Arquéstrato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arquéstrato
Gastronomia di Archestrato, fragmento de um tratado da Grécia Antiga sobre culinária, traduzido para o italiano por Domenico Scinà, 1842
Nascimento século IV a.C.
Gela
Morte 330 a.C.
Ocupação poeta, escritor

Arquéstrato (em grego clássico: Ἀρχέστρατος; Gela, século IV a.C. — c. 330 a.C.) foi um poeta, gastrônomo, e provavelmente cozinheiro grego de Gela ou Siracusa, na Sicília, que viveu em meados do século IV a.C.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu poema humorístico didático Hedypatheia ("Vida de Luxo"), escrito em hexâmetros, aconselha um leitor gastronômico sobre onde encontrar a melhor comida do mundo mediterrâneo. Arquéstrato, que foi denominado, na Antiguidade, de o Hesíodo ou o Teógnis dos glutões, escreveu paródias no estilo antigo dos poetas gnômicos; a maior parte de sua atenção é dada aos peixes, embora alguns dos primeiros fragmentos se referirem a aperitivos, e houvesse também uma seção sobre vinhos.

Seu poema ganhou certa notoriedade entre os leitores dos séculos IV e III a.C.. Foi referido pelo poeta cômico Antífanes, por Linceu de Samos e pelos filósofos Aristóteles, Crisipo e Clearco de Soles. Em quase todos os casos essas referências são depreciativas, o que implica que o poema de Arquestrato, assim como o manual sobre sexo de Filênis, provavelmente fosse para corromper seus leitores. Esta atitude é exemplificada no Dipnosofistas com citações de Crisipo:

Sessenta e dois fragmentos do poema de Arquéstrato (incluindo dois itens duvidosos) sobrevivem, todos através de citações de Ateneu no Dipnosofistas. O poema foi traduzido ou imitado, em latim por Ênio. A edição padrão dos fragmentos, com comentários e tradução, é de Douglas Olson e Alexander Sens.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Media relacionados com Arquestrato no Wikimedia Commons