Bravely Default

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bravely Default
Desenvolvedora(s) Silicon Studios
Publicadora(s)
Diretor(es) Kensuke Nakahara
Produtor(es) Tomoya Asano
Designer(s) Kensuke Nakahara
Escritor(es) Naotaka Hayashi
Compositor(es) Revo
Artista(s) Akihiko Yoshida
Plataforma(s) Nintendo 3DS
Data(s) de lançamento Flying Fairy
  • JP 11 de outubro de 2012

For the Sequel
  • JP 5 de dezembro de 2013
  • AN 7 de fevereiro de 2014
  • EU 6 de dezembro de 2013
Gênero(s) RPG
Modos de jogo Um jogador
Classificação Inadequado para menores de 15 anos i CERO (Japão)[1]
Inadequado para menores de 10 anos i DEJUS (Brasil)[2]
Inadequado para menores de 13 anos i ESRB (América do Norte)[3]
Inadequado para menores de 12 anos i PEGI (Europa)[4]
Bravely Second: End Layer

Bravely Default, conhecido no Japão como Bravely Default: Flying Fairy (ブレイブリーデフォルト フライングフェアリー, Bureiburī Deforuto: Furaingu Fear?), é um RPG eletrônico desenvolvido pela Silicon Studios para o portátil Nintendo 3DS. Bravely Default foi originalmente lançado em 2012, enquanto For the Sequel (ブレイブリーデフォルト フォーザ・シークウェル, Bureiburī Deforuto: Fōza Shīkuweru?), uma versão expandida, foi lançada em 2013 no Japão e na Europa e 2014 na América. A Square-Enix é a publicado do título no Japão, enquanto a Nintendo ficou responsável por ele no Ocidente. A jogabilidade de Bravely Default envolve um sistema de batalhas por turno e um sistema de "jobs", trabalhos, incorporando ainda velocidades de batalha e chances de encontro aleatórios ajustáveis.

O jogo é ambientado no mundo de Luxendarc, que é mantido em equilíbrio por quatro cristais elementais, os quais são protegidos pela Crystal Orthodoxy, uma entidade religiosa com vasta influência sobre o mundo. Agnès Oblige, a vestal do Cristal do Vento, é forçada a começar uma jornada para despertar os cristais depois que esses são consumidos pelas trevas. Contando como aliados Tiz Arrior, o único sobrevivente de Norende, a amnésica Ringabel e Edea Lee, um desertor de Eternia, Agnès parte em sua busca para despertar os cristais e confrontar o mal responsável pelos eventos.

Tendo começado como uma sequência de ação de Final Fantasy: the 4 Heroes of Light, o qual é considerado sucessor espiritual, o jogo manteve alguns elementos da série Final Fantasy, entretanto possuindo história e jogabilidade próprias. Tomoya Asano foi o produtor de ambos os jogos. O roteiro coube a Naotaka Hayashi, que foi trazido da 5pb. devido à seu trabalho em Steins;Gate.[5] O jogo possui uma forte influência de jogos eletrônicos ocidentais e de séries de TV, além de elementos específicos influenciados pela série Dragon Quest e por Higurashi no Naku Koro ni. A música do jogo, composta por Revo da banda Sound Horizon, foi feita para evocar séries clássicas de RPG como o já citado Dragon Quest e a série SaGa.

Bravely Default foi anunciado na Tokyo Game Show de 2011, como parte da linha da Nintendo para o 3DS de 2012, junto com jogos como Fire Emblem: Awakening e Monster Hunter 4.[6] A versão For the Sequel foi a que foi localizada internacionalmente, sendo lançada sem quaisquer legendas. Tanto no Japão quanto no exterior, o jogo obteve boas vendas; recebendo também uma recepção muito positiva pela crítica especializada, que elogiou a mistura de elementos clássicos e novos da jogabilidade, a sua história, gráficos e música. Os principais defeitos apontados pela crítica foram os repetitivos e cansativos níveis do pós-jogo e os elementos do seu sistema social. A série também conta com um jogo gratuito em navegadores de internet chamado Bravely Default: Praying Brage (ブレイブリーデフォルト プレイングブレージュ?).[carece de fontes?] Uma sequência direta também para o 3DS, chamada Bravely Second: End Layer, foi lançada em 2015 no Japão e 2016 no Ocidente.

Notas

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Bravely Default».

Referências

  1. «検索結果 - ファイアーエムブレム 覚醒» (em japonês). Computer Entertainment Rating Organization. Consultado em 21 de abril de 2013 
  2. «Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação». Diário Oficial da União (Ano CLI Nº9): p. 35. 14 de janeiro de 2014. ISSN 1677-7042. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  3. «Rating Information - Fire Emblem Awakening» (em inglês). Entertainment Software Rating Board. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  4. «PEGI Pan European Game Information - Advanced Search». PEGI. Consultado em 14 de dezembro de 2016. The content of this game is suitable for persons aged 12 years and over only. [O conteúdo desse jogo é recomendado para pessoas com 12 anos ou mais apenas.] 
  5. Anoop Gantayat (30 de março de 2012). «The Meaning of Bravely Default». Andriasang.com. Cópia arquivada desde o original em 3 de março de 2016. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  6. Sal Romano (13 de setembro de 2011). «Monster Hunter 4, Bravely Default, more announced at Nintendo 3DS showcase» (em inglês). Gematsu. Consultado em 10 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]