Companhia dos Padres de São Sulpício

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Companhia dos Padres de São Sulpício
 
Societas Presbyterorum a Sancto Sulpitio
Brasão Companhia dos Padres de São Sulpício
Auspice Maria
Guia-nos, Maria
sigla
P.S.S.
Tipo: Sociedade de vida apostólica
Fundador (a): Pe. Jean-Jacques Olier
Local e data da fundação: Paris, 1642
Aprovação: 5 de agosto de 1664
Superior geral: Pe. Ronald D. Witherup


Atividades: Aplicar programas de formação e ajudar na formação permanente do clero
Sede: 6, Rue du Regard, 75006 Paris
Site oficial: http://www.sulpicians.org/
Portal Catolicismo · uso desta caixa

A Companhia dos Padres de São Sulpício (em latim: Societas Presbyterorum a Sancto Sulpitio) é uma sociedade de vida apostólica de direito pontifício,[1] criado a partir de religiosos que serviam na Igreja de São Sulpício em Paris, pelo padre Jean-Jacques Olier.[2]

Origem[editar | editar código-fonte]

Padre Jean Jacques Olier queria reformar o clero, e, eventualmente, a Igreja na França, fornecendo uma sólida formação para os sacerdotes. Como resultado, o Padre Olier estabeleceu um pequeno seminário nos arredores de Paris, em 1641. Depois de ser nomeado pároco da Igreja de São Sulpício, em Paris, mudou o seminário para a paróquia e convidou vários outros sacerdotes a se juntar a ele e a "Companhia dos Padres de São Sulpício" foi estabelecida.[2]

Um século e meio depois, nos Estados Unidos, o sucesso dos sulpicianos franceses na formação no seminário foi notado pelo Rev. John Carroll, o primeiro bispo dos Estados Unidos. Havia apenas 35 sacerdotes ministrando aos 30.000 católicos nos Estados Unidos em 1790. Bispo Carroll solicitou que os sulpicianos fossem para os Estados Unidos e estabelecessem um seminário com sua sede da cidade de Baltimore. O Seminário de São Sulpício, mais tarde renomeado Seminário de Santa Maria, foi inaugurado em 1791.[2]

A companhia foi aprovada civilmente por Luís XVIII da França em 3 de abril de 1816 e em 1863 o Papa Pio IX confirmou a aprovação de 1664.[3] A aprovação final da Santa Sé veio em 8 de julho de 1931.[4]

Atuação[editar | editar código-fonte]

É uma associação de padres diocesanos. Assim, permanecem incardinados às próprias dioceses de origem e recebem a permissão dos bispos diocesanos para fazer um compromisso permanente com o carisma sulpiciano.[1]

Tendo seu início em Paris, os sulpicianos no mundo estão divididos em três províncias: França, Canadá e Estados Unidos. No início, Padre Olier enviou sulpicianos para a Nova França na metade do século XVII. A Companhia sempre se preocupou com o trabalho missionário, dessa forma, atualmente a província da França também tem membros trabalhando no Vietnã e na África francófona. A província do Canadá tem membros trabalhando no Japão e na América Latina, especialmente no Brasil (Brasília e Crato) e na Colômbia. A Província Americana trabalha também com países africanos anglófonos.[1]

Prelados sulpicianos[editar | editar código-fonte]

Cardeal[editar | editar código-fonte]

Arcebispos[editar | editar código-fonte]

  • Joseph Pierre Aimé Marie Doré
  • Alberto Giraldo Jaramillo
  • Émilius Goulet
  • Émile Marcus
  • Joseph Mitsuaki Takami

Bispos[editar | editar código-fonte]

  • Timothée Bodika Mansiyai
  • José Moko Ekanga
  • Héctor Epalza Quintero
  • Lionel Gendron
  • Paul Nguyễn Bình Tĩnh
  • Alphonse Nguyễn Hữu Long
  • Gaston Élie Poulain
  • Georges Pierre Soubrier
  • Gérard Tremblay

Superior Geral[editar | editar código-fonte]

O superior geral foi ou é:[5]

  1. Jean-Jacques Olier (1642-1657)
  2. Alexandre Le Ragois de Bretonvilliers (1657-1676)
  3. Louis Tronson (1676-1700)
  4. François Leschassier (1700-1725)
  5. Charles Maurice Le Peletier (1725-1731)
  6. Jean Cousturier (1731-1770)
  7. Claude Bourachot (1770-1777)
  8. Pierre Le Gallic (1777-1782)
  9. Jacques-André Émery (1782-1811)
  10. Antoine du Pouget Duclaux (1814-1826)
  11. Antoine Garnier (1826-1845)
  12. Louis de Courson (1845-1850)
  13. Joseph Carriere (1850-1864)
  14. Michel Caval (1864-1875)
  15. Henri-Joseph Icard (1875-1893)
  16. Arthur Captier (1894-1901)
  17. Jules-Joseph Lebas (1901-1904)
  18. Pierre-Henri Garriguet (1904-1929)
  19. Jean Verdier (1929-1940)
  20. Pierre Boisard (1945-1952)
  21. Pierre Girard (1952-1966)
  22. Jean-Baptiste Brunon (1966-1972)
  23. Constant Bouchaud (1972-1984)
  24. Raymond Deville (1984-1996)
  25. Lawrence B. Terrien (1996-2008)
  26. Ronald D. Witherup (desde 2008)

Referências

  1. a b c «QUEM SÃO OS PADRES SULPICIANOS E QUAL É A SUA MISSÃO?». Seminário Maior Nossa Senhora de Fátima de Brasília 
  2. a b c «Primórdios da Ordem» (em inglês). no site dos Sulpicianos 
  3. DIP, vol. VIII (1988), coll. 24-28, voce a cura di I Noye.
  4. Ann. Pont. 2007, pp. 510-511.
  5. En 370 ans, 27 supérieurs généraux seulement !, abgerufen am 20. Mai 2019.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Annuario pontificio per l'anno 2007, Libreria editrice vaticana, Cidade do Vaticano 2007. ISBN 978-88-209-7908-9.
  • Mario Escobar (cur.), Ordini e congregazioni religiose (2 voll.), Società Editrice Internazionale, Turim 1951-1953.
  • Guerrino Pelliccia e Giancarlo Rocca (curr.), Dizionario degli istituti di perfezione (10 voll.), Edizioni paoline, Milão 1974-2003.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Companhia dos Padres de São Sulpício