Alfonso López Trujillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alfonso López Trujillo
Cardeal da Santa Igreja Romana
Presidente da Pontifício Conselho para a Família
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 8 de novembro de 1990
Predecessor Dom Edouard Cardeal Gagnon, P.S.S.
Sucessor Dom Ennio Cardeal Antonelli
Mandato 1990 - 2008
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 13 de novembro de 1960
Nomeação episcopal 25 de fevereiro de 1971
Ordenação episcopal 25 de março de 1971
por Dom Aníbal Muñoz Duque
Nomeado arcebispo 25 de fevereiro de 1971
Cardinalato
Criação 2 de fevereiro de 1983
por Papa João Paulo II
Ordem Cardeal-presbítero (1983-2001)
Cardeal-bispo (2001-2008)
Título Santa Priscila (1983-2001)
Frascati (2001-2008)
Brasão
Escudo Alfonso Lopez Trujillo.svg
Lema VERITAS ET CARITATE
Dados pessoais
Nascimento Villahermosa
8 de novembro de 1935
Morte Roma
19 de abril de 2008 (72 anos)
Nacionalidade colombiano
Funções exercidas - bispo-auxiliar de Bogotá (1971-1978)
- Arcebispo-coadjutor de Medellín (1978-1979)
- Arcebispo de Medellín (1979-1991)
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Alfonso López Trujillo (Villahermosa, 8 de novembro de 1935Roma, 19 de abril de 2008) foi um cardeal colombiano e presidente do Pontifício Conselho para a Família no Vaticano desde 8 de novembro de 1990.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascendo em Villahermosa, ainda criança se mudou com sua família para Bogotá. Estudava na Universidade Nacional da Colômbia, campus de Bogotá, quando pediu para entrar no Seminário de Bogotá. Em Roma, Completou seus estudos na Universidade Pontifícia «Angelicum» douttorando-se em filosofia e cursando estudos de espiritualidade na Pontifícia Faculdade Teológica «Teresianum».

Ordenado sacerdote em 13 de novembro de 1960, foi membro da faculdade do Seminário de Bogotá, de 1962 a 1966. Em 1968 iniciou o novo departamento arquidiocesano para a pastoral. De 1970 a 1972, em Bogotá, foi vigário-geral, pároco; conselheiro e membro da faculdade da Universidade Nacional da Colômbia. Em 25 de fevereiro de 1970, o Papa Paulo VI o nomeou bispo auxiliar da Arquidiocese de Bogotá. No ano seguinte foi eleito secretário-geral do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM). Em 22 de maio de 1978, foi promovido a arcebispo coadjutor da Arquidiocese de Medellín, tornando-se pastor dessa arquidiocese em 2 de junho de 1979. João Paulo II o fez cardeal em 2 de fevereiro de 1983. De 1987 a 1990, foi presidente da Conferência Episcopal da Colômbia. Presidente do CELAM, de 1979 a 1982.

Faleceu aos 72 anos de idade vítima de uma infecção pulmonar contraída durante uma viagem à África. Antes de morrer, passou vários dias em coma, recobrando a consciência em alguns momentos.

Dom Alfonso foi um importante guardião da moral cristã e defendeu com firmeza a condenação do aborto, do homossexualismo, do feminismo e do uso de preservativos. Por ocasião da missa de exéquias em 23 de abril o papa Bento XVI disse que: " "O amor do cardal pela verdade do ser humano e pelo evangelho da família se fundava na consideração de que cada pessoa e cada família reflete o mistério de Deus que é Amor" e lembrou quando durante o sínodo de 1997 o presidente do Pontifício Conselho para a Família "apresentou uma espiritualidade muito concreta para quantos se dedicam à realização do projeto divino sobre a família, sublinhando que se a ciência não se dedica a compreender e a educar a vida perderá as batalhas mais decisivas sobre o terreno fascinante e misterioso da engenharia genética".(Vatican Information Service, 23 de abril de 2008 - Ano XVIII - Num. 77)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Canção Nova Notícias Falece o Cardeal colombiano Alfonso López Trujillo
  • ZENIT Falece cardeal López Trujillo, presidente do Conselho para a Família
Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.