César de Oliveira (autor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

César de Oliveira (19321986) foi um autor teatral e guionista de televisão português, autor da letra da popular canção "Cheira Bem, Cheira a Lisboa" e Prémio Bordalo (1964).

Biografia[editar | editar código-fonte]

César de Oliveira nasceu em 1932.[1]

Nas décadas de 1960 e 1970 tornou-se num dos nomes grandes do Teatro de Revista, no Parque Mayer, assinando a autoria de revistas como O Zé Faz Tudo (1971), Saídas da Casca (1972) e Aldeia da Roupa Suja (1975). Nas suas obras brilharam nomes maiores como Eugénio Salvador, Camilo de Oliveira ou Ivone Silva.[1]

César de Oliveira recebeu o Prémio Bordalo (1964), ou Prémio da Imprensa, na categoria "Teatro de Revista", pela parceria com os autores Rogério Bracinha e Paulo Fonseca como autores, tendo a Casa da Imprensa em 1965 que também distinguido nesta categoria os actores Florbela Queirós e Camilo de Oliveira.[2]

Da sua escrita saiu também a letra da popular canção "Cheira Bem, Cheira a Lisboa", com música do maestro Carlos Dias, e criada para intepretação de Anita Guerreiro no espectáculo Peço a Palavra (1969), posteriormente também adaptada por Amália Rodrigues.[1][3][4]

Na televisão ficou popular da rábula cómica "Senhor Feliz e Senhor Contente", por si criada e interpretada por Nicolau Breyner e Herman José no programa Nicolau no País das Maravilhas (1975). Com Ivone Silva como protagonista, criou os programas humorísticos Ivone, a Faz Tudo (1978) e Sabadabadu (1982)[5]. Outro ponto alto seria a série Gente Fina é Outra Coisa (1983), com um elenco com nomes consagrados como Amélia Rey Colaço, Mariana Rey Monteiro, Ruy de Carvalho ou Nicolau Breyner.[1][6]

César de Oliveira morreu em 1986.[1]

Em 1987, a RTP apresentou um programa sobre César de Oliveira, elaborado a partir de imagens de arquivo e com uma entrevista de Carlos Cruz.[7]

Referências

  1. a b c d e «Artigos de apoio : César de Oliveira». Canção referida como "Cheira a Lisboa". Infopedia. Consultado em 31 de maio de 2017 
  2. «Prémios Bordalo». Em 1964 denominado "Prémio da Imprensa". Sindicato dos Jornalistas. 22 de janeiro de 2002. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  3. Agência Lusa; NL (3 de dezembro de 2008). «Banda sonora de "Amália, o filme" editada em CD no dia da estreia nacional». RTP. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  4. Agência Lusa (2 de novembro de 2014). «Homenagem à criadora de "Cheira bem, cheira a Lisboa"». Jornal de Notícias. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  5. DIAS, Patrícia Costa (2011). A Vida com um Sorriso - Histórias, experiências, gargalhadas, reflexões de Isabel Wolmar. Lisboa: Ésquilo. p. 76-77. ISBN 978-989-8092-97-7 
  6. César de Oliveira (em inglês) no Internet Movie Database. Consultado em 26 de setembro de 2017
  7. «César de Oliveira». RTP. Consultado em 26 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.