Banco da República dos Estados Unidos do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Banco da República dos Estados Unidos do Brasil, BREUB, foi um banco brasileiro, criado em 7 de dezembro de 1890, resultante da fusão entre o Banco dos Estados Unidos do Brasil e do Banco Nacional do Brasil, sendo presidido por Francisco de Paula Mayrink.[1]

A partir de sua fundação se tornou o principal banco emissor de moeda do Brasil. Com isso, o governo retirou poder de emissão de outros estabelecimentos de crédito, acabando com a pluralidade de emissão de moeda, instituído por Ruy Barbosa, quando fora Ministro da Fazenda.[1] Criado para ser uma espécie de banco central, visava à liquidação dos excessos do encilhamento, à regulação do volume de crédito e ao controle do câmbio.[2] Foi um dos protagonistas da crise do Encilhamento.[1]

Teve uma vida curta, pois em 17 de dezembro de 1892 fundiu-se com o Banco do Brasil, dois bancos praticamente falidos, dando origem ao Banco da República do Brasil, BRB.[3] Este banco foi criado com empréstimos lastreados em emissões do Tesouro, que se tornou seu maior credor, uma medida paliativa não foi suficiente para resolver os problemas financeiros e a encampação pelo governo, ocorrida em 1896, o que originou a se chamar novamente em Banco do Brasil, em 1906.[3]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.