Círculo Imperial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde novembro de 2013). Ajude e colabore com a tradução.

Círculos Imperiais também denominados de circunscrições imperiais (em alemão:Reichskreis, e no plural Reichskreise) eram divisões administrativas e judiciais do Sacro Império Romano-Germânico com a finalidade de organizar uma estrutura de defesa e de coleta dos impostos imperiais, mas também como um meio de organização dentro da Dieta Imperial e do Câmara da Corte Imperial. Sua organização se iniciou na Dieta de Worms de 1495, com o intento de recuperar o esplendor que havia desfrutado na Idade Média seguindo as indicações de Bartoldo de Mogúncia, e sua criação tinha como objectivo neutralizar a crescente fragmentação do Império.

Cada circunscrição tinha um círculo de dieta, embora nem todos os membros da dieta deste círculo integrassem a Dieta Imperial. À frente de cada circunscrição estava um príncipe.

Formação dos círculos imperiais[editar | editar código-fonte]

A divisão inicial foi de seis regiões chamadas distritos eleitorais. Cada qual englobava vários estados e constituíram uma unidade administrativa, fiscal e defensiva. A categoria de estado de circunscrição imperial dava voz e voto na dieta da circunscrição. A dieta de Augsburgo, em 1500, configurou seis círculos como parte da reforma imperial:

Originalmente, os territórios governados pela Casa de Habsburgo e pelos Eleitores permaneceram fora dos círculos. Em 1512, a Dieta em Tréveris e Colônia organizou estas terras em mais quatro círculos:

Tendo em conta as reivindicações francesas levantadas pela herança de Borgonha de Maximiliano I, a dieta de 1512 iniciou o uso oficial do nome do "Sacro Império Romano (da nação) Germânica" (latim: Sacrum Romanum de Imperium Nationis Germanicæ) em seu ato Final.[1][2]

Embora o Império tenha perdido vários de seus territórios ocidentais após a secessão das Províncias Unidas, em 1581, e durante as anexações francesas de 1679 e da Paz de Nimegue, os dez círculos permaneceram praticamente inalterados até o início de 1790, quando as guerras revolucionárias francesas ocasionaram mudanças significativas para o mapa político da Europa.

Territórios fora dos círculos imperiais[editar | editar código-fonte]

Um número considerável de territórios imperiais permaneceu independente dos círculos imperiais, por exemplo:

Referências

  1. Wilson, Peter Hamish (1999). The Holy Roman Empire, 1495–1806. London: MacMillan Press. p. 2 .
  2. «The Holy Roman Empire of the German Nation». German History. [S.l.]: The Embassy of the Federal Republic of Germany in London .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]