Missionários da Imaculada - Padre Kolbe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Missionários da Imaculada - Padre Kolbe
 
Missionarie Dell'Immacolata - Padre Kolbe
Conquistar o mundo a Cristo pela Imaculada
sigla
MIPK
Tipo: Ordem religiosa
Fundador (a): Padre Luigi Faccenda e Frei Sebastião Benito Quaglio
Local e data da fundação: Bologna, Itália e São Bernardo do Campo, Brasil 11 de fevereiro de 1997
Superior geral: Padre Wilton Maximiliano Mota


Sede: Brasil São Bernardo do Campo - São Paulo
Projeto Catolicismo · uso desta caixa

A Associação dos Missionários da Imaculada - Padre Kolbe (Missionários da Imaculada - Padre Kolbe ou simplesmente Missionários) é um instituto secular católico, ramo masculino do insistuto das Missionárias da Imaculada - Padre Kolbe fundado por Padre Luigi Faccenda e co-fundado por Frei Sebastião Benito Quaglio em Bologna na Itália no dia 11 de fevereiro de 1997 e mais tarde aprovado pelo bispo da Diocese de Santo André, Dom Nelson Westrupp e pela Província São Francisco de Assis da Ordem dos Frades Menores Conventuais no Brasil. Embora tenha sido fundado em Bologna na Itália, seus trabalhos se deram início no Brasil, sendo assim um instituto ítalo-brasileiro. Constituído por homens consagrados e sacerdotes (missionários) e leigos agregados (voluntários). Vivem a consagração a Nossa Senhora, o mesmo Ideal de São Maximiliano Kolbe, “Conquistar o mundo a Cristo pela Imaculada”. Além também dos trabalhos de evangelização na Milícia da Imaculada e em diversas paróquias nos varíos estados do Brasil.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A história do instituto nasce a partir do crescimento da Milícia da Imaculada no Brasil e a vinda das Missionárias da Imaculada - Padre Kolbe em 13 de fevereiro de 1996, quando a M.I. ainda estava na cidade dos meninos em Santo André. Vendo o trabalho desenvolvido com os leigos, o diretor Frei Sebastião Benito Quaglio, desejou aprofundar-se ainda mais no movimento da Milícia da Imaculada. Foi quando viu a necessidade de ter pessoas consagradas com o mesmo ideal da M.I. além do ramo feminino das missionárias um ramo masculino. Conhecendo e aprofundando-se no carisma mariano e kolbiano, Frei Sebastião foi novamente para a Itália procurar o fundador do instituto, Padre Luigi Faccenda e lhe pediu para fundar o ramo masculino. Ele pediu ao Frei Sebastião que voltasse a procurá-lo dali a oito dias. Decorrido esses dias, ao vê-lo novamente, ele lhe deu um documento que havia escrito há muito tempo, onde se lia que estava proibido fundar o ramo masculino.

Para Padre Faccenda estava tudo resolvido, mas o Frei Sebastião pediu para simplesmente escrever outro documento revogando o primeiro. Dentre muitas conversas, a certo ponto, o Frei Sebastião o "provocou", dizendo que o carisma não era do padre e sim de Deus, que colocou no eu coração e não lhe cabia fazer o que quiser, o carisma é de Deus e do Espírito Santo. Padre Faccenda lhe disse algumas palavras e não decidiu nada. Alguns dias depois Frei Sebastião estava em Roma e recebeu uma ligação de Padre Faccenda, dizendo que gostaria de ir com ele ao Santuário de Nossa Senhora, em Bologna, coincidentemente onde o Frei Sebastião havia celebrado sua primeira missa ao ser ordenado sacerdote no ano de 1966. Lá concelebraram a missa e pediram a Mãe Imaculada discernimento sobre a questão do ramo masculino do instituto. No final da missa, na sacristia, Padre Faccenda disse: - "Toma o manto, pode começar"!

Assim, no mesmo dia da festa litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes, ele autorizou o nascimento dos Missionários da Imaculada - Padre Kolbe, em 11 de fevereiro de 1997, que a partir de então começaria o ramo masculino do instituto no Brasil. Seis jovens do Brasil deram início a tal experiência guiada da sabedoria e iluminada pelo então diretor do instituto Frei Sebastião. Mais tarde o instituto foi aprovado pelo bispo da Diocese de Santo André, Dom Nelson Westrupp e pela Província São Francisco de Assis da Ordem dos Frades Menores Conventuais no Brasil.

Em 27 de fevereiro de 2000 houve a primeira profissão religiosa dos votos de Obediência, Castidade e Pobreza dos três primeiros missionários no mundo. A sede do instituto fica Casa da Imaculada na cidade de São Bernardo do Campo onde é até hoje a sede central do instituto no Brasil na Diocese de Santo André[2]

Os missionários[editar | editar código-fonte]

Como frutos do instituto, doze jovens, dentre inúmeros formados, foram ordenados sacerdotes da Igreja Católica e estão prestando serviços em vários estados do Brasil. Todas as ordenações foram feitas por até agora pelo bispo-emérito da Diocese de Santo André, Dom Nelson Westrupp. Quase todas as ordenações foram realizadas na Paróquia Santíssima Virgem com exceção do Padre Antonio Alexandre, que foi ordenado no Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Kolbe na sede nacional da Milícia da Imaculada em São Bernardo do Campo.[3]

Professam publicamente e para sempre os três votos, incorporando estavelmente ao nosso Instituto com um vínculo pleno e mútuo, depois de um tempo de preparação adequada. Empenham-se em viver uma vida de oração fiel e intensa, que as ajuda a discernir a presença e a ação de Deus em si, nos outros, nos acontecimentos.

Os voluntários[editar | editar código-fonte]

Os voluntários da Imaculada Padre Kolbe, são leigos e clérigos que desejam viver o Evangelho partilhando a espiritualidade e a missão deixadas como herança pelo fundador do instituto, padre Luigi Faccenda. O carisma mariano – missionário vivido pelos voluntários se caracteriza por três ideias que o tornam uma proposta de vida:

  • Consagração à Maria
  • Amor-Comunhão
  • Missão

As formas de colaboração apostólica com o Instituto são várias e se diversificam de pessoa para pessoa de acordo com os dons e competências que cada um possui e do tempo que tem disponível: participação nas missões paroquiais, jornadas de divulgação e missão, animação de centros de escuta ou de momentos de oração, trabalho com os meios de comunicação experiência missionária no exterior, etc...[4]

Missões no mundo[editar | editar código-fonte]

Embora tenha sido fundado em Bologna na Itália, seus trabalhos se deram início no Brasil, sendo assim um instituto ítalo-brasileiro até o momento único no mundo.[carece de fontes?]

Missão no Brasil[editar | editar código-fonte]

Com a missão de assumirem a evangelização da Milícia da Imaculada no Brasil, juntos com as missionárias estão presentes como missionários sacerdotes no estado de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Maranhão atuando nos meios de comunicação do movimento como a Rádio Imaculada Conceição, TV Imaculada Conceição e a revista O Mílite.[5]

Referências

  1. http://www.miliciadaimaculada.org.br/ver3/default.asp?pag_ID=215
  2. Livro "Frei Sebastião, Cinquenta anos de um amigo de Deus. Pags. 105 a 107.
  3. Frei Sebastião, Cinquenta anos de um amigo de Deus. Pag. 108.
  4. http://www.kolbemission.org/flex/cm/pages/ServeBLOB.php/L/PT/IDPagina/6
  5. Livro "Frei Sebastião, Cinquenta anos de um amigo de Deus. Pags. 91 e 92.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.