Angelândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Angelândia
"Terra do Café"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 21 de dezembro de 1995
Gentílico angelandense
Prefeito(a) João Paulo Batista de Souza[1] (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Angelândia
Localização de Angelândia em Minas Gerais
Angelândia está localizado em: Brasil
Angelândia
Localização de Angelândia no Brasil
17° 43' 48" S 42° 15' 54" O17° 43' 48" S 42° 15' 54" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Região
intermediária

Teófilo Otoni IBGE/2017[2]

Região
imediata

Capelinha IBGE/2017[2]

Municípios limítrofes Água Boa, Capelinha, Malacacheta e Setubinha[3]
Distância até a capital 400 km
Características geográficas
Área 185,211 km² [4]
População 8 541 hab. estatísticas IBGE/2017[5]
Densidade 46,11 hab./km²
Altitude 800 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,597 baixo PNUD/2010[6]
PIB R$ 76 273 mil IBGE/2014[7]
PIB per capita R$ 9 062,84 IBGE/2014[7]
Página oficial

Angelândia é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2017 era de 8 541 habitantes.[5]

História[editar | editar código-fonte]

O atual município de Angelândia foi criado inicialmente como distrito pertencente a Capelinha, pela lei estadual nº 6769, de 13 de maio de 1976, então com o nome de Vila dos Anjos. A emancipação veio a ocorrer pela lei estadual nº 12.030, de 21 de dezembro de 1995, recebendo sua denominação atual e instalando-se em 1 de janeiro de 1997.[8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[9] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Teófilo Otoni e Imediata de Capelinha.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Capelinha, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Jequitinhonha.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eleições 2016 (2 de outubro de 2016). «Paulinho Pinheiro». Consultado em 21 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 7 de novembro de 2017 
  3. Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG). «Angelândia». Consultado em 1 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 7 de novembro de 2017 
  6. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 4 de dezembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  7. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2014). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  8. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Angelândia - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 4 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 71–72. Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 7 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]