Caetano Veloso (álbum de 1968)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caetano Veloso
Álbum de estúdio de Caetano Veloso
Lançamento janeiro de 1968 (1968-01)
Gravação 1967
Gênero(s) Tropicália, MPB, rock psicodélico
Duração 34:54
Formato(s) LP (1968), CD (1989)
Gravadora(s) Philips Records (até 1998); Universal Music (a partir de 1999)
Produção Rogério Duprat
Cronologia de Caetano Veloso
Domingo
(1967)
Tropicalia ou Panis et Circencis
(1968)

Caetano Veloso é o segundo álbum de estúdio do cantor e compositor Caetano Veloso, sendo seu primeiro álbum solo, gravado em 1967 e lançado em janeiro 1968 pela gravadora Philips Records.[1][2] Teve arranjos de Júlio Medaglia, Damiano Cozzella e Sandino Hohagen.

A música Tropicália, primeira faixa deste álbum, daria nome ao próximo álbum lançado por Caetano. O LP foi eleito em uma lista da versão brasileira da revista Rolling Stone como o 37º melhor disco brasileiro de todos os tempos.[3]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas foram compostas por Caetano Veloso, exceto onde indicado.

Lado A
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Tropicália"    3:40
2. "Clarice"  Capinam, Veloso 5:31
3. "No Dia Em Que Eu Vim-me Embora"  Gilberto Gil, Veloso 2:26
4. "Alegria, Alegria"    2:43
5. "Onde Andarás"  Ferreira Gullar, Veloso 1:55
6. "Anunciação"  Rogério Duarte, Veloso 3:00
Lado B
N.º TítuloCompositor(es) Duração
7. "Superbacana"    1:28
8. "Paisagem Útil"    2:35
9. "Clara" (com Gal Costa)  2:43
10. "Soy Loco Por Ti, América"  Torquato Neto, Capinam, Gil 3:40
11. "Ave Maria"    2:06
12. "Eles"  Veloso, Gil 4:40
Duração total:
34:54
Faixas bônus na reedição de 2012
N.º Título Duração
13. "Jesus No Temos"    
14. "I-di-Min Copacabana"    

Referências

  1. Cavalcanti, Eduardo (22 de janeiro de 2018). «Caetano Veloso: álbum que deflagrou o tropicalismo». A Tribuna. Consultado em 6 de fevereiro de 2018. 
  2. «Caetano Veloso (1968)». Consultado em 23 de junho de 2011. 
  3. Os 100 maiores discos da Música Brasileira - Revista Rolling Stone, Outubro de 2007, edição nº 13, página 115.