Festival de Música Popular Brasileira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde julho de 2011)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Festival da Música Popular Brasileira foi uma série de concursos transmitidos por algumas emissoras de televisão brasileira (TV Excelsior, TV Record, TV Rio, Rede Globo) entre os anos de 1965 a 1985. Esses festivais consolidaram a música popular brasileira, além de revelar e consolidar grandes compositores e intérpretes da música brasileira (Elis Regina, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Geraldo Vandré, Nara Leão, Edu Lobo, Jair Rodrigues, Tom Jobim, Oswaldo Montenegro, Jessé , Guilherme Arantes entre outros).

Histórico[editar | editar código-fonte]

Nessa época (décadas de 1960 e 1970) o Brasil vivia sob o regime político ditatorial militar, que por meio de seu autoritarismo e repressão, mantinha o controle em vários aspectos da vida social brasileira, principalmente na área da cultura (música, teatro, cinema e literatura). Apesar de toda vigilância, repressão e perseguição dos agentes do DOPS em todas as áreas ligadas à cultura, surgiram várias formas de protestos contra o regime militar. Na música, em especial, surgiram canções de cunho social e de protestos, que chegaram a uma grande parcela da população devido principalmente à participação desses músicos e canções nos grandes festivais realizados pelas emissoras de televisão. Esses festivais eram realizados principalmente na cidade de São Paulo, sendo transmitidos a várias regiões do país, atingindo elevada audiência. Devido a grande participação do público, que torcia de forma apaixonada por suas canções e intérpretes favoritos, esses festivais – assim como os compositores e intérpretes que deles participavam – passaram a ser sistematicamente vigiados pelos agentes DOPS, como passíveis de subversão contra a moral e o sistema nacional.

Vencedores dos Festivais Brasileiros de Canções Originais da TV Aberta
Ano Festival Emissora Canção Autoria Intérprete(s)
1965 1º MPB TV Excelsior Arrastão Edu Lobo e Vinicius de Moraes Elis Regina
1966 FNMPB TV Excelsior Porta-Estandarte Geraldo Vandré e Fernando Lona Tuca e Airto Moreira
2º MPB TV Record A Banda Chico Buarque Chico Buarque e Nara Leão
Disparada Geraldo Vandré e Téo Jair Rodrigues
1º FIC TV Rio Saveiros Dori Caymmi e Nelson Motta Nana Caymmi
1967 3º MPB TV Record Ponteio Edu Lobo e Capinam Edu Lobo e Marília Medalha
2º FIC TV Globo Margarida Guttemberg Guarabyra Guttemberg Guarabyra e Grupo Manifesto
1968 4º MPB TV Record Benvinda Chico Buarque Chico Buarque
1ª BS Lapinha Baden Powell e Paulo César Pinheiro Elis Regina e Os Originais do Samba
3º FIC TV Globo Sabiá Chico Buarque e Tom Jobim Cynara e Cybele
1969 5º MPB TV Record Sinal Fechado Paulinho da Viola Paulinho da Viola
4º FIC TV Globo Cantiga por Luciana Edmundo Souto e Paulinho Tapajós Evinha
1970 5º FIC TV Globo BR-3 Antônio Adolfo e Tibério Gaspar Tony Tornado e Trio Ternura
1971 6º FIC TV Globo Kyrie Paulinho Soares e Marcelo Silva Trio Ternura
1972 7º FIC TV Globo Fio Maravilha Jorge Ben Maria Alcina
1975 FA TV Globo Como Um Ladrão Carlinhos Vergueiro Carlinhos Vergueiro
1979 FMPB TV Tupi Quem me Levará Sou Eu Manduka e Dominguinhos Fagner
1980 MPB 80 TV Globo Agonia Mongol Oswaldo Montenegro
1981 MPB 81 TV Globo Purpurina Jerônimo Jardim Lucinha Lins
1982 MPB 82 TV Globo Pelo Amor de Deus Paulo Debétio e Paulinho Rezende Emílio Santiago
1985 FF TV Globo Escrito nas Estrelas Arnaldo Black e Carlos Rennó Tetê Espíndola
2000 FMB TV Globo Tudo Bem Meu Bem Ricardo Soares Ricardo Soares

Festivais na TV Excelsior.[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso dos primeiros programas de TV voltados para a música, em especial Brasil 60, exibido na TV Excelsior e produzido por Manoel Carlos, Solano Ribeiro achou que era o momento de criar um festival brasileiro de música semelhante ao Festival de Sanremo.[1]

I Festival de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Dentre as 1.290 canções inscritas, 36 foram selecionadas para participar das três eliminatórias, 12 canções por noite.
  • Local: Eliminatórias: Guarujá, São Paulo (no auditório da TV Excelsior) e Petrópolis (no Hotel Quintandinha); Final: Rio de Janeiro (no auditório da TV Excelsior);[1]
  • Data: 6 de abril de 1965
  • Classificação:
1º Lugar: "Arrastão" (Edu Lobo e Vinicius de Moraes) – intérprete: Elis Regina
2º Lugar: "Canção do Amor que Não Vem" (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – intérprete: Elizete Cardoso

Festival Nacional de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Data: junho 1966
  • Classificação:
1º Lugar: "Porta-Estandarte" (Geraldo Vandré e Fernando Lona) – intérpretes: Tuca e Airto Moreira
2º Lugar: "Inaê" (Vera Brasil e Maricene Costa) – intérprete: Nilson

Festivais na TV Record[editar | editar código-fonte]

Nos Festivais da Record consolidaram dois importantes gêneros musicais brasileiros na década de 1960: as canções de protesto e o tropicalismo.[1]

II Festival de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Contou com 2.635 inscrições.[1]
  • Emissoras: TV Record (canal 7, São Paulo); TV Paulista (canal 5, São Paulo) e TV Globo (canal 4, da então Guanabara)
  • Local: Teatro Record, cidade de São Paulo
  • Data: setembro e outubro 1966
  • Prêmio Viola de Ouro
Finalíssima - 10 de Outubro de 1966[2]
# Canção Intérprete(s) Autor(es) Lugar
1 "Lá vem o bloco" Leni Eversong Carlos Lira e Gianfrancesco Guarnieri -
2 "Canção para não cantar" MPB-4 Sérgio Bittencourt
3 "Um Dia" Maria Odete Caetano Veloso -
4 "Flor Maior" Roberto Carlos Célio Borges Pereira -
5 "Canção para Maria" Jair Rodrigues Paulinho da Viola e Capinam
6 "Ensaio Geral" Elis Regina Gilberto Gil
7 "O Homem" Nara Leão Millôr Fernandes -
8 "Amor e Paz" Maísa Vera Brasil e Maísa -
9 "Jogo de Roda" Elis Regina Edu Lobo e Rui Guerra -
10 "De Amor ou Paz" Elza Soares Aduato Santos Panamá
11 "Disparada" Jair Rodrigues Geraldo Vandré e Téo
12 "A Banda" Chico Buarque e Nara Leão Chico Buarque
  • Melhor Intérprete: Jair Rodrigues - "Disparada"[3]

III Festival de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

"O festival da virada"

  • Local: Teatro Paramount, cidade de São Paulo
  • Data: 30 de setembro, 6 e 14 de outubro de 1967 (eliminatórias); 21 de outubro de 1967 (final)
  • Prêmio Sabiá de Ouro
Finalíssima - 21 de Outubro de 1967
# Canção Intérprete(s) Autor(es) Lugar
1 "Bom Dia" Nana Caymmi Gilberto Gil e Nana Caymmi -
2 "Ventania" Geraldo Vandré Geraldo Vandré e Hilton Acioli -
3 "A Estrada e o Vento" Sidney Miller e Nara Leão Sidney Miller -
4 "Alegria, Alegria" Caetano Veloso Caetano Veloso
5 "Domingo no Parque" Gilberto Gil e Os Mutantes Gilberto Gil
6 "Gabriela" MPB4 Maranhão
7 "O Cantador" Elis Regina e Dori Caymmi Dori Caymmi e Nelson Mota -
8 "Beto bom de Bola" Sérgio Ricardo Sérgio Ricardo
9 "Ponteio" Edu Lobo e Marília Medalha Edu Lobo e Capinam
10 "Maria, Carnaval e Cinzas" Roberto Carlos Luis Carlos Paraná
11 "Roda Viva" Chico Buarque e MPB4 Chico Buarque
12 "Samba de Maria" Jair Rodrigues Vinicius de Moraes e France Hime -
  • Melhor Intérprete: Elis Regina – "O Cantador" (Dori Caymmi e Nelson Motta)
  • Melhor Letra: "A Estrada e o Violeiro" (Sidney Miller) – intérpretes: Sidney Miller e Nara Leão
  • Momento Marcante do III Festival de MPB
"Beto Bom de Bola" (Sérgio Ricardo) – intérprete: Sérgio Ricardo (irritado com as vaias, Ricardo quebrou o violão e jogou-o na plateia)[7]. Após o ocorrido, o apresentador pediu a atenção do público para informar que a direção da TV Record pede ao júri para desconsiderar as notas dadas a música pois ela estava desclassificada do festival.

I Bienal do Samba[editar | editar código-fonte]

  • Local:Teatro Paramount, cidade de São Paulo
  • Data: Maio 1968
  • Classificação:
1° Lugar: "Lapinha" (Baden Powell e Paulo César Pinheiro) – intérprete: Elis Regina e Os Originais do Samba
2° Lugar: Bom Tempo" (Chico Buarque)

IV Festival de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Local: Teatro Record, cidade de São Paulo
  • Data: Novembro e Dezembro 1968
  • Júri Especial e Júri Popular
  • Classificação:
1º Lugar (Júri Popular): "Benvinda" (Chico Buarque) – intérprete: Chico Buarque
2º Lugar (Júri Especial) e 2º Lugar (Júri Popular): "Memórias de Marta Saré" (Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri) – intérpretes: Edu Lobo e Marília Medalha
3º Lugar (Júri Especial): "Divino Maravilhoso" (Caetano Veloso e Gilberto Gil) – intérprete: Gal Costa
4º Lugar (Júri Especial): "Dois Mil e Um" (Rita Lee e Tom Zé) – intérprete: Os Mutantes
5º lugar (Júri Popular): "São, São Paulo Meu Amor" (Tom Zé) – intérprete: Tom Zé

V Festival de Música Popular Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Local: Teatro Record, cidade de São Paulo
  • Data: Novembro 1969
  • Classificação
1º Lugar: "Sinal Fechado" (Paulinho da Viola) – intérprete: Paulinho da Viola
2º Lugar: "Clarisse" (Eneida e João Magalhães) – intérprete: Agnaldo Rayol
3º Lugar: "Comunicação" (Edson Alencar e Hélio Gonçalves Matheus) – intérprete: Vanusa

Este foi o último dos Festivais da TV Record - Canal 7 de São Paulo Período: novembro a dezembro de 1969 Local: Teatro Record - Rua Augusta (ex-Cine Regência), cidade São Paulo Trofeu: Viola de Ouro Direção Geral: Marco Antônio Rizzo Apresentacão: Blota Jr. e Sônia Ribeiro

obs.: Era proibido o uso de guitarras elétricas.

Jurados: Maysa, Severino Filho, Gabriel Migliori, Hervê Cordovil, Moraes Sarmento, Aracy de Almeida e Paulo Bomfim como Presidente do Juri desempatou a votação do 1º Lugar dando o prêmio a Paulinho da Viola.[8]

Festival Internacional da Canção (TV Rio e Rede Globo)[editar | editar código-fonte]

Prêmio Galo de Ouro (Parte Nacional)
Resumo: Vencedoras - Fase Nacional
Ano Ed. Canção Autoria Intérprete(s)
1966 I Saveiros Dori Caymmi e Nelson Motta Nana Caymmi
1967 II Margarida Guttemberg Guarabyra Guttemberg Guarabyra e Grupo Manifesto
1968 III Sabiá Tom Jobim e Chico Buarque Cynara e Cybele
1969 IV Cantiga por Luciana Edmundo Souto e Paulinho Tapajós Evinha
1970 V BR-3 Antônio Adolfo e Tibério Gaspar Tony Tornado e Trio Ternura
1971 VI Kyrie Paulinho Soares e Marcelo Silva Trio Ternura
1972 VII Fio Maravilha Jorge Ben Maria Alcina e Paulinho da Costa
Vencedoras - Fase Internacional
Ano Ed. Canção Autoria Intérprete(s)
1966 I Alemanha Frag Den Wind Helmut Zacharias e Carl J. Schauber Inge Brück
1967 II Itália Per una Donna Marcello di Martino, Giulio Perreta e Corrado Mantoni Jimmy Fontana
1968 III Brasil Sabiá Tom Jobim e Chico Buarque de Hollanda Cynara e Cybele
1969 IV Brasil Cantiga por Luciana Paulo Tapajós e Edmundo Souto Evinha
1970 V Argentina Pedro Nadie Piero e José Tcherkaski Piero
1971 VI México Y Después del Amor Hermanos Castro
1972 VII Estados Unidos Nobody Calls me Prophet David Clayton-Thomas e William Smith David Clayton-Thomas

Festivais de MPB[editar | editar código-fonte]

Festival Abertura[editar | editar código-fonte]

  • Local: Teatro Municipal de São Paulo, São Paulo
  • Emissora: TV Globo
  • Data: fevereiro 1975
  • Classificação:
  • 1º Lugar: "Como Um Ladrão" (Carlinhos Vergueiro) – intérprete: Carlinhos Vergueiro
  • 2º Lugar: "Fato Consumado' (Djavan) – intérprete: Djavan
  • 3º Lugar: "Muito Tudo' (Walter Franco) – intérprete: Walter Franco
Prêmio Melhor Trabalho de Pesquisa: "Vou Danado p’ra Catende" (Alceu Valença) – intérprete: Alceu Valença
Prêmio Melhor Arranjo: "Porco na Festa" (Hermeto Paschoal) – intérprete: Hermeto Paschoal
Prêmio Melhor Intérprete: "A Morte de Chico Preto" (Geraldo Filme de Souza) – intérprete: Clementina de Jesus
  • Participante do Festival Abertura: "Ébano" (Luiz Melodia) – intérprete: Luiz Melodia

Festival de MPB[editar | editar código-fonte]

  • Palácio das Convenções do Anhembi, São Paulo
  • Emissora: TV Tupi
  • Data: 1979
  • Classificação:
  • 1º Lugar: "Quem me Levará Sou Eu" (Manduka e Dominguinhos) – intérprete: Fagner
  • 2º Lugar: "Canalha" (Walter Franco) – intérprete: Walter Franco
  • 3º Lugar: "Bandolins" (Oswaldo Montenegro) – intérpretes: Oswaldo Montenegro e José Alexandre
  • Participantes do Festival de MPB/1979
"Palco" (Gilberto Gil) – intérprete: A Cor do Som
"Sabor de Veneno" (Arrigo Barnabé) – intérprete: Arrigo Barnabé e Banda Sabor de Veneno
"Maria Fumaça" (Kleiton Ramil e Kledir Ramil) – intérprete: Kleiton & Kledir
"Tira os Óculos e Recolhe o Homem" (Jards Macalé) – intérprete: Jards Macalé e Moreira da Silva

MPB 80[editar | editar código-fonte]

  • Local: Maracanãzinho - Rio de Janeiro
  • Emissora: TV Globo
  • Data: abril 1980
  • Classificação:
  • 1º Lugar: "Agonia" (Mongol) – intérprete: Oswaldo Montenegro
  • 2º Lugar: "Foi Deus que Fez Você" (Luiz Ramalho) – intérprete: Amelinha
  • 3º lugar: "A massa" (Raimundo Sodré e Antônio Jorge Portugal) – intérprete: Raimundo Sodré.
Melhor Intérprete: Porto Solidão (Zeca Bahia e Ginko) – intérprete: Jessé
Participantes do MPB/80
"Demônio Colorido" (Sandra de Sá) – intérprete: Sandra de Sá
"Nostradamus" (Eduardo Dusek) – intérprete: Eduardo Dusek
"Mais Uma Boca" (Fátima Guedes) – intérprete: Fátima Guedes
"Essa Tal Criatura" (Leci Brandão) – intérprete: Leci Brandão
"Vento Noroeste" (Elpídio dos Santos) - intérprete: Paranga

MPB Shell 81[editar | editar código-fonte]

MPB Shell 82[editar | editar código-fonte]

  • Local: Maracanãzinho - Rio de Janeiro
  • Emissora: TV Globo
  • Data: 1982
  • Classificação:
  • 1º Lugar: "Pelo Amor de Deus" (Paulo Debétio e Paulinho Rezende) – intérprete: Emílio Santiago
  • 2º Lugar: "Fruto do suor", (Tony Osanah e Enrique Bergen) – intérprete: Raices de America
  • 3º Lugar: "Doce mistério" (Tentação; Tunai e Sérgio Natureza) – intérprete: Jane Duboc
Participantes do MPB Shell/82

"Dona" (Sá e Guarabyra) – intérpretes: Sá e Guarabyra 'Princesa" (Flávio Venturini e Ronaldo Bastos) – intérprete: Flávio Venturini

Festival dos Festivais[editar | editar código-fonte]

Festival da Música Brasileira[editar | editar código-fonte]

  • Local: Credicard Hall, em São Paulo
  • Emissora: TV Globo
  • Data: 2000
  • Classificação:
  • 1º Lugar: "Tudo Bem Meu Bem" (Ricardo Soares de Carvalho) – intérprete: Ricardo Soares
  • 2º Lugar: "Morte no Escadão" (José Carlos Guerreiro) – intérprete: Tianastácia
  • 3º Lugar: "Tempo das Águas" (Valmir Ribeiro de Carvalho) – intérprete: Bilora
  • Música Preferida do Público: "Brincos" (Amauri Falabela) - intérprete: Lula Barbosa

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]