Angélica Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde outubro de 2010). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Angélica Freitas
Nascimento 1973 (44 anos)
Pelotas,  Brasil
Prémios Prémio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (2012)
Género literário Poesia
Magnum opus Um Útero é do Tamanho de um Punho

Angélica Freitas (Pelotas, 1973) é uma poeta e tradutora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Freitas nasceu em Pelotas, no Rio Grande do Sul, em 8 de abril de 1973. Formou-se em jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), residindo alguns anos em Porto Alegre. Mudou-se mais tarde para São Paulo, onde trabalhou como repórter para o jornal O Estado de S. Paulo e a revista Informática Hoje. Deixou a capital paulista em 2006, iniciando uma série de passagens e residências temporárias em países como a Holanda, a Bolívia e a Argentina. Atualmente, a poeta vive e trabalha em Pelotas, Brasil.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Angélica Freitas teve poemas reunidos em livro, pela primeira vez, em uma antologia de poesia brasileira contemporânea publicada na Argentina, intitulada Cuatro poetas recientes del Brasil (Buenos Aires: Black & Vermelho, 2006), organizada e traduzida pelo poeta e crítico argentino Cristian De Nápoli. Nesse mesmo ano, participaria de leituras públicas de seus poemas em São Paulo, na Casa das Rosas, e no Festival de Poesia Latino-americana de Buenos Aires. Sua primeira coletânea de poemas viria com o volume Rilke Shake (São Paulo: Cosac Naify, 2007), que integra a coleção de poesia contemporânea "Ás de colete", dirigida pelo poeta carioca Carlito Azevedo.

Desde então, seus poemas foram traduzidos e publicados na Espanha, México, Estados Unidos, Alemanha e França. Angélica Freitas estava também entre os autores brasileiros convidados para o Festival de Poesia de Berlim (Poesiefestival Berlin), que dedicou sua edição de 2008 à língua portuguesa. Em 2009, leu ainda na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) e em festivais de Santiago (Chile) e Cidade do México. Seus poemas vêm sendo também publicados em várias revistas impressas e eletrônicas, como Inimigo Rumor (Rio de Janeiro, Brasil), Diário de Poesía (Buenos Aires/Rosário, Argentina), águas furtadas (Lisboa, Portugal), Hilda (Berlim, Alemanha) e Aufgabe (Nova Iorque, Estados Unidos).

Em 2012 seu livro um útero é do tamanho de um punho (também grafado por alguns periódicos com a primeira letra em maiúsculo) alcançou grande sucesso de crítica, sendo finalista em 2013 no Prêmio Portugal Telecom[1][2][3].

Angélica Freitas é coeditora, com os poetas Fabiano Calixto, Marília Garcia e Ricardo Domeneck, da revista de poesia Modo de Usar & Co., para a qual traduziu poetisas hispano-americanas como Blanca Varela, Susana Thénon e Lucía Bianco. Seu trabalho já foi ligado, por críticos como Ricardo Domeneck, a poéticas medievais como a das fatrasies, o que a liga também a poetas satíricos e do nonsense, como o brasileiro Sapateiro Silva, o inglês Edward Lear (1812 - 1888) e o alemão Christian Morgenstern (1871 - 1914), além de dadaístas como Hans Arp (1886 - 1966). A crítica e tradutora americana Hilary Kaplan menciona também, em sua introdução às traduções de poemas da autora gaúcha, o paralelo entre certas práticas de Angélica Freitas, como o que esta chamaria de googlagem, e o trabalho de poetas contemporâneos dos Estados Unidos ligados ao movimento FLARF.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Poesia

  • Rilke Shake (São Paulo: Cosac Naify, 2007)
  • um útero é do tamanho de um punho (São Paulo: Cosac Naify, 2013)

Editoria

  • revista Modo de Usar & Co. (Rio de Janeiro: Livraria Berinjela, 2007)
  • revista Modo de Usar & Co. 2 (Rio de Janeiro: Livraria Berinjela, 2009)

Antologias

  • Cuatro Poetas Recientes del Brasil (Buenos Aires: Black & Vermelho, 2006) - Argentina - ISBN 9872222320
  • Otra línea de fuego: quince poetas brasileñas ultracontemporaneas. Org. Heloísa Buarque de Hollanda. (Diputación Provincial de Málaga, 2009) - Espanha
  • VERSSchmuggel / Contrabando de Versos (Berlin: Das Wunderhorn / São Paulo: Editora 34, 2009) - Alemanha
  • El libro de los gatos (Buenos Aires: Bajo la Luna, 2009) - Argentina
  • A Poesia Andando. 13 poetas do Brasil (Lisboa: Cotovia, 2008) - Portugal
  • Skräp-poesi: antología bilingüe en español y sueco (Malmö: ed. POESIA con C, 2008) - Suécia
  • Natiunea Poetilor (Suceava: ed. Musatini, 2008) - Romênia
  • Poesía-añicos y sonares híbridos. Doce poetas latinoamericanos (Berlin: SuKulTur, 2007) - Alemanha
  • Caos Portátil (Ciudad de México: ed. El Billar de Lucrecia, 2007) - México
  • Poemas no ônibus (Porto Alegre: Secretaria Municipal da Cultura, 2002) - Brasil - ISBN 393773774X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências