Beat Boys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Beat Boys
Informação geral
Origem São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Rock psicodélico, MPB
Período em atividade 1960s
Ex-integrantes Tony Osanah
Cacho Valdez
Toyo
Willie Verdager
Marcelo Frias

Beat Boys foi um grupo brasileiro de rock, surgido em São Paulo (SP) em meados da década de 1960, formado pelos músicos argentinos Tony Osanah (guitarra e voz), Cacho Valdez (guitarra), Toyo (órgão), Willy Verdager (baixo) e Marcelo Frias (bateria).[1]

Os integrantes se conheciam do lendário bar La Cueva, em Buenos Aires, que promovia apresentações de jazzistas como Lalo Schifrin e Gato Barbieri e de roqueiros como Los Gatos e os uruguaios Los Shakers. Imigraram para o Brasil, onde se apresentavam em casas noturnas de São Paulo com um repertório de pop/rock internacional da época. Acabaram por ser vistos por Guilherme Araújo, então empresário de de Caetano Veloso, que teve a ideia de convidar o grupo para participar na gravação e na apresentação de "Alegria, Alegria", de autoria de Caetano, no "III Festival de Música Popular Brasileira", da TV Record, em 1967, o que se tornou o marco principal da carreira da banda.[1]

Realizado no Teatro Paramount (SP), o festival foi marcado pela presença dos Beat Boys e d'Os Mutantes (acompanhando Gilberto Gil em "Domingo no Parque"), sendo a primeira participação de grupos de rock em eventos desse tipo.[1] No ano de 1968 o grupo lançou o disco Beat Boys pela gravadora RCA Victor.[2]

Em 1973, do grupo, Marcelo Frias e Willy Verdager colaboraram para o primeiro álbum do Secos e Molhados.[3]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[4][2][editar | editar código-fonte]

Álbum de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • Beat Boys (RCA Victor, 1968)

Compactos[editar | editar código-fonte]

  • Abre, Sou Eu / Canudinho (RCA Victor, 1967)
  • Canção Que Ninguém Mais Cantou / Meu Tamborim (RCA Victor, 1968)
  • Pobre Coração / Torta De Morangos (RCA Victor, 1968)

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Alegria, Alegria / Remelexo (compacto de Caetano Veloso, faixa Alegria, Alegria. Philips, 1967)
  • Caetano Veloso (álbum de Caetano Veloso, faixa Alegria, Alegria. Philips, 1967)
  • Questão de Ordem / A Luta Contra a Lata ou a Falência do Café (compacto de Gilberto Gil, faixa Questão de Ordem. Philips, 1968)
  • Gilberto Gil (álbum de Gilberto Gil, faixa Questão de Ordem. Philips, 1968)

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • As Mais Quentes (faixa Wake Me, Shake Me. RCA Victor, 1968)
  • Historia De La Musica Pop Española N°209 (faixas Wake Me, Shake Me, Abre, Sou Eu e Abrigo de Palavras em Caixas de Céu. El Cocodrilo, 1987)

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c CALADO, Carlos. Tropicália: a história de uma revolução musical. São Paulo: Editora 34, 1997. ISBN 85-7326-081-5.
  2. a b «Discografia - Beat Boys». Jovemguarda.com.br. Consultado em 1 de maio de 2020 
  3. SILVA, Vinícius R. B.. O doce & o amargo do Secos & Molhados: poesia, estética e política na música popular brasileira. Dissertação (Mestrado em Letras). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2007. Disponível em http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cp103551.pdf - Página 275. Consultado em 1 de maio de 2020
  4. «The Beat Boys (4)». Discogs. Consultado em 1 de maio de 2020 
Bibliografia
Flag of Brazil.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.