Atlântida (Xangri-lá)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Atlântida é uma praia brasileira que compõe a orla do município de Xangri-lá, no estado mais meridional do Brasil, o Rio Grande do Sul.

É um dos balneários que compõem a orla de Xangri-lá, município que faz limite pelo litoral com Capão da Canoa ao norte e com Osório ao sul, e que tem como vias de acesso a RS-389, conhecida como Estrada do Mar, e a BR-101, que deve ser deixada para trás na localidade de Morro Alto, onde adentra-se na RS-407.

Comparando-se distâncias deste balneário com as capitais da Região Sul do Brasil e tomando-se como ponto de partida a sede de Xangri-lá, a distância é de 130 quilômetros de Porto Alegre, 348 quilômetros de Florianópolis e 619 quilômetros de Curitiba.

Características[editar | editar código-fonte]

A maioria dos frequentadores da praia está entre a população gaúcha de classe social média alta a alta, além de ser também uma das mais visadas pelos surfistas de todo o estado, por ter ondas consideradas grandes, tendo como destaque sua plataforma inspirada nos modelos das praias californianas. Entretanto, a maioria dos surfistas gaúchos ainda preferem as praias de Torres e do litoral do estado de Santa Catarina. O mar de Atlântida costuma ser considerado frio pelos gaúchos e a sua coloração é invariavelmente afetada pela proliferação de algas.[1]

A praia tem variadas opções de restaurantes, danceterias e decks com espaços de música, lazer, gastronomia e esportes à beira-mar.[2][3] Há, ainda, a avenida Paraguassú, que atravessa todo o balneário e que mantém continuidade no município de Capão da Canoa, ao norte, e, ao sul, nos demais balneários de Xangri-lá. Nesta avenida existem vários estabelecimentos comerciais que servem à população fixa e a flutuante desta praia.

Atlântida recebe anualmente, desde 1996, o Planeta Atlântida, festival de música de verão realizado pela Rede Atlântida (também conhecida pela abreviação ATL), pertencente ao Grupo RBS. O evento recebe um público aproximado de 70 mil pessoas por noite, tornando-o um dos principais festivais de música do Brasil.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Por que o mar gaúcho é gelado, fica "chocolate" e tem repuxo?». GaúchaZH. 19 de dezembro de 2014. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  2. «Ramblas by Roubadinhas é o point do verão 2019 • Revista Living». Revista Living. 4 de janeiro de 2019. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  3. Nery, Antonella (9 de janeiro de 2020). «Novos points gastronômicos do verão em Atlântida». Destemperados. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  4. «Planeta Atlântida 2020 - O Planeta Feito para Você». www.planetaatlantida.com.br. Consultado em 20 de janeiro de 2020