Bona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Bona (desambiguação).
Bona
Brasão Mapa
Brasão de Bona
Bona está localizado em: Alemanha
Bona
Mapa da Alemanha, posição de Bona acentuada
Administração
País  Alemanha
Estado Renânia do Norte-Vestfália
Região administrativa Colônia
Distrito distrito urbano
Prefeito Ashok Sridharan
Partido no poder CDU
Estatística
Coordenadas geográficas 50° 44' 02.37" N 7° 5' 59.33" E50° 44' 02.37" N 7° 5' 59.33" E
Área 141.22 km²
Altitude 60 m
População 324.899 (31 dez 2010)
Densidade populacional 2.301 hab./km²
Outras Informações
Placa de veículo BN
Código postal 53111-53229 (antigo: 5300)
Código telefônico 0228
Endereço da prefeitura Berliner Platz 2
53111 Bonn
Website sítio oficial
Localização de Bona
no distrito de distrito urbano
North rhine w BN.svg

Bonn (português brasileiro) ou Bona (português europeu) (em alemão Bonn; em latim: Bonna)[1] é uma cidade alemã situada no estado de Renânia do Norte-Vestfália, cerca de 30 quilômetros a sul de Colônia e cerca de 60 quilômetros a norte de Coblença. Tem pouco mais de 300 mil habitantes.

Bona é uma cidade independente (Kreisfreie Städte) ou distrito urbano (Stadtkreis), ou seja, possui estatuto de distrito (kreis).

O número de habitantes da cidade de Bonn ultrapassou apenas em 1939 os 100 mil, tornando-se então uma cidade (Großstadt). Bona foi a capital da República Federal Alemã entre 1949 e 1989. Atualmente, permanecem em Bona algumas embaixadas e algumas estatais alemãs como a Deutsche Welle, a Deutsche Telekom e o Deutsche Post. Desde 1996, é também a sede de algumas organizações da ONU que têm por tema a preservação do ambiente e o desenvolvimento no Terceiro Mundo.

O célebre compositor Ludwig van Beethoven nasceu na cidade em 1770.

Religiões[editar | editar código-fonte]

No início do século XVI, Bona foi o centro das tentativas de reforma do príncipe eleitor Henrique V da Saxônia. Até 1543, Martinho Lutero teve muitos simpatizantes na cidade, mas a partir daqui, o luteranismo foi combatido activamente, com o patrocínio da família real dos Wittelsbach, em favor do catolicismo. Através da Contra-Reforma, onde os Jesuítas assumiram um papel combativo, Bona tornou-se praticamente na totalidade uma cidade católica. Após a dissolução da figura de príncipe-eleitor de Colónia em 1802, a comunidade católica de Bona passou a pertencer ao bispado de Aachen, porém, entre 1821 e 1825 voltou ao arcebispado de Colónia.

Como foi dito, Bona foi "recatolizada", particularmente sob a acção dos Jesuítas. Desde logo, apenas após a secularização de 1803 (com Napoleão), no ano de 1816, foi possível constituir uma paróquia luterana (ou evangélica), pertencendo ao sínodo do círculo de Mülheim, dentro da Igreja evangélica da Prússia e suas províncias na Renânia.

Em 1895, Bona tornou-se o centro de um sínodo próprio, a partir do qual se desenvolveu o atual círculo sinódico de Bonn.

No entanto, hoje, a maioria dos habitantes de Bona continua a ser católica, tal como em Colônia, ao contrário de outras cidades das proximidades como Düsseldorf, cuja maioria é de protestantes (luteranos).

Bona torna-se capital[editar | editar código-fonte]

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, Bona tornou-se parte da zona ocupada pelas tropas britânicas e foi então incorporada no estado da Renânia do Norte-Vestfália. Em 1949 a cidade se tornou a capital provisória da Alemanha Ocidental por iniciativa do chanceler Konrad Adenauer, natural de Colônia, que morava desde 1937 a poucos quilômetros de lá, no outro lado do rio Reno, na pequena localidade de Rhöndorf, uma freguesia da vila de Bad Honnef.

Na cidade está sediada a Universidade de Bonn, com aproximadamente 30 mil estudantes (2007).

A antiga prefeitura, usada frequentemente para a recepção a personalidades políticas internacionais no tempo em que Bona era a capital da RFA. Em frente, a praça do mercado.
Mapa de Bona/Bonn.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Casa de Ludwig van Beethoven[editar | editar código-fonte]

Fachada da casa onde Beethoven nasceu

A casa na qual Ludwig van Beethoven nasceu situa-se na rua Bonngasse, no centro da cidade de Bonn. Atualmente, transformou-se em um museu que preserva uma importante coleção de documentos da vida do compositor, como uma versão incompleta de sua nona sinfonia, declarada patrimônio histórico pela UNESCO. Em 1986, foi inaugurada uma sala de música da orquestra de câmara da cidade num edifício contíguo.

O edifício da sala de concertos de Bonn chama-se Beethovenhalle em homenagem ao filho mais dileto da cidade.[1]

Edifícios históricos[editar | editar código-fonte]

Na praça do mercado, encontra-se o edifício da prefeitura da cidade, construído em 1737 no estilo rococó. Logo atrás desse prédio, localiza-se o Palácio do Príncipe-eleitor de Colônia (Kurfürstliches Schloss), atual sede da administração da Universidade de Bonn e de algumas faculdades dessa instituição.

Na Avenida Poppelsdorf (Poppelsdorfer Allee) pode ser encontrado o edificio do Palácio Poppelsdorf (Poppelsdorfer Schloss), segunda residência do príncipe-eleitor. Atrás desse edifício encontra-se o Jardim Botânico da Universidade de Bonn.

Palácio do Príncipe-eleitor (Kurfürstliches Schloss) e, ao fundo, a Catedral de Bonn

Na praça da catedral (Münsterplatz), encontra-se a famosa estátua de Beethoven, ao lado da Catedral de Bonn[2] ou Catedral de São Martinho, uma das mais antigas da Alemanha[3].

Igrejas[editar | editar código-fonte]

  • Catedral de Bonn (Münsterkirche). Sua construção começou no século XI e finalizou no século XIII[4]. A catedral testemunhou a coroação de importantes príncipes europeus. Ainda no século XI, deteve o nome de Igreja de São Cássio e de São Florêncio (Cassius et Florentius), dois soldados legionários romanos que foram mártires da Igreja no séc. III[5]. No século XIX, adotou o nome de Catedral de São Martinho e, depois, Basílica Menor. É a maior catedral católico-romana da cidade.
  • Igreja dupla de Santa Maria e São Clemente (Doppelkirche Schwarzrheindorf): foi construida no século XII.Igreja católico-romana dedicada ao Papa Clemente I.
  • Igreja da Cruz (Kreuzkirche). Trata-se da maior igreja evangélica da cidade de Bonn. A construção da igreja iniciou-se em 1866[6], mas a comunidade paroquial evangélica existia desde 1817, logo após a ocupação prussiana da província renana em 1815.

Castelos[editar | editar código-fonte]

  • Castelo Godesburg. Localizado no bairro de Bad Godesberg em Bonn e construído no séc. XIII.
Visão do Castelo de Godesburg, em Bad Godesberg

Edifícios modernos[editar | editar código-fonte]

  • Torre dos Correos (Posturm). É o maior edifício da província da Renânia do Norte-Vestfália
  • Sede da Deutsche Telekom
  • Sede da T-Mobile
  • Maritim Bonn. Hotel 5 estrelas mais famoso da cidade, sede de numerosos congressos e exposições
  • Schürmannbau, sede central da compania estatal Deutsche Welle
  • Langer Eugen. Antiga sede do parlamento e hoje campus da Universidade das Nações Unidas (ONU)

Museus[editar | editar código-fonte]

  • Kunst- und Ausstellungshalle der Bundesrepublik Deutschland (Salão de arte e de exposições da República Federal da Alemanha)
  • Kunstmuseum Bonn (Museu de arte moderna)
  • Haus der Geschichte der Bundesrepublik Deutschland (Museu de história da República Federal de Alemanha)
  • Museum Koenig (Museu de história natural e etnologia de Bonn), após a Segunda Guerra Mundial nesse local se reuniu pela primeira vez o parlamento alemão.
  • Beethoven-Haus (Cada de Beethoven), casa natal de Ludwig van Beethoven.
  • Ägyptisches Museum (Museu egípcio da Universidade de Bonn)
  • Akademisches Kunstmuseum (Museu acadêmico de arte)
  • Arithmeum, Museu de Matemática da Universidade de Bonn.
  • Rheinisches Landesmuseum Bonn, Museu Regional Renano de Bonn

Universidades e Instituições de Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

  • Universidade de Bonn (Rheinische Friedrich Wilhems Universität Bonn)[7]
  • Instituto Max Planck de Radioastronomia (Max-Planck-Institut für Radioastronomie)[8]
  • Instituto Max Planck de Matemática (Max-Planck-Institut für Mathematik)[9]
  • Instituto Max Planck para Pesquisa de Bens Coletivos (Max-Planck-Institut zur Erforschung von Gemeinschaftsgütern)[10]
  • Centro Alemão para Doenças Degenerativas (Deutsches Zentrum für Neurodegenerative Erkrankungen, DZNE)[11]
  • Universidade das Nações Unidas, Instituto da ONU para o Meio Ambiente e Segurança Humana (UNU-EHS)[12]
  • Universidade de Ciências Aplicadas Bonn-Rhein-Sieg (Hochschule Bonn-Rhein-Sieg)[13]
  • Instituto Alemão para Política de Desenvolvimento (Deutsche Institut für Entwicklungspolitik, DIE)[14]
Palácio Poppelsdorf (Poppelsdorfer Schloss), visão a partir do Jardim Botânico de Bonn

Parques e Jardins Botânicos[editar | editar código-fonte]

  • Botanischer Garten (Jardín Botânico da Universidade de Bonn)
  • Rheinaue (parque localizado na margem esquerda do Reno)
  • Rhein-Promenade e Alter Zoll (Esplanada ao lado do Reno e antiga aduana fluvial)
  • Vulcão Rodderberg (vulcão extinto localizado ao sul da cidade)

Referências

  1. A forma Bonn é amplamente utilizada no português brasileiro, tanto por meios de comunicação ("Antigas embaixadas em Bonn contam história alemã". Deutsche Welle (Folha de S. Paulo, ed. 7 de dezembro de 2009), "Conferência de Bonn termina com sinal promissor dos EUA". O Estado de S. Paulo, 13 de junho de 2009, "Uma forte nação pacífica". Veja, 2 de julho de 1975) quanto no meio acadêmico (Bandeira, Moniz. O milagre alemão e o desenvolvimento do Brasil: as relações da Alemanha com o Brasil e a América Latina, 1949-1994. Editora Ensaio, 1994. ISBN 85-85669-12-8, 9788585669126, Viagem do presidente Geisel à República Federal da Alemanha: registro histórico, repercussões. Assessoria de Relações Públicas da Presidência do Brasil. A Assessoria, 1978, Roditi, Itzhak. Dicionário Houaiss de Física, Instituto Antonio Houaiss. Editora Objetiva, 2005. ISBN 85-7302-694-4, 9788573026948, Gomes, Celso de Barros. Geologia Usp: 50 Anos. EdUSP, 2007. ISBN 85-314-1034-7, 9788531410345).
  2. «Bonner Münster». www.bonner-muenster.de. Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  3. «Geschichte». www.bonner-muenster.de. Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  4. «Geschichte». www.bonner-muenster.de. Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  5. «Thebäische Legion». www.bonner-muenster.de. Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  6. Bonn, Evangelische Kreuzkirchengemeinde. «Evangelische Kreuzkirchengemeinde Bonn – Geschichte». www.kreuzkirche-bonn.de (em alemão). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  7. «University of Bonn — Universität Bonn». www.uni-bonn.de (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  8. «Home». www.mpifr-bonn.mpg.de. Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  9. «Max Planck Institute for Mathematics». www.mpim-bonn.mpg.de (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  10. «Max Planck Institute for Research on Collective Goods |». www.coll.mpg.de (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  11. Oeffentlichkeitsarbeit, DZNE Abt. fuer Presse- und. «DZNE > Forschungszentrum für neurodegenerative Erkrankungen». www.dzne.de (em alemão). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  12. «United Nations University. Institute for Environment and Human Security». University of United Nations (em inglês) 
  13. «Hochschule Bonn-Rhein-Sieg (H-BRS)». www.h-brs.de (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
  14. Entwicklungspolitik, Deutsches Institut für. «Home». www.die-gdi.de (em alemão). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Bona


Bandeira da Renânia do Norte-Vestfálial Estado da Renânia do Norte-Vestfália
Regiões Administrativas

Colónia | Düsseldorf | Arnsberg | Münster | Detmold

Distritos

Aachen | Borken | Coesfeld | Düren | Ennepe-Ruhr-Kreis | Rhein-Erft-Kreis | Euskirchen | Gütersloh | Heinsberg | Herford | Hochsauerlandkreis | Höxter | Cleves | Lippe | Märkischer Kreis | Mettmann | Minden-Lübbecke | Rhein-Kreis Neuss | Oberbergischer Kreis | Olpe | Paderborn | Recklinghausen | Rheinisch-Bergischer Kreis | Rhein-Sieg-Kreis | Siegen-Wittgenstein | Soest | Steinfurt | Unna | Viersen | Warendorf | Wesel

Cidades independentes

Aachen | Bielefeld | Bochum | Bonn | Bottrop | Colónia | Dortmund | Duisburg | Düsseldorf | Essen | Gelsenkirchen | Hagen | Hamm | Herne | Krefeld | Leverkusen | Mönchengladbach | Mülheim | Münster | Oberhausen | Remscheid | Solingen | Wuppertal