Anna Netrebko

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Anna Netrebko
Anna Netrebko em 2005
Informação geral
Nascimento 18 de setembro de 1971 (47 anos)
País Rússia Rússia
Nacionalidade russa
Gênero(s) Ópera
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Soprano
Período em atividade 1993 – presente
Página oficial annanetrebko.com

Anna Yuryevna Netrebko (em russo: Анна Юрьевна Нетребко; Krasnodar, 18 de setembro de 1971) é uma soprano russa bastante conhecida e admirada pela sua voz. Mora em Viena, Áustria, de onde é cidadã.

Começou a trabalhar lavando chãos no Teatro Mariinsky de São Petersburgo ("casa" da Ópera de Kirov). Lá, Anna chamou a atenção do maestro Valery Gergiev, que se tornou seu orientador vocal. Guiada por Gergiev, ela fez a sua estréia no Mariinsky como Susanna em Le Nozze di Figaro (“As Bodas de Fígaro”). Depois disso, ela desempenhou diversos papéis junto com a companhia como Pamina em Die Zauberflöte (“A Flauta Mágica”) e Rosina em Il Barbiere di Siviglia (“O Barbeiro de Sevilha”).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Anna nasceu em Krasnodar, na antiga União Soviética, em uma família de origem cossaca de Kuban.[1] Quando ainda era estudante no Conservatório de São Petersburgo, Anna trabalhava como porteira no Teatro Mariinsky, de São Petersburgo.[2]

Mais tarde, ela fez o teste para o Mariinsky Theatre, onde o maestro Valery Gergiev reconheceu-a de seu trabalho anterior no teatro. Em seguida, ele se tornou seu mentor vocal.[3] Sob a orientação de Gergiev, Netrebko fez sua estréia nos palcos de ópera no Mariinsky, aos 22 anos, como Susanna em Le nozze di Figaro. Ela passou a cantar muitos papéis de destaque com a Opera Kirov, incluindo Amina em La sonnambula, Pamina em Die Zauberflöte, Rosina em Il Barbiere di Siviglia, e Lucia em Lucia di Lammermoor.[1][2]

Em 1994, ela cantou a Rainha da Noite em Die Zauberflöte com a Riga Independent Opera Avangarda Akademija sob o maestro David Milnes. No ano seguinte, aos 24 anos de idade, Anna fez a sua estréia nos Estados Unidos como Lyudmila em “Ruslan e Lyudmila”, de Mikhail Glinka, na Ópera de São Francisco.[1] Em 2002, Netrebko estreou na Metropolitan Opera como Natasha na primeira produção da companhia de “Guerra e Paz”, de Prokofiev. No mesmo ano, ela participou no Festival de Salzburgo, regido por Nikolaus Harnoncourt.[1][2]

Em 2003, ela lançou o seu primeiro disco gravado em estúdio, Opera Arias, que se tornou um dos discos de música erudita mais vendidos do ano. No ano seguinte, lançou outro disco, Sempre Libera. Em 2004, ela faz uma participação especial no filme dos estúdios Disney The Princess Diaries 2: Royal Engagement. Foi apesentada por Julie Andrews, a qual interpretou o papel de Rainha Clarisse Renaldi do fictício reino de Gernovia, como a mais nova estrela soprano. Em 2005, participou novamente no Festival de Salzburgo, interpretando Violetta Valéry na ópera “La Traviata”, de Verdi, ao lado do tenor mexicano Rolando Villazón e sob a batuta de Carlo Rizzi.[1][2]

Em março de 2006, Netrebko se esforçou em se tornar cidadã austríaca, recebendo a sua cidadania no fim de julho. De acordo com uma entrevista a um semanário austríaco, ela vai viver em Viena e Salzburgo.[1] Netrebko cita o processo moroso e humilhante de obtenção de vistos (como cidadã russa) por suas muitas performances no exterior, como a principal razão para a obtenção da cidadania austríaca.[1][2]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2008, Anna anunciou seu noivado com o baixo-barítono, Erwin Schrott[4], mas o casamento nunca aconteceu.[5] Os dois tiveram um filho em setembro de 2008, Tiago Netrebko em Viena, que é autista.[6] Em novembro de 2013, o casal anunciou a separação.[1]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Anna Netrebko.
  • 1997 – Glinka: Ruslan and Lyudmila, Philips;
  • 1998 - Prokofiev: Betrothal in a Monastery, Philips;
  • 2001 – Prokofiev: Love for Three Oranges, Philips;
  • 2003 - Prokofiev: Enfant terrible a selection of his works, Decca;
  • 2003 - Opera Arias, Deutsche Grammophon;
  • 2004 - Sempre Libera, Deutsche Grammophon;
  • 2005 - Violetta - Arias and Duets from Verdi's La Traviata, Deutsche Grammophon;
  • 2006 – Verdi’s La Traviata, Deutsche Grammophon.
  • 2007 - The Opera Gala Deutsche Grammophon.
  • 2011 - Anna Netrebko Live At The Metropolitan Opera, Deutsche Grammophon.

Referências

  1. a b c d e f g h i Татьяна Павловская (ed.). «Интервью с Анной Нетребко-Анна Нетребко: Я никогда не ходила по струнке». Rossiyskaya Gazeta. Consultado em 8 de agosto de 2018 
  2. a b c d e Melissa Whitworth (19 de fevereiro de 2006). «Cinderella Soprano». The Telegraph. Consultado em 11 de setembro de 2013 
  3. Jessica Duchen, ed. (6 de novembro de 2006). «Anna Netrebko: A rare jewel from the East». The Independent. Consultado em 11 de setembro de 2013 
  4. Stuart Jeffries (ed.). «I conquered the critics». The Guardian. Consultado em 8 de agosto de 2018 
  5. Robin Finn (ed.). «Breakfast Eggs (15 Ways) by a Soprano». The New York Times. Consultado em 8 de agosto de 2018 
  6. «Anna Netrebko brachte Buben zur Welt». ORF. Consultado em 8 de agosto de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anna Netrebko