Birdy (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Birdy
Álbum de estúdio de Birdy
Lançamento 4 de novembro de 2011 (2011-11-04)
Gravação 2010-11
Gênero(s) Pop-rock, alternativo, indie rock
Duração 44:02
Gravadora(s) 14th Floor Records, Warner Bros.
Produção Jim Abbis, Rich Costey, James Ford, Alex H.N.Gilbert[1]
Cronologia de Birdy
Fire Within
(2013)

Birdy é o primeiro álbum da cantora-compositora britânica Birdy, lançado entre novembro de 2011 a abril de 2011 pelas editoras discográficas 14th Floor Records, Atlantic Records e Warner Music. Vários produtores estavam envolvidos na produção do álbum, incluindo Jim Abbiss, Rich Costey, James Ford e Alex H. N. Gilbert. O trabalho utiliza elementos de gêneros musicais populares, incluindo alternativa, pop-rock e indie rock.

Birdy alcançou a primeira posição nas paradas de sucesso da Holanda e Bélgica e desempenhou-se nas quarenta primeiras posições incluindo países europeus, norte-americanos e asiáticos, além do posto de número 62 na Billboard 200 a principal parada musical do mundo. Foi certificado de ouro pelas associações British Phonographic Industry (BPI) e Belgian Entertainment Association (BEA), por vendas superiores a 100 e 20 mil cópias, respectivamente.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Com 12 anos de idade, a britânica Birdy enviou um vídeo de uma composição própia para sua conta no YouTube e foi vista por milhares de pessoas. Com a popularidade, Birdy ingressou na versão da competição musical Open Mic UK em 2008, sendo esta para menores de 18 anos, ao vivo e sem trasmição e contra 10 mil concorrentes.[2] Ao final do ano foi vencedora da competição e assinou um contrato com a Good Soldier Songs Ltd, dirigido por Christian Tattersfield, presidente da Warner Bros. Records britânica e com a 14th Floor Records.[3]

Birdy já tinha diversas composições própias feitas ao longo de sua infância; uma delas "So Be Free", apresentada no Open Mic UK.[4] Mas decidiu incluir no álbum apenas covers, afirmando que isso possibilitaria-lhe terminar os estudos. A interprete também comentou que o conjunto de faixas era apenas um introdução ao seu estilo e que ter apenas uma única composição sua, "Without A Word", entre o repertório foi uma boa ideia.[5]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

O portal Metacritic, a partir de dez resenhas recolhidas, deu 61 pontos ao Birdy em uma escala que vai até cem, indicando "análises mistas ou boas".[6] Caroline Sullivan, do The Observer, destacou como um dos pontos positivos a indubitabilidade que a cantora colocou nas canções: os simples de piano / violão, os arranjos e sua voz doce torná-las irreconhecíveis, com alguns - synth-pop encantadores, "1901" do Phoenix e "Shelter" do The xx - soando como músicas completamente novas.[7]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "1901" (por Phoenix) Thomas Mars Rich Costey 5:11
2. "Skinny Love" (Bon Iver) Justin Vernon Alex H.N.Gilbert 3:23
3. "People Help the People" (por Cherry Ghost) Simon Aldred James Ford 4:16
4. "White Winter Hymnal" (por Fleet Foxes) Robin Pecknold Ford 2:17
5. "The District Sleeps Alone Tonight" (por The Postal Service) Ben Gibbard, Jimmy Tamborello Jim Abbiss 4:44
6. "I'll Never Forget You" (por Francis and the Lights) Francis Farewell Starlite Abbiss 3:47
7. "Young Blood" (por The Naked and Famous) Thomas Powers, Alisa Xayalith, Aaron Short Costey 4:04
8. "Shelter" (por The xx) Romy Madley Croft, Oliver Sim, Jamie Smith Abbiss, Alex H.N.Gilbert*, Paul "P-Dub" Walton* 3:44
9. "Fire and Rain" (por James Taylor) James Taylor Ford 3:07
10. "Without a Word"   Birdy Costey 4:46
11. "Terrible Love" (por The National) Matt Berninger, Aaron Dessner Costey 4:43

(*) Denota produtor(es) adicional(is)

Posições[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Gravadora
 Bélgica[27] 4 de novembro de 2011 Warner Music
 Irlanda[28] 14th Floor Records,
Atlantic Records
 Reino Unido[29] 7 de novembro 2011
 Países Baixos[30] 11 de novembro de 2011 Warner Music
 Estados Unidos[31] 20 de março de 2012 Warner Bros. Records
 Alemanha[32] 23 de março de 2012 Warner Music
 Polónia[33] 26 de março de 2012
 Austrália[34] 20 de abril de 2012
 França[35] 30 de abril de 2012

Referências

  1. (2012) Créditos do álbum Birdy por Birdy.
  2. Hewitt, Phil (29 de novembro de 2009). «Review: Open Mic UK national grand final, Guildhall, Portsmouth». Chichester Observer. Consultado em 17 de fevereiro de 2012 
  3. Gordon, Johnston (9 de maio de 2012). «Open Mic UK winner Birdy is flying high!». Glasswerk. Consultado em 17 de maio de 2012 
  4. «The Festival». Newforestfoodfairs.co.uk. Consultado em 16 de julho de 2012 
  5. «Birdy - About». officialbirdy.com. Consultado em 26 de agosto de 2012 
  6. «Birdy – Birdy». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 25 de julho de 2012 
  7. Levine, Nick (4 de novembro de 2011). «Review of Birdy – Birdy» (em inglês). BBC Music. BBC Online. Consultado em 25 de julho de 2012 
  8. «Birdy – Birdy». Australian Recording Industry Association. Hung Medien. Consultado em 29 de abril de 2012 
  9. «Birdy – Birdy» (em German). IFPI Austria. Hung Medien. Consultado em 6 de abril de 2012 
  10. «Birdy – Birdy» (em Dutch). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  11. «Birdy – Birdy» (em French). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  12. «Top 100 Albums in Canada». Nielsen SoundScan. CANOE. 22 de março de 2012. Consultado em 1 de abril de 2012. Cópia arquivada em 3 de abril de 2012‎  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  13. «Birdy – Birdy» (em Dutch). MegaCharts. Hung Medien. Consultado em 19 de novembro de 2011 
  14. «Birdy – Birdy» (em French). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Hung Medien. Consultado em 26 de maio de 2012 
  15. «Birdy, Birdy» (em German). Media Control. charts.de. Consultado em 3 de abril de 2012 
  16. «Top 75 Artist Album, Week Ending 10 November 2011». Irish Recorded Music Association. Chart-Track. Consultado em 11 de novembro de 2011 
  17. «Oficjalna lista sprzedaży». OLiS. 10 de abril de 2012. Consultado em 6 de abril de 2012 
  18. «2012 Top 40 Scottish Albums Archive». Official Charts Company. 19 de novembro de 2011. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  19. «Birdy – Birdy». Media Control. Hung Medien. Consultado em 3 de abril de 2012 
  20. «2012 Top 40 Official UK Albums Archive». Official Charts Company. 19 de novembro de 2011. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  21. a b c «Birdy – Birdy». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 3 de abril de 2012 
  22. «ARIA Albums Chart: 03/09/2012» (em inglês). ARIA. Consultado em 3 de setembro de 2012 
  23. «Gold en Platina - Singles / Albums - 2012» (em inglês). BEA. Consultado em 26 de agosto de 2012 
  24. «BPI: Certified Awards Search» (em inglês). British Phonographic Industry. Busca por "Birdy" na seção "Search" com a opção "Artist" marcada em "Search by". Consultado em 26 de agosto de 2012 
  25. «Jaaroverzichten 2011» (em Dutch). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 29 de dezembro de 2011 
  26. «Jaaroverzichten – Album 2011» (em Dutch). MegaCharts. Hung Medien. Consultado em 29 de dezembro de 2011 
  27. «Brits-Vlaamse Birdy bezorgt België kippenvel met 'Skinny Love'» (em holandês). Warner Music Belgium. 4 de novembro de 2011. Consultado em 12 de abril de 2012 
  28. «Birdy by Birdy». iTunes Store Ireland. Apple Inc. Consultado em 1 de novembro de 2011 
  29. «Birdy: Birdy». HMV. Consultado em 12 de abril de 2012 
  30. «Birdy bezorgt Nederland kippenvel met 'Skinny Love'» (em Dutch). Warner Music Netherlands. 4 de novembro de 2011. Consultado em 12 de abril de 2012 
  31. «Birdy – Birdy». Warner Bros. Records. Consultado em 12 de abri de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  32. «Birdy – Veröffentlichungen» (em German). Warner Music Germany. Consultado em 12 de abril de 2012 
  33. «Birdy – Birdy» (em Polish). Warner Music Poland. Consultado em 12 de abril de 2012 
  34. «Birdy – Birdy». JB Hi-Fi. Consultado em 12 de abril de 2012 
  35. «Birdy – Edition Deluxe : Birdy» (em French). Fnac. Consultado em 26 de maio de 2012