em 21 de junho de 2010 


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

[1]FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais (1); CÂM. DEP. Deputados; CARONE, E. Primeira; CONF. INDUSTRIAL DO BRASIL. Relatório; CONF. NAC. IND.; DEAN, W. Industrialização; DEL PICCHIA, M. Revolução; FED. INDUSTRIAL DO RJ. Relatório; GODINHO, V. Constituintes; LEME, L. Genealogia; LEME, M. Ideologia; MELO, L. Dic.; MOYA, S. Anuário.

  1. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/alexandre-siciliano-junior